sexta-feira, 11 de outubro de 2013

QEdu disponibiliza dados de distorção idade-série de cada escola


Caros colegas,


QEdu  disponibilizou dados de 2006 a 2012, da distorção idade-série. É possível verificar de todo o município, assim como de cada escola.

Há um decréscimo no geral, mas é preciso analisar os números e tirar as informações que fundamentarão tomadas de decisões. Também pode-se fazer uma comparação com outras redes, outros municípios, etc. 

Enfim, os dados estão aí, e como canta Beto Guedes em Sol de Primavera,  "a lição sabemos de cor, só nos resta aprender". Gilberto

Conceito de distorção Idade-Série


No Brasil, toda criança deve ingressar no 1º ano do Ensino Fundamental aos 6 anos de idade, encerrando esta etapa aos 14 anos. Após esse período, ele permanece por mais 3 anos no Ensino Médio, concluindo a educação básica aos 17 anos de idade.

Quando o aluno (re)ingressa na escola tardiamente – ou sofre reprovação – ele estará em atraso escolar, ou seja, com idade superior a esperada para aquela etapa escolar. A distorção idade-série é a proporção de alunos com mais de 2 anos de atraso escolar.

O cálculo da distorção idade-série é realizado a partir de dados coletados no Censo Escolar. O Censo é realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), com a colaboração das secretarias estaduais e municipais de Educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país. Todas as informações de matrículas dos alunos são capturadas, inclusive a idade dos alunos.

Vejam os dados gerais da rede municipal de Cuiabá, 2012.

Considerando-se que tínhamos em 2012, 28.144 alunos do 1° ao 9° ano, os dados indicam que eram 2.533 alunos em distorção idade-série.


Veja mais:

http://www.qedu.org.br/cidade/91-cuiaba/distorcao-idade-serie?dependence=3&localization=0&stageId=initial_years&year=2012

Dia das Crianças: (mais) um poema de Manoel de Barros

Idioma: PORTUGUES
Editora: SALAMANDRA - 


O MENINO QUE CARREGAVA ÁGUA NA PENEIRA


Tenho um livro sobre águas e meninos.
Gostei mais de um menino
que carregava água na peneira.

A mãe disse que carregar água na peneira
era o mesmo que roubar um vento e sair
correndo com ele para mostrar aos irmãos.

A mãe disse que era o mesmo que
catar espinhos na água.
O mesmo que criar peixes no bolso.

O menino era ligado em despropósitos.
Quis montar os alicerces de uma casa sobre orvalhos.

A mãe reparou que o menino
gostava mais do vazio
do que do cheio.
Falava que vazios são maiores
e até infinitos.

Com o tempo aquele menino
que era cismado e esquisito
porque gostava de carregar água na peneira.

Com o tempo descobriu que escrever seria
o mesmo que carregar água na peneira.

No escrever o menino viu
que era capaz de ser
noviça, monge ou mendigo
ao mesmo tempo.

O menino aprendeu a usar as palavras.
Viu que podia fazer peraltagens com as palavras.
E começou a fazer peraltagens.

Foi capaz de modificar a tarde botando uma chuva nela.

o menino fazia prodígios.
Até fez uma pedra dar flor!
A mãe reparava o menino com ternura.

A mãe falou:
Meu filho você vai ser poeta.
Você vai carregar água na peneira a vida toda.
Você vai encher os
vazios com as suas
peraltagens
e algumas pessoas
vão te amar por seus
despropósitos.


UNDIME: 27 anos de conquista

A Undime comemora 27 anos nesta quinta-feira (10). Ao longo desta trajetória, a instituição que representa os Dirigentes Municipais de Educação dos 5.570 municípios do país tem bons motivos para comemorar as conquistas recentes. Como exemplo, a destinação de 75% das receitas dos royalties do petróleo e 50% do Fundo Social do Pré-Sal para a educação pública. Por outro lado, sabemos que ainda temos um longo caminho pela frente. A aprovação e implementação do Plano Nacional de Educação, que atualmente tramita no Senado Federal, é apenas uma delas.
Em consonância com a missão da Undime que é articular, mobilizar e integrar os Dirigentes Municipais de Educação para construir e defender a educação pública com qualidade social, a nossa atuação é no sentido de garantir a todas crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos acesso à educação pública de qualidade. Um direito do cidadão estabelecido pela Constituição.
A cada Dirigente Municipal de Educação, diretor, professor, educador, profissionais que atuam nas escolas, estudantes, pais e todos aqueles que batalham no sentido de garantir melhores condições para educação pública, o nosso muito obrigada! Acreditamos que um país melhor só é possível ao se investir em educação pública.
Cleuza Rodrigues Repulho
Dirigente Municipal de Educação de São Bernardo do Campo/ SP
Presidenta da Undime
Linha do Tempo – Em 2012, preparamos uma linha do tempo para contar de maneira objetiva a história da Undime. O material ficou exposto durante o 5º Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, realizado em São Bernardo do Campo (SP). Aproveitamos a oportunidade em que comemoramos os 27 anos da Undime, para atualizar o material. Confira aqui como ficou!
http://undime.org.br/undime-completa-27-anos-hoje/

Aluna da EMEB José Luiz Borges Garcia tem projeto selecionado na Conferência Estadual Infanto-juvenil pelo Meio Ambiente

Aluna de Cuiabá tem projeto selecionado para representar MT em Conferência Nacional do Meio Ambiente
Foto Jorge Pinho (SME).        Vitória, segunda, em pé, da esquerda  para a direita.

