sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Escola de Juara é finalista do Prêmio Gestão

Escola Luiza Nunes Bezerra
O Comitê Nacional de Avaliação do Prêmio Gestão Escolar 2013 esteve reunido nestes dois últimos dias (22 e 23), na sede do Consed, com a tarefa de escolher dentre as vinte e sete escolas destaques estaduais, as seis escolas finalistas ao título de Referência Brasil.
O Comitê foi composto pelas seguintes instituições parceiras do prêmio: a UNDIME; a Fundação Itaú-Social; a Fundação Roberto Marinho; o MEC; o Instituto Unibanco e o Instituto Natura. A seleção foi conduzida pela equipe técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec).
“Neste processo de escolha das escolas finalistas foi de fundamental importância a participação dos parceiros munidos de especialistas com conhecimento em gestão. Foi muito interessante os dois dias de trabalho para que pudéssemos conhecer melhor os 27 premiados nos estados” disse Yara Brandão, do Cenpec. Ela disse que ideia é tentar contemplar aquelas escolas que possam ser inspiradoras e referência para outras escolas publicas que tenham um perfil de escola pública comum e não um projeto piloto e tão diferenciada, pois elas são mais difíceis de serem seguidas. Todas as seis escolas que foram escolhidas seguem esse perfil: tem a cara da escola pública do Brasil.
Resultado
Depois de feita a avaliação da documentação de cada uma das escolas candidatas, foram apontadas as seis escolas finalistas desta edição do Prêmio: 
UF
Nome da escola
Município
MG
EE Deputado Patrús de Sousa
Carandaí
MS
Escola Estadual  Olinda Conceição Teixeira Bacha
Campo Grande
MT
Escola Estadual Luiza Nunes Bezerra
Juara
RN
EE Profª Terezinha Carolino de Souza
Jaçanã
RR
Escola Estadual Mario David Andreazza
Boa Vista
SP
Cesar Lacerda de Vergueiro Senador
Araras


http://consed.org.br/index.php/comunicacao/noticias/693-premio-gestao-escolar-2013-confira-as-escolas-finalistas-desta-edicao

Seduc convocará mais 1.039 classificados em Concurso

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) convocará até o novembro mais 1.039 profissionais da Educação classificados no último concurso público (edital 004/2009) realizado em 2010. Ao todo serão convocados 516 professores, 33 Técnicos Administrativos Educacionais (TAE) e 490 Apoios Administrativos Educacionais (AEE). Com a primeira convocação para 02 de setembro.
Em reunião realizada com Seduc/SAD e Sintep-MT, o secretário de Estado de Educação, Ságuas Moraes, e de Administração, Francisco Faiad, apresentaram o cronograma.
Dia 2 de setembro serão convocados 33 Técnicos Administrativos Educacionais; e 242 Apoio Administrativo Educacionais. Em 1º de Outubro será feito o chamamento de mais 248 Apoios Administrativos. E, em 18 de novembro, 516 professores.
“A convocação de professores será a última para não comprometer o trabalho já em andamento nas escolas. Pois, o processo de posse leva em média 30 dias podendo ser prorrogável por mais 30”, esclarece o secretário adjunto de Políticas Institucionais de Pessoal da Seduc, Edilson Spenthoff.
Ao todo a Seduc já convocou 8.540 profissionais da Educação que fizeram o certame de 2009. Desse total, 5.246 foram aprovados e 3.294 foram classificados. “O edital disponibilizava 5500 vagas. Já chamamos 8.540 com mais 1.039 serão 9579 convocados para trabalharem em nossas Escolas”, finalizou Edilson.
VOLNEY ALBANO Assessoria/Seduc-MT
http://www.seduc.mt.gov.br/conteudo.php?sid=20&cid=13688&parent=20

Prefeitura realiza mutirão de cirurgias para atender 50 crianças

Cerca de 50 crianças serão operadas neste sábado (24) por médicos da Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica (CIPE) em regime de mutirão. O objetivo é diminuir a fila de espera por cirurgias pediátricas do SUS (Sistema Único de Saúde). A ação é resultado de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde, Santa Casa e CIPE.

O presidente da CIPE em Mato Grosso, Augusto Aurélio Carvalho, disse que iniciativas como essa vêm sendo realizadas em todo o Brasil há cinco anos, mas só agora a CIPE encontrou apoio necessário para atender Cuiabá. “Trata-se de uma ação social da Associação Brasileira de Cirurgia Pediátrica que depende de parcerias para a sua realização. E pela primeira vez encontramos apoio aqui em Cuiabá, graças à determinação do secretário Kamil Fares e da diretoria da Santa Casa, que nos ofereceram a estrutura necessária”, disse o médico.
http://www.cuiaba.mt.gov.br/noticias?id=7350

Greve na rede municipal continua, afirma Sindicato

A greve dos professores da rede municipal de Cuiabá continua. Mesmo com a decisão da justiça proferida pelo desembargador Rubens de Oliveira Santos Filho, o Sintep Cuiabá decidiu pela manutenção do movimento paredista e sua assessoria juridica vai ingressar com agravo de instrumento para impedir o pagamento da multa de R$ 5 mil reais por dia de greve.
 
Na quinta-feira à tarde atendendo a um pedido de liminar da Prefeitura Municipal de Cuiabá, o desembargador decretou a ilegalidade da greve e deu prazo de 72 horas para que os profissionais da Educação retornem ao trabalho, além de aplicação de multa de R$ 5 mil por dia de greve.
 
Segundo o presidente do Sintep, Subsede de Cuiabá, João Custódio da Silva a categoria continua na luta e não vai desistir até conseguir o aumento salarial de 10,9%. “Continuamos firme e forte com a paralisação e a mobilização nas instituições continua” , ressaltou Custódio.
 
De acordo com o Sintep, Cuiabá conta atualmente com 84 escolas e 48 creches. São mais de 50 mil estudantes da rede municipal de ensino e 7,6 mil servidores entre professores e técnicos. O presidente João Custódio informou que 70% das escolas confirmaram a paralisação e esperam mais uma negociação com o prefeito Mauro Mendes.
 
“É um direito do prefeito pedir o fim da greve na justiça e é um direito nosso também recorrer dessa decisão, continuamos com a paralisação até uma nova negociação”, alegou o sindicalista
.
http://www.24horasnews.com.br/m440142/professores_de_cuiab_ignoram_deciso_da_justia_e_a_greve_continua.html

Inclusão de aluno exige apoio psicológico também ao professor

Especialista defende suporte a educadores que vão além da formação e material


Não basta fazer reforma física na escola, comprar materiais e oferecer vaga. A inclusão de alunos com deficiência exige também suporte e acolhimento do professor que lidará com as dificuldades. A defesa é da psicopedagoga e consultora de inclusão Patrícia Vieira, uma das palestrantes do 1º Congresso Internacional de Dificuldades de Ensino e Aprendizagem que ocorrerá em São Paulo na próxima semana.
Para ela, os educadores ainda estavam absorvendo o ciclo da inclusão social - quando a escola deixou de ser privilégio dos mais ricos e passou a receber público de todas as faixas de renda nos anos 1980 e 1990 – e foi atropelada pela inclusão também de pessoas com dificiência. “A inclusão é ótima para toda a sociedade, mas a lei chegou antes do preparo das equipes por isso muitas crianças estão na escola, apenas por estar. Sem função na vida dela.”
http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2013-08-23/inclusao-de-aluno-exige-apoio-psicologico-tambem-ao-professor.html

Tecnologia avança na sala de aula, mas falta material didático adequado

O desenvolvimento de materiais didáticos digitais não tem acompanhado a criação e a adaptação de ferramentas tecnológicas para as salas de aula. Computadores deram lugar a notebooks, já em substituição por tablets, mas a disponibilidade de conteúdos didáticos não cresce na mesma velocidade, nem aproveita todo o potencial das ferramentas.
A carência de materiais adequados a todas essas ferramentas é considerada outro entrave para o aproveitamento total das tecnologias em sala de aula. A constatação, do próprio Ministério da Educação, fez com que o governo federal decidisse investir na produção de conteúdos educacionais digitais.
Segundo Mônica Gardelli Franco, diretora de Formulação de Conteúdos Educacionais do Ministério da Educação, responsável pela área, há um esforço para integrar todos os conteúdos já produzidos pelo ministério e outros ainda em produção a todas as ferramentas disponíveis. Nessa lista, está o conteúdo preparado para projetos como TV Escola, Portal do Professor, Revista Escola, e-Proinfo e Sala do Professor.
http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/2013-08-23/tecnologia-avanca-na-sala-de-aula-mas-falta-material-didatico-adequado.html

Professoras da rede pública gastam salário com equipamentos para aula

Se a escola pública oferece poucos recursos, a professora Verônica Eliane de Souza Batista, 42, não hesita em tirar dinheiro do bolso para tornar as aulas de biologia e química mais atrativas para os alunos. Sua lista de investimentos tem desde material em áudio sobre o corpo humano até um projetor multimídia e um microfone. 
O mini-projetor com controle remoto custou cerca de R$ 1.300 e teve que ser parcelado em cinco vezes. Com o microfone e o amplificador, foram gastos outros R$ 340 --o piso salarial nacional de um professor é de R$ 1.567.
leia mais:

Justiça determina ilegalidade da greve dos professores da rede municipal de Cuiabá

A Justiça considerou ilegal a greve dos professores da rede municipal de ensino e determinou o imediato retorno dos servidores às atividades no prazo de 72 horas, sob pena de multa diária de R$ 5 mil.
Em sua decisão, o desembargador Rubens de Oliveira Santos Filho ressaltou que o Município de Cuiabá já concedeu dois reajustes à categoria, sendo um por meio da Lei Complementar nº 303/2013, em que ficou estabelecido 2,9% incidente sobre o subsídio de fevereiro, e a mesma porcentagem em março, totalizando 5,8%.
O outro reajuste se refere à reposição das perdas salariais, instituída pelo Decreto nº 5.348/2013, de 6,97%, concedido em julho deste ano.

Clique aqui e confira a íntegra da decisão.

Fonte:  Secretaria de Comunicação
http://www.cuiaba.mt.gov.br/noticias?id=7343

Ministro decide por desobrigar Governo de MT a destinar 35% do orçamento à Educação

Airton Marques O governador Mauro Mendes (DEM) conseguiu, no Supremo Tribunal Federal (STF), suspender artigo da Constituição Estadual q...