quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Índia abre primeira escola para transgêneros


Kalki Subrahmaniam disse que a abertura da escola marcou um 'dia histórico'






















Reportagem de Ashraf Padanna em Trivandrum, Kerala, Índia - BBC Brasil
A Índia inaugurou o primeiro colégio interno para transgêneros do país na cidade de Kochi, para ajudar adultos que desistiram da escola antes de terminar o ciclo educacional.
Alguns dados mostram que as transgêneros sofrem hostilidade e preconceito na Índia, e, por isso, cerca de metade não consegue terminar a educação formal.
A escola Sahaj International é a primeira do estilo no país e vai receber 10 alunos, entre 25 e 50 anos. O objetivo é preparar os estudantes para as provas de conclusão de curso que normalmente são feitas por alunos da rede pública e privada quando eles têm cerca entre 15 e 18 anos.
O currículo também vai incluir alguns exames vocacionais.
"A escola tem como objetivo ajudar os transgêneros a terem currículo e habilidades para conquistar boas vagas de emprego e viverem dignamente", disse a ativista transgenêro Vijayraja Mallika, que dirige a instituição.
"De 14 inscritos, nós já matriculamos seis candidatas até agora, todas mulheres transgêneros. Reservamos uma vaga para um homem transgênero e uma para deficientes", afirmou.

Leia mais : AQUI

Comissão de Educação da Câmara proíbe publicidade em escolas

Proposta ainda será analisada pela CCJ. Se aprovada, poderá seguir direto para o Senado
A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 2640/15, do deputado Luciano Ducci (PSB-PR), que proíbe a promoção de qualquer atividade com conteúdo comercial nas escolas públicas e particulares de ensinos fundamental e médio.
Gustavo Lima / Câmara dos Deputados
Professora Marcivania
Professora Marcivania: crianças e adolescentes são mais vulneráveis às propagandas comerciais
A vedação vale para publicidade, divulgação de produtos, serviços, marcas ou empresas, independentemente do meio utilizado.
A proposta altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB - Lei 9.394/96) na parte que define a finalidade da educação básica.
Vulnerabilidade
Relatora na comissão, a deputada Professora Marcivania (PCdoB-AP) defendeu a aprovação da matéria. Ela destacou que o Código de Defesa do Consumidor, o Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária (Conar) e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), entre outras normas, reconhecem a vulnerabilidade da criança diante da propaganda comercial.
“Quando meninos e meninas são expostos a isso nos espaços escolares, os efeitos são ainda mais patentes”, disse a parlamentar.
Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

Reportagem – Emanuelle Brasil
Edição – Marcelo Oliveira


http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/521870-COMISSAO-DE-EDUCACAO-PROIBE-PUBLICIDADE-EM-ESCOLAS.html

Várzea Grande: Silvio Fidélis continua no comando da Secretaria de Educação

 
Silvio Fidélis - Foto SECOM - VG

Silvio Fidélis é Professor, Graduado em História, com Especialização em Gerência de Cidades, Mestrado e Doutorado em Educação, já foi Secretário de Educação de Cuiabá.

Silvio Fidélis já responde pela pasta desde maio de 2016.

Covid-19 - MEC divulga diretrizes para volta às aulas presenciais nas Instituições Federais de Ensino

Acesse aqui o Documento  https://vps3574.publiccloud.com.br/cartilhabio.pdf