sexta-feira, 9 de agosto de 2013

82% das vagas do Sisutec são oferecidas por instituições privadas

Quase 200 mil das 239 mil vagas oferecidas nesta edição do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec) estão em instituições privadas. Juntas, as instituições de ensino superior e as escolas técnicas particulares somam 197.343 vagas no processo seletivo lançado pelo Ministério da Educação na segunda-feira (5), o equivalente a 82% das 239.792.
O restante é oferecido pelos institutos técnicos e universidades federais, as escolas técnicas estaduais e municipais (no total, são 24.518 vagas na rede pública) e o Sistema S de ensino, que oferece 17.931 vagas. As inscrições devem ser feitas pelo site do Sisutec até segunda-feira (12). Até as 19h de quinta-feira (8), mais de 217 mil candidatos estavam inscritos.
http://g1.globo.com/educacao/noticia/2013/08/82-das-vagas-do-sisutec-sao-oferecidas-por-instituicoes-privadas.html

Dia Internacional dos Povos Indígenas – 09 de agosto


Em 09 de agosto, é comemorado o Dia Internacional dos Povos Indígenas. A criação da data comemorativa pela Organização das Nações Unidas (ONU) pretende garantir condições de existência minimamente dignas aos povos indígenas de todo o planeta, principalmente no que se refere aos seus direitos à autodeterminação de suas condições de vida e cultura, bem como a garantia aos direitos humanos.
A data foi criada por decreto da ONU em 09 de agosto de 1995, como resultado da atuação de representantes de povos indígenas de diversos locais do globo terrestre. Essa atuação visava criar condições para a interrupção dos ataques sofridos pelos povos indígenas em seus territórios, após mais de quinhentos anos da expansão das formas de sociabilidade impostas aos indígenas pelos povos de origem europeia, principalmente.
Leia mais:
http://www.mundoeducacao.com.br/datas-comemorativas/dia-internacional-dos-povos-indigenas-09-agosto.htm

Estudo aponta cinco características dos bons alunos

Por que alunos que frequentam a mesma escola e têm aulas com os mesmos professores obtêm desempenho escolar diferente? Para tentar esclarecer essa questão, o antropólogo James Ito-Adler, presidente do Instituto Cambridge para Estudos Brasileiros e pesquisador da Laspau, organização afiliada à Universidade Harvard, nos Estados Unidos, entrevistou 24 estudantes do 9º ano do ensino fundamental em três estados brasileiros.

Embora não tenha valor estatístico, a pesquisa, realizada entre março e junho deste ano, foi a fundo na conversa com os estudantes, em entrevistas que duraram horas. O produto do levantamento ajuda a compreender a diferença de performance.  Por exemplo: estudantes que possuem boas notas, em geral, sabem lidar melhor com a bagunça dos colegas em sala de aula, "aprenderam a aprender", dominam a internet, planejam o futuro e recebem motivação dos pais.
Leia mais:
http://veja.abril.com.br/noticia/educacao/estudo-aponta-cinco-caracteristicas-dos-bons-alunos

Piso salarial de professores da educação básica para 2020: R$ 2.886,24

Dyelle Menezes, do Portal MEC O piso salarial dos profissionais da rede pública da educação básica em início de carreira foi reajustado...