quarta-feira, 26 de novembro de 2014

EMEB Liberdade pode fechar portas

Localizada no bairro Osmar Cabral, escola municipal com 386 alunos pode encerrar atividades por não pagar aluguel a igreja católica


JOANICE DE DEUS
Da Reportagem


Após 12 anos de funcionamento, a Escola Municipal Liberdade, localizada no bairro Osmar Cabral, em Cuiabá, pode fechar as portas. A possibilidade preocupa pais e estudantes, que não concordam com o encerramento das atividades educacionais ofertadas do 4° ao 9º ano e temem não encontrar vagas disponíveis em unidades da região. 

“Inesperadamente fomos simplesmente comunicados que a escola ia fechar e ninguém foi consultado sobre essa decisão. Esta é uma boa escola e é a mais perto que tem por aqui”, comentou Ivonete Araújo, de 34 anos, mãe de Vitor, que atualmente cursa o 4º ano. 

Aluno do 7º ano, Juan Anthony, de 12 anos, está preocupado com a distância. “Já tenho que pegar ônibus e se tiver que mudar de escola vou ter que sair mais cedo de casa”, lamentou o garoto que mora do Tijucal. 

Funcionários do colégio, que não quiseram se identificar, afirmaram que o risco de muitos alunos não conseguir se matricularem em outras unidades da região é grande. “A demanda de crianças aqui é muito grande. Direto há pais que procuraram vagas para matricular os filhos”, garantiu um dos servidores. 

Com 386 alunos, a Escola Liberdade funciona em um prédio alugado pela Paróquia Nossa Senhora Aparecida à Secretaria Municipal de Educação (SME) e que fica atrás da Igreja São Francisco de Assis. Por telefone e pessoalmente, a reportagem do Diário tentou falar com o frei Gilberto, mas não conseguiu. A informação é de que ele está viajando. 

Lideranças da comunidade católica, que preferiram não divulgar os nomes, comentaram que a devolução do prédio foi solicitada pela igreja devido ao não pagamento do aluguel no valor de R$ 1.300,00 e a falta de manutenção da estrutura física, que se encontra em situação precária. 

Além disso, a intenção é que o prédio seja reformado e passe ser utilizado para atividades da igreja, como catequese. Segundo as lideranças, os motivos para a não renovação do contrato entre a Igreja e a SME são explicados durante as missas e cartazes que deverão ser fixados na escola. 

Por meio da assessoria de imprensa, a SME garantiu que a Escola Liberdade não será fechada, mas que o atendimento será suspenso temporariamente. A SME ainda não conseguiu locar outro prédio na região para abrigar a unidade. 

O órgão municipal garantiu também que nenhum aluno matriculado na unidade ficará fora da escola. “Os alunos do 3º ciclo (7º, 8º e 9º ano) serão atendidos na escola estadual Juarez dos Anjos, construída justamente para atender essa demanda, pois, conforme a Lei de Diretrizes e Base da Educação, os anos finais devem ser atendidos pelo estado e os anos iniciais pelo município. Quanto aos alunos do 2º ciclo (4º, 5º e 6º ano), eles serão atendidos na Escola Municipal Constança Figueiredo Palma”, informou. 

Já os servidores serão remanejados para outra escola. Em relação ao aluguel atrasado a Secretaria informou que o pagamento está em dia, apenas os meses de fevereiro e março que não foram pagos por problemas no contrato do aluguel. “No entanto, a situação já está sendo resolvida”, afirmou. 


http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=462326

CONAE: Prioridade é regulamentar sistema de educação, concluem delegados


Os 2,6 mil delegados que estiveram reunidos ao longo de cinco dias em Brasília, na 2ª Conferência Nacional de Educação (Conae), encerrada no domingo, 23, deliberaram que a regulamentação do Sistema Nacional de Educação (SNE) é uma das prioridades a serem buscadas. O coordenador do Fórum Nacional de Educação (FNE), órgão responsável pela organização da conferência, Francisco das Chagas Fernandes, destacou que o Plano Nacional de Educação (PNE) já estabeleceu que o SNE deve ser organizado por meio de regulamentação.
“Durante a conferência, aprovamos a instituição do SNE. Portanto, o que a Conae de 2014 deliberou vai ao encontro daquilo que o PNE aprovou”, afirmou Chagas. “Se conseguirmos regulamentar o artigo 23 da Constituição, segundo o qual a educação deve ser feita em regime de cooperação e colaboração entre os entes federados, teremos um bom andamento em relação à construção do sistema.”
Nos cinco dias da Conae, representantes de todas as etapas da educação pública e particular, de setores sociais, das três instâncias do Poder Executivo, gestores, trabalhadores, pais e estudantes participaram de colóquios e debates sobre o tema O Plano Nacional de Educação na Articulação do Sistema Nacional de Educação: Participação Popular, Cooperação Federativa e Regime de Colaboração. A partir das discussões, divididas em sete eixos temáticos, foram aprovadas propostas sobre os rumos a serem seguidos pela educação brasileira. Elas integrarão o documento final do encontro.
Na primeira edição da Conae, em 2010, o documento final resultante dos debates serviu de base para a elaboração do PNE. O projeto de lei resultou na Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014, que reúne as metas na área educacional para o período de 2014 a2024.
Expectativa — Fábio Aparecido Pereira Barbosa, representante dos trabalhadores da educação pública, considerou os debates proveitosos. “A esperança é a de que os poderes Legislativo e Executivo possam analisar esse documento final e dar um encaminhamento favorável às propostas apresentadas”, disse.
Para Adamskely Rolim de Oliveira, representante dos estudantes da educação superior, a Conae proporcionou uma visão da totalidade do ambiente educacional. “Tive a oportunidade de manter contato com a realidade alheia”, disse. “Não só pensar no que eu preciso, no que eu vivencio dentro da sala de aula, mas saber a realidade dos profissionais da educação, dos técnicos, das pessoas da educação no campo, por exemplo. É a riqueza da diversidade cultural.”
Conforme Francisco das Chagas, as expectativas em relação à Conae foram alcançadas. “Aprovamos as melhores propostas, mesmo levando em consideração as polêmicas que tivemos, temos e vamos continuar a ter”, afirmou. “Todos estão no mesmo espaço de debate, e fica claro para cada um o lugar em que estão as divergências e os motivos de elas existirem em determinadas propostas e concepções.”
Balanço — A etapa final da Conferência Nacional de Educação recebeu 3,6 mil participantes — 2.658 delegados de todo o país. Os debates obrigatórios, que precedem o encontro nacional, ocorreram em 2013. No total, foram realizadas 2.824 conferências municipais e intermunicipais, que reuniram 776.142 pessoas. Também houve 26 conferências estaduais, além de uma no Distrito Federal, que agruparam 23.085 delegados.
O Fórum Nacional de Educação reúne-se em 9 de dezembro próximo. Na pauta, o balanço da conferência, a incorporação de mais entidades e a eleição da nova coordenação.
Assessoria de Comunicação Social

MEC premia 39 experiências pedagógicas de 18 estados e DF

O Ministério da Educação divulgou nesta terça-feira, 25, a relação dos 39 professores da educação básica vencedores da oitava edição do Prêmio Professores do Brasil. As experiências pedagógicas desenvolvidas por eles em suas escolas foram selecionadas entre os 6.808 projetos inscritos por educadores de 824 municípios. Eles representam escolas de 18 estados e do Distrito Federal. A entrega do prêmio será em 11 de dezembro, em São Paulo.
A seleção de 2014 contempla professores das cinco regiões, sendo que a região Sul é a única que tem vencedores nos três estados; o Nordeste tem premiados de seis estados, o Norte de cinco, o Centro-Oeste, de três, e o Sudeste é representado por São Paulo e Minas Gerais. A região Norte teve sete experiências reconhecidas e as demais regiões, oito cada.
Quando o mapa do Brasil é visto por estado, São Paulo e Rio Grande do Sul aparecem com destaque quanto ao número de projetos vencedores: São Paulo tem seis e o Rio Grande do Sul, cinco. Na sequência, aparecem Tocantins, Goiás e Mato Grosso do Sul com três vencedores por estado.
Interior – A maior parte dos professores premiados representa pequenas e médias cidades e o interior do Brasil. O município de Ivoti (RS), por exemplo, 19,8 mil habitantes, está no Prêmio Professores do Brasil com duas experiências – da professora Denise Terezinha Brandão Kern, vencedora na categoria temas livres com o projeto Aprendendo a Poupar, desenvolvido com estudantes dos anos finais do ensino fundamental, e Roberta Konrath Schallenberger, na categoria temas específicos, com o projeto Dando um Destino Certo.
Na região Norte, o município Presidente Médici (RO), com 22,7 mil habitantes, localizado a 346 quilômetros da capital, está no prêmio com a professora Lucimara Lopes França, que desenvolveu o projeto Carta para você, com alunos dos anos iniciais do ensino fundamental.
No outro extremo está São Paulo, 11,8 milhões de habitantes, onde o vencedor é o professor Anderson Luiz dos Santos, categoria temas livres, com a experiência Estudo da Realidade Local – ações e perspectivas: o contexto sociocultural do entorno da Escola Municipal Benedito Calixto. O trabalho de Anderson foi com estudantes dos anos finais do ensino fundamental.
Categorias – Nesta edição, concorreram trabalhos de duas categorias. A categoria temas livres foi dividida em quatro subcategorias – educação infantil, anos iniciais do ensino fundamental, anos finais do ensino fundamental e ensino médio; a categoria temas específicos também contou com quatro subcategorias – ciências para os anos iniciais do ensino fundamental, alfabetização nos anos iniciais do ensino fundamental, educação integral e integrada, e educação digital articulada ao desenvolvimento do currículo.
Cada educador, independente da categoria, receberá um prêmio de R$ 6 mil em dinheiro, troféu e certificado. Os primeiros colocados nas quatro subcategorias de temas livres e nas quatro de temas específicos – ao todo, oito experiências – receberão um adicional de R$ 5 mil. Os vencedores do prêmio extra serão conhecidos dia 11 de dezembro, durante a cerimônia, em São Paulo.
Ionice Lorenzoni
Confira a relação dos 39 vencedores, os projetos e os estados que eles representam no Edital nº 2/2014, publicado nesta terça-feira, 25, no Diário Oficial da União, seção 3, páginas 61 e 62

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=20935:mec-premia-39-experiencias-pedagogicas-de-18-estados-e-df-&catid=211&Itemid=86


Mais de 20 mil livros da Biblioteca Municipal são catalogados e identificados

Da Redação - Isabela Mercuri

Foto: Reprodução/Da Assessoria
A Biblioteca Pública Municipal Manoel Cavalcanti de Proença possui, atualmente, mais de 20 mil exemplares de literatura brasileira, estrangeira, infantil, biografias, almanaques, dicionários, história de Mato Grosso, livros em braile e outros. Seu acervo, que ficava na Secretaria Municipal de Cultura, foi transferido para outro espaço e passou por um processo de modernização. 

Leia mais: 
Livro que tem como foco a riqueza do linguajar cuiabano será lançado nesta terça-feira

Segundo a Assessoria da Prefeitura, os livros foram identificados através de códigos de barras e classificação editorial. Antes da mudança de local, os livros passaram também por higienização e catalogação digital através do sistema Biblivre3. Por este motivo, o acervo pode ser consultado no SITE da biblioteca. 

Fundada em 1992, a biblioteca também possui sala de estudos, acesso à internet e espaço infantil. Cerca de 120 pessoas passam pelo local diariamente. Ela chegou a ser desativada em 2003 e retomou as atividades em 2009, depois de revitalizada. 
Além de Cuiabá, este trabalho de informatização está sendo desenvolvido em bibliotecas de outros nove municípios de Mato Grosso, através do programa de modernização do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP), denominado “Mais Bibliotecas Públicas”. 

Empréstimo e Doação 

Quem quiser pegar livros deve fazer uma carteirinha de identificação, que é impressa na hora. Para isso, é preciso apresentar documento com foto, comprovante de endereço e telefone. Os empréstimos são feitos de forma gratuita e com prazo de uma semana para devolução. 

As doações para a biblioteca podem ser feitas diretamente no local. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8 às 18h.


http://www.olhardireto.com.br/conceito/noticias/exibir.asp?noticia=Mais_de_20_mil_livros_da_Biblioteca_Municipal_sao_catalogados_e_identificados&id=6175

Congresso Nacional prorroga por 60 dias a suspensão das aulas

  VERSÃO CERTIFICADA     DIÁRIO COMPLETO     IMPRESSÃO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO Publicado em:  28/05/2020   |  Edição:  101   |  Seção: 1   |...