O projeto da aluna Vitória Lissa de Oliveira, 13 anos, da escola municipal de educação básica José Luiz de Borges Garcia, foi um dos quatro selecionados na Conferência Estadual Infanto-juvenil pelo Meio Ambiente para representar Mato Grosso na etapa nacional. Com o tema Biosabão, o projeto representa o elemento Água e defende o reaproveitamento do óleo de cozinha para a produção de sabão. 
A todo, 86 projetos foram apresentados na conferência estadual, representando os elementos Água, Terra, Fogo e Ar. Apenas quatro deles foram selecionados para representar Mato Grosso na etapa nacional, um de cada elemento.
A conferência estadual ocorreu na segunda e terça-feira (8 e 9) em Cuiabá e contou com a participação de 150 estudantes de escolas públicas e privadas de Mato Grosso. O Estado terá uma equipe composta por 25 delegados, eleitos durante o encontro estadual.
A aluna Kenny Ohana Tamarossi, 13 anos, da escola de educação básica Liberdade, também vai representar o estado como delegada. A Conferência Nacional de Meio Ambiente ocorrerá entre os dias 23 a 28 de novembro, em Luziânia (GO).
Segundo a professora Silvia Regina Firmino, diretora da escola José Luiz de Borges Garcia, o projeto Biosabão foi desenvolvido em parceria entre a escola e a própria comunidade. A diretora explica que a produção do sabão com o óleo de cozinha é uma prática da comunidade, cujas mães e avós dos alunos têm o hábito de fazer, mas elas não tinham o conhecimento científico desse produto e nem consciência do benefício que pode resultar para o meio ambiente.
“Começamos a trabalhar essa prática com a comunidade escolar relacionando a reação química com o meio ambiente. A partir disso o tema passou a ser trabalhado de forma interdisciplinar, com ênfase maior na química e física”, explicou a diretora.
A aluna Vitória Lissa defendeu o projeto Biosabão na conferência com sabedoria de causa, já que a experiência é vivida dentro de sua própria casa, com a avó que produz o sabão ecológico. “As pessoas precisam ter a consciência de que esse assunto é muito sério, pois se o óleo não for descartado corretamente pode causar problemas sérios para o meio ambiente. E aqui na nossa comunidade a reutilização do óleo para fazer sabão já se tornou uma cultura e queremos levar essa ideia para outras comunidades”.
“Eu já esperava esse resultado, pois acredito que juntos somos mais fortes e quando se faz um trabalho sério, envolvendo a comunidade, sempre dá certo”, observou a diretora.
A coordenadora Josenildes do Rosário foi a orientadora do projeto apresentado pela aluna Vitória e vai acompanhá-la na Conferência Nacional.
Segundo o secretário municipal de Educação, Gilberto Figueiredo, as escolas municipais de Cuiabá possuem bons projetos, não só em relação a questões ambientais, mas direcionados para todas as áreas. A escolha deste em específico demonstra o bom trabalho que estão realizando. “A escolha do projeto dessa aluna para representar o estado nacionalmente é a comprovação de que nossas escolas têm potenciais e estão no caminho certo”.
Para a secretária-adjunta de Educação de Cuiabá, Marioneide Angélica Kliemaschewsk, a escola precisa ser um espaço para a sustentabilidade. “O ser humano enfrenta diferentes desafios na sociedade em que vive, um deles é se tornar um ser sustentável, visto que é imprescindível mantermos relações de qualidade no meio em que vivemos, relações com os outros seres humanos, com o espaço em que vivemos e com os recursos naturais do meio em que vivemos”.
Apesar de não ter seu trabalho selecionado, a aluna Kenny Ohana também vai representar Mato Grosso como delegada. O projeto dela, “Arborização do bairro Liberdade”, representou o elemento Terra. Segundo a aluna, seu projeto defende reflorestar o bairro, devolvendo a qualidade de vida aos moradores e trazer os pássaros de volta para as ruas. “As árvores de nosso bairro foram desmatadas para a construção de moradias e agora sofremos com a falta de sombras”.
Conforme a professora Marilei Luiza de Magalhães, o projeto será implantado no bairro ainda este ano, mas antes será feito uma pesquisa pelