terça-feira, 8 de outubro de 2013

Uma foto expressiva: os sem rumos

(Foto: Ana Cláudia Guimarães/G1
Bem, essa foto é do dia 08/10, de autoria de Ana Cláudia Guimarães. Há vários sinais nela. Quatro pessoas estão com dedos apontados, seja para cima, para o lado, para baixo e até para si mesma, esta, como quem diz: abra os olhos. Uma placa, atrás do Governador, diz que o desvio é para a esquerda. Mais uma sinal? Posso ter uma outra interpretação: de fato estão sem rumo. Tudo isso aconteceu porque havia uma manifestação dos professores no local dessa visita. Bom, se o rumo fosse a educação, talvez, fosse mais simples a decisão. É, mas isso é o mais difícil e seria o mais rentável para a população, mas, claro, nada rentável  para quem está no comando de governos.
A Constituição brasileira, que completou 25 anos no dia 5 p.p., diz que a educação deve ter "padrão de qualidade". No entanto, até hoje não houve um esforço conjunto para se estabelecer esse padrão. Enquanto isso, a obrigatoriedade de se atender o padrão Fifa determina, inclusive, que não se avance nas negociações com os profissionais da educação, que não se invista em saúde e que todos os demais municípios que não estão no entorno da Arena Pantanal sejam relegados. E aí? Qual será o seu rumo? Você vai acompanhar esses senhores?

Gilberto Fraga

Governo seleciona docentes de inglês para estudar em Londres

Professores de língua inglesa, no efetivo exercício do magistério em rede pública da educação básica, podem se candidatar ao curso de aperfeiçoamento em didática da língua inglesa ministrado pelo Instituto de Educação da Universidade de Londres, no Reino Unido. As inscrições devem ser feitas até 18 de novembro, pela internet. A capacitação será custeada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Para concorrer às 30 vagas do programa Ensino de Inglês como Língua Estrangeira, o professor precisa atender a uma série de requisitos, entre os quais, ser licenciado em língua inglesa, comprovar vínculo com uma rede pública de educação básica, ter proficiência em inglês, exercer a docência em língua inglesa ou em metodologia, didática ou prática da língua.

A etapa internacional do programa terá duração de cinco semanas, sendo duas semanas para nivelamento em língua inglesa e três para capacitação. O início do curso está previsto para 28 de janeiro de 2014. Os selecionados receberão auxílio financeiro para as atividades a serem desenvolvidas no Reino Unido: £ 1,3 mil para despesas com alimentação e deslocamentos internos e £ 90 mensais para o seguro saúde; passagens aéreas nacional (dentro do Brasil) e internacional de ida e volta em classe econômica e pagamento de taxas escolares e hospedagem efetuadas pelas Capes.

Cabe ao Instituto de Educação da Universidade de Londres formular e ministrar o curso, emitir cartas aos selecionados para apresentação no serviço de imigração inglês, apresentar relatório final de avaliação, emitir certificados de conclusão do curso e enviar à Capes as faturas das taxas escolares.

Seleção – O edital nº 73/2013, divulgado pela Capes nesta segunda-feira, 7, informa que a seleção dos educadores terá quatro etapas eliminatórias e classificatórias, sob a responsabilidade de um comitê constituído por membros da Capes e do Instituto de Educação da Universidade de Londres. A primeira será a análise dos documentos apresentados pelos candidatos na inscrição; a segunda, a análise de mérito, em que contam pontos o potencial de liderança e o interesse em manter diálogo com professores ingleses após o curso, visando a atualização permanente; a terceira, entrevista em língua inglesa em conferência web, para avaliar a capacidade do candidato de justificar sua participação no curso. A última etapa considerará o mérito das candidaturas e o interesse da agência financiadora.

Edital nº 73/2013 relaciona os requisitos exigidos para concorrer às vagas, os documentos que devem ser anexados, os tipos de certificados de proficiência em língua inglesa que são aceitos, o calendário da seleção ao embarque dos professores. O programa Ensino de Inglês como Língua Estrangeira foi criado em 2010 e já beneficiou 77 professores de inglês da educação básica.

Ionice Lorenzoni

Conheça o Programa Ensino de Inglês como Língua Estrangeira
http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=19141

Rosa Neide é a nova secretária de Estado de Educação


A presidente do Fórum Estadual de Educação, Rosa Neide Sandes de Almeida, foi nomeada na segunda-feira (07.10), pelo governador Silval Barbosa para o cargo de secretária de Estado de Educação de Mato Grosso. A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) nº 26146 publicado nesta terça-feira (08.10).
Rosa Neide que ocupava o cargo de Assessoria Especial da Seduc, substitui o ex-secretário Ságuas Moraes de Sousa, que assumiu mandato de deputado federal, em substituição ao ex-deputado, Homero Pereira, que se aposentou para tratamento médico. Essa é a segunda vez que Rosa Neide assume o posto de secretária de Educação. Sua primeira gestão ocorreu entre 2010 e 2011.
Professora há 29 anos, Rosa Neide é  baiana, nascida em 8 de agosto, no município de Amargosa. Casada é mãe de duas filhas. Formada em Pedagogia, tem pós-graduação em Currículo e Mestrado em Educação e Políticas Públicas. A professora está em Mato Grosso desde 1981, quando prestou concurso público e foi aprovada para a carreira de magistério.

Em sua experiência profissional Rosa Neide percorreu todas as instâncias do Ensino, da Educação Básica ao Ensino Superior, lecionando nas Faculdades Integradas de Diamantino, durante 15 anos. No município de Diamantino - sede política, residencial e profissional - ela desempenhou as funções de coordenadora de escola, diretora, assessora pedagógica e formadora do Centro de Formação e Atualização de Professores (Cefapros). O trabalho na Secretaria Estadual teve inicio durante a gestão Maggi, quando desempenhou a função de Superintendente da Educação Básica e, em seguida, secretária-Adjunta de Políticas Educacionais, secretária de Estado e Assessora Especial, retornando ao posto de gestão a partir desta terça-feira

Assessoria/Seduc-MT

Para Mercadante, PNE impedirá indicação política para escola

Um gestor dedicado, eficiente e técnico é fator relevante para a qualidade do ensino, afirmou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, ao comentar matéria divulgada na imprensa sobre o perfil de diretores de escolas públicas. Segundo levantamento realizado a partir de respostas dos próprios diretores a questionário do mais recente Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), de 2011, um em cada cinco diretores de escolas públicas no país é alçado ao cargo por políticos.

“As escolas que têm um diretor dedicado, eficiente e técnico costumam ter desempenho superior a escolas de mesmo nível, mas com diretor com outro perfil”, disse Mercadante, em coletiva à imprensa, nesta segunda-feira, 7, em Brasília.

A proporção de gestores indicados por políticos equivale a 21,8% do total: de 56.911 diretores das redes estaduais e municipais, 12.413 foram definidos por indicação política, prática condenada por especialistas em educação.

Para Mercadante, a aprovação do Plano Nacional de Educação (PNE), que tramita no Congresso Nacional, “seguramente será um grande impulso para melhorar a qualidade da gestão das escolas”.

Conforme o ministro, o critério será objetivo, técnico e de mérito. “Nós esperamos superar definitivamente esta questão com a aprovação do PNE”, afirmou, ao citar duas estratégias que tratam especificamente do gestor da escola pública. O item 19.1 propõe priorizar o repasse de transferências voluntárias da União para os entes federados que tenham aprovado legislação específica que regulamentem a matéria na área de sua abrangência, “que considere, conjuntamente, para a nomeação dos diretores e diretoras de escola, critérios técnicos de mérito e desempenho, bem como a participação da comunidade escolar”. Já o item 19.8 propõe “desenvolver programas de formação de diretores e gestores escolares, bem como aplicar prova nacional específica, a fim de subsidiar a definição de critérios objetivos para o provimento dos cargos”.

Sandro Santos
http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=19140

Freud, Marx e Foucault traduzidos para a linguagem dos sinais

Na tarde da última segunda-feira, cerca de 30 professores e alunos surdos se reuniram numa sala de aula em Laranjeiras para discutir — em silêncio e com as mãos — que gestos seriam usados em Libras (a Língua Brasileira de Sinais) para representar 66 palavras da gramática portuguesa. Após duas horas de conclave, concordaram que o termo “substantivo concreto” será dito com um bater de mãos fechadas (movimento que lembra, de fato, a palavra “concreto” em Libras). Já “substantivo abstrato” resultará da união de dois sinais já existentes: um da palavra “substantivo” e outro da palavra “alma”. Nada mais abstrato do que o conceito de alma.
A reunião — chamada de sessão de validação — ocorre de três em três meses, desde o início deste ano, no Ines (Instituto Nacional de Educação de Surdos). Nos encontros prévios, foi decidido que o sinal para Sigmund Freud, o pai da psicanalise, é a letra “f” acrescida de um movimento que lembra um cachimbo. O sinal para Karl Marx, o pensador maior do comunismo, é um “m” por cima da boca, para aludir ao seu farto bigode. Já o filósofo Michel Foucault, careca até o último poro, foi presenteado com um “f” correndo por cima da cabeça.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/educacao/freud-marx-foucault-traduzidos-para-linguagem-dos-sinais-10274530#ixzz2h2T7S6Qf 


Dia das Crianças: Iniciativa Global Pelas Crianças Fora da Escola


Sumário
Prefácio ............................................................4
Introdução
Reduzir as desigualdades
é o principal desafio ..........................................6


Capítulo 1
Crianças e adolescentes
fora da escola ou em risco
de abandono no Brasil ....................................10
Capítulo 2
Barreiras à universalização
do acesso e da permanência
na escola .........................................................14
Capítulo 3
Políticas e programas
para vencer as barreiras .......................................28
Conclusões e recomendações
Caminhos necessários para garantir
o direito de aprender ...........................................37


Clique em Relatório para ter acesso ao texto resumo.


http://www.unicef.org/brazil/pt/br_oosc_execsum_ago12.pdf

Cuiabá: Prefeito anuncia adequações e encaminha à Câmara projeto de Reforma da Previdência

CAROLINA MIRANDA O prefeito Emanuel Pinheiro assinou na manhã desta quarta-feira (11), o projeto de Lei Complementar que trata da adeq...