quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Lucas do Rio Verde: políticas educacionais a serem refletidas

Patrícia Sanches, enviada especial a Lucas do Rio Verde

 Lucas do Rio Verde, sob Otaviano Pivetta (PDT), que já foi o “patinho feio” da região Médio-Norte na década de 1990 – perdendo para Nova Mutum, Sorriso e Sinop – aposta na educação para manter o crescimento econômico da cidade, hoje de 10% ao ano. Para tanto, a prefeitura tem investido, em média, cerca de 27% do orçamento no setor – percentual superior ao obrigatório que é de 25%.
Fotos: Gilberto Leite
Fotos: Gilberto Leite -- Escolas  são equipadas com piscinas, laboratórios, bibliotecas. Padaria municipal produz merenda
Escolas são equipadas com piscinas, laboratórios, bibliotecas. Padaria municipal produz merenda
  Nos últimos três anos, o valor pulou de R$ 25,2 milhões para R$ 30,5 milhões, num crescimento de 21 %. Para 2014,  estão estimados R$ 44 milhões. Já o custo por aluno pulou de R$ 2,1 mil em 2005 para R$ 3,6 mil em 2013. Ao total, são 8.400  alunos, distribuídos em 16 unidades. A secretaria tem 720 servidores, entre contratados, DAS e concursados, e a folha de pagamento gira em torno de R$ 1,9 milhão.
  Além dos investimentos no setor, estão sendo implementadas outras ações que buscam melhorar os indicadores educacionais, como é o caso da escola em tempo integral, que passou a funcionar na Érico Veríssimo, com 8 horas (dois turnos de 4h), escola melhor qualificada da cidade no Ideb de 2011, com 6.7 .
   Ao todo,  são oferecidas 15 oficinas, entre elas,  de dança, recreação, artesanato, artes marciais, aulas de violão, Yoga, pintura, produção de texto e reforço, sendo que as duas últimas são obrigatórias. "Gosto das aulas de reciclagem, bordado e artesanado. Quando eu crescer já vou saber fazer para mim e para vender", afirmou Ana Karla Oliveira Gonçalves, 8 anos, uma das alunas da escola.
  Por enquanto, essa é a única escola em tempo integral, mas, em 2014, será a vez da Escola Caminho para o Futuro, com 635 alunos. A tendência é que todas as escolas sejam incluídas no modelo. Além disso, todas as escolas têm salas de informática; três estão equipadas com laboratório de ciências e três com piscina.
   Embora o projeto só funcione há 11 meses, a coordenadora da escola, Ione Souza da Silva, avalia que já é possível verificar um crescimento dos alunos, especialmente por causa das aulas de reforço e estudo monitorado. "No início ficaram meio cansados, mas, como escolheram as oficinas que querem participar, estão gostando e a comunidade também", pontua.

Veja Mais IDEB de Lucas supera a meta
  Padaria
   Um outro diferencial da estrutura educacional de Lucas do Rio Verde, uma das melhores do Estado, é a padaria municipal que, por dia, produz 4 mil pães. Além disso, no local são feitos bolos, bolachas, salgados, cucas e tortas, além de macarrão enriquecido com beterraba e cenoura. 
http://www.rdnews.com.br/noticia/orcamento-da-educacao-cresce-21-e-comeca-a-funcionar-escola-integral

Escolas que aderiram à greve em MT encerrarão aulas em fevereiro de 2014

G1 MT
As escolas da rede estadual de ensino que aderiram à greve, que durou mais de dois meses no estado, terão um calendário escolar para o ano letivo de 2014 diferenciado das demais unidades que permaneceram com as atividades. Segundo a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), as aulas deste ano só vão encerrar em 24 de fevereiro do próximo ano, quando deverá finalizar a reposição. No entanto, o novo ano letivo inicia em  17 de março.
A secretaria informou que encaminhou orientação às escolas e assessorias informando que haverá recesso de final de ano, entre os dias 21 de dezembro de 2013 até 6 de janeiro de 2014. A reposição deverá retornar em 7 de janeiro e prosseguir até 24 de fevereiro para aquelas que participaram de todo o período de greve.
O órgão ressalta que o calendário foi definido com auxílio de 130 assessores pedagógicos durante encontro esta semana na capital. As escolas que não aderiram à paralisação darão início às aulas no dia 3 de fevereiro de 2014. Contudo, apesar de dois calendários o encerramento dos 200 dias letivos, segundo a Seduc, estará ajustado e previsto para o dia 22 de dezembro.
“As escolas que iniciarem as aulas no dia 17 de março terão aulas aos sábados para poderem encerrar o ano letivo em 22 de dezembro”, explicou a superintendente de Gestão Escolar da Seduc, Janaina Monteiro.
Sem aulas na Copa
O órgão também alterou o calendário por conta da Copa do Mundo, em Cuiabá.  “Normalmente as férias de meio de ano ocorrem nas duas últimas semanas de julho. Mas ano que vem o recesso será de 27 de junho a 11 de julho”, explicou a assessora pedagógica do município de Nova Mutum, Alice Faccio. Em relação à semana pedagógica, o calendário prevê que as unidades de ensino que não aderiram à paralisação farão a atividade preparatória do ano letivo, entre os dias 27 a 31 de janeiro.
Paralisação
A greve dos trabalhadores da rede estadual de ensino de Mato Grosso durou 67 dias no estado, sendo suspensa em 17 de outubro.  Os profissionais pediam que o poder de compra da categoria fosse dobrado em sete anos, pagamento da hora-atividade dos professores contratados de forma temporária, melhorias nas escolas e repasse de 35% do orçamento do estado para o setor da educação.
O estado propôs aumento de 100% do salário em 10 anos, com início em maio do próximo ano, e pagamento da hora-atividade em três anos. O Sintep recusou, alegando que queria o reajuste ainda em 2013 e a hora-atividade em parcela única. Após três recusas consecutivas da mesma proposta, o governo mudou o discurso e resolveu ceder: pelo novo acordo, o aumento deve começar a ser pago em março de 2014. A hora-atividade, no entanto, vai ser paga em três vezes, mas com percentuais diferentes dos que foram apresentados anteriormente.

http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2013/11/escolas-que-aderiram-greve-em-mt-encerrara-aulas-em-fevereiro-de-2014.html

Segundo festival de xadrez das escolas municipais será nesta sexta-feira

Foto: Jorge Pinho (SME)
A Secretaria de Educação de Cuiabá promove nesta sexta-feira (8), a partir das 8 horas, o segundo festival de xadrez das escolas da rede municipal. O evento ocorrerá na escola Henrique da Silva Prado, no bairro Areão.

Pelo menos 15 escolas estão inscritas na competição, contando com a participação de 93 alunos com idade entre 8 e 15 anos.

A competição será dividida nas categorias A (12 a 15 anos) e B (8 a 11 anos), feminino e masculino.

Os três primeiros colocados de cada categoria e do feminino e masculino serão premiados com medalhas. A escola campeã na pontuação geral receberá um troféu.

As escolas que vão participar da competição são: Joana Dark da Silva; Senador Gastão de Matos Müller Henrique da Silva Prado; Doutor Orlando Nigro; Alzira Valladares; Senhorinha Ana de Oliveira; Doutor Fabio Firmino Leite; Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon; Maria Dimpina Lobo Duarte; professor Francisval de Brito; Helio de Souza Vieira; José Luis Borges Garcia; Professor Rafael Rueda; Lenine de Campos Póvoas; e a escola rural Nossa Senhora Penha de França.

Fonte:  Rosane Brandão

http://www.cuiaba.mt.gov.br/noticias?id=7768

Um restaurante chamado escola

Artigo

Está em discussão na Câmara Federal um Projeto de Lei  de autoria do Dep. Carlos Souza (PSD-AM) que amplia para três as refeições servidas em cada turno escolar. Sim, não apenas uma refeição como está estabelecido pela  Lei 11.947/2009. 

De acordo com o Projeto,  o art. 4° da referida Lei teria o acréscimo de um parágrafo e  passaria à seguinte redação:

Art. 4º O Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE tem por objetivo contribuir para o crescimento e o desenvolvimento biopsicossocial, a aprendizagem, o rendimento escolar e a formação de hábitos alimentares saudáveis dos alunos, por meio de ações de educação alimentar e nutricional e da oferta de refeições que cubram as suas necessidades nutricionais durante o período letivo (grifos meus).

Parágrafo único. Serão ofertadas, no mínimo, três refeições diárias, por turno escolar, aos beneficiários do PNAE.  

De acordo com o Parlamentar sua proposição “objetiva permitir aos alunos que frequentem a escola no período matutino usufruírem de café da manhã, lanche e almoço e, aos alunos que frequentem a escola no período vespertino usufruírem de lanche da tarde e jantar”.


O FNDE, responsável pelo financiamento do Programa Nacional de Alimentação Escolar, tem orçado para 2013, R$3,5 bilhões para beneficiar 43 milhões de estudantes da educação básica, inclusive jovens e adultos.

Atualmente, o valor repassado pela União a estados e municípios por dia letivo para cada aluno é definido de acordo com a etapa de ensino:
·        Creches – R$ 1
·        Pré-escola – R$ 0,50
·        Escolas indígenas e quilombolas – R$ 0,60
·        Ensino fundamental, médio e educação de jovens e adultos – R$ 0,30
·        Ensino integral (Mais Educação) – R$ 0,90

Cabe ressaltar que além desses valores repassados pelo FNDE, o Município de Cuiabá complementa com recursos próprios, de forma a se alcançar para o ensino fundamental o valor de R$ 1 a refeição. O orçado para 2013 é de R$ 11,1 milhões, sendo R$ 5,7 milhões de recursos próprios e 5,4 milhões de repasses da União. O previsto no orçamento de Cuiabá para 2014 é de R$ 11,8 milhões, sendo 6,9 milhões de recursos próprios e R$ 4,8 milhões de repasse da união.

Na rede municipal são servidas diariamente 68 mil refeições para os 48 mil alunos das 144 unidades escolares (creches, cmeis e escolas).  

Tendo como foco o ensino fundamental, já que nas creches já são servidas mais que uma refeição, o que o Parlamentar deve informar é: 

Quanto custará para os cofres públicos servir mais essas outras refeições? Qual a fonte de financiamento? Durante o período letivo o aluno consome tanta energia que requer essas refeições? Quanto tempo será suprimido do tempo pedagógico, já que em muitas unidades as refeições são servidas na sala de aula? 

Deputado Carlos Souza, que é professor, deve responder essas perguntas. Quem quiser escrever para ele, basta clicar no link para abrir a página dele na Câmara.


Mas acima de tudo temos que responder: 

Qual é mesmo a função da escola?

Gilberto Fraga


Covid-19 - MEC divulga diretrizes para volta às aulas presenciais nas Instituições Federais de Ensino

Acesse aqui o Documento  https://vps3574.publiccloud.com.br/cartilhabio.pdf