terça-feira, 3 de setembro de 2013

"Não posso ser uma menina e ser feliz", diz aluno transgênero de 11 anos


O canadense Wren Kauffman, de 11 anos, volta à escola essa semana e será visto como menino pela primeira vez pelos amigos e professores. Wren nasceu menina, mas, com o apoio da família, assumiu o sexo ao qual sempre acreditou pertencer. As informações são do portal Daily Mail.

VEJA TAMBÉM

  • AP Photo/Robert F. Bukaty
    Aluna transgênero processa escola por proibir uso de banheiro feminino
    • Divulgação/Transgender Legal Defense and Education Fund
      Pais denunciam escola por proibir criança transgênero de usar banheiro das meninas
    • Reprodução/Emma.de
      Para apoiar filho de 5 anos que prefere usar vestidos, pai na Alemanha passa a usar saias
Os professores e colegas de escola já sabem da mudança do estudante. Ele passará a usar banheiros e vestiários masculinos. 
Segundo a publicação, Wren sabia desde cedo que era diferente, mas os pais levaram um tempo maior para perceber.
O garoto contou a CTV News que enquanto era tratado como menina se sentia preso a um corpo em que ele não queria estar.
Wendy Kauffman, mãe de Wren, contou que com nove anos ele ficou muito chateado e disse para ela: "'Eu sei que eu sou diferente, eu me sinto diferente a cada dia. Eu não posso ser uma menina e ser feliz". Segundo Wendy, ela fica muito triste por não ter dado atenção ao filho mais cedo.
Os pais entraram em contato com um instituto da Universidade de Alberta que trabalha com minorias sexuais.
Wren tomará injeções para atrasar a puberdade até os 16 anos, quando poderá decidir se quer fazer um tratamento hormonal masculino. Em último caso, quando ele tiver 18 anos, ele poderá fazer uma cirurgia de realinhamento de gênero. 
*Com informações do Daily Mail
http://educacao.uol.com.br/noticias/2013/09/03/nao-posso-ser-uma-menina-e-ser-feliz-diz-aluno-transgenero-de-11-anos.htm

Crianças vão à escola nas férias para comer, na Espanha

SEVILHA, Espanha / Andaluzia, 02 Set 2013 (AFP) - Enquanto alguns aproveitam ao máximo as férias, cerca de 20 alunos recebem orgulhosos seus diplomas em uma escola de Sevilha, uma das dezenas de instituições de ensino que estão abertas na Espanha neste verão para garantir que as crianças comam bem, apesar da crise econômica.

Sentados em uma sala de aula decorada com azulejos, meninos e meninas de 6 a 14 anos esperam impacientes que Blanca García-Tapial, a alma desse projeto na comunidade sevilhana de Torreblanca, diga seu nome e lhes entregue a recompensa de dois meses de trabalho.

"Em setembro, vou entrar no ensino médio, e isso me ajudou muito, sobretudo, no idioma. Melhorei um pouco com os verbos", afirma José Manuel, de 12 anos, vestido com a camiseta de uma equipe de futebol local.
leia mais:
http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2013/09/02/com-espanha-em-crise-criancas-vao-a-escola-nas-ferias-para-comer.htm

Rede estadual: greve continua

Depois de quatro horas de reunião no Palácio Paiaguás nesta segunda-feira (2), representantes do Sindicato dos Trabalhadores de Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT) em greve há três semanas, o secretário de Educação, Ságuas Moraes, deputados da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa (AL) e o governador Silval Barbosa (PMDB), não chegaram a um entendimento com relação à demanda dos grevistas, que permanecem sem voltar às salas de aula. 

leia mais:
http://www.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?noticia=Apos_4_horas_de_conversa_governador_e_professores_em_greve_nao_entram_acordo_e_paralisacao_continua&id=337527

Boas Práticas: ninguém para trás

No bairro de Rita Vieira, na periferia de Campo Grande (MS), a maior parte das ruas ainda é de terra batida - e muitas delas alagam nas chuvas. Entre terrenos baldios, herança de uma época em que havia muitas chácaras na região, veem-se casas recém-construídas, ainda no tijolo. Entre as residências simples, a imponente Escola Municipal de Tempo Integral Professora Iracema Maria Vicente impressiona. 

Inaugurada em 2009, a escola foi projetada de maneira espraiada e possui espaços dedicados às diversas atividades que seus 570 alunos (do pré ao 5º ano) realizam durante nove horas e meia todos os dias. São quatro laboratórios: dois de tecnologia (e os alunos do 1º e 2º anos possuem, cada um, um notebook), um de artes e outro de ciências. "A criança que fica tanto tempo dentro da escola precisa de espaços e de dinâmicas para não ficar sentada o tempo todo", afirma Aldomira da Cunha Pereira, coordenadora pedagógica do 2º e 3º anos. Os professores também têm espaços próprios: além da sala de professores, existe uma sala de estudos para eles. 




Google empresta seus "brinquedinhos"

Atenção, aventureiros: o Google quer a sua ajuda para mapear o mundo. Isso mesmo. Se você é daqueles que gosta de explorar lugares pouco usuais, que adora fotografar belas e peculiares paisagens ou já se pegou navegando por horas nos ambientes digitalizados disponíveis no Google Street View, essa pode ser sua oportunidade. A empresa vai emprestar exemplares de um de seus equipamentos, a mochila com câmeras acopladas chamada trekker, para usuários dispostos a colaborar com a digitalização de novos ambientes para o Google Maps
O anúncio do projeto piloto foi feito na semana passada, com um vídeo empolgante, mas ainda sem muitos detalhes. Até então, apenas empregados do Google e de algumas poucas instituições parceiras, como a Fundação Charles Darwin e a Direção dos Parques Nacionais de Galápagos, ambos das ilhas Galápagos, no Equador, haviam tido a oportunidade de operar os equipamentos que o Google utiliza para mapear paisagens e criar as panorâmicas virtuais do Street View
leia mais:
http://cienciahoje.uol.com.br/blogues/bussola/2013/07/google-empresta-seus-2018brinquedos2019

Cuiabá: Prefeito anuncia adequações e encaminha à Câmara projeto de Reforma da Previdência

CAROLINA MIRANDA O prefeito Emanuel Pinheiro assinou na manhã desta quarta-feira (11), o projeto de Lei Complementar que trata da adeq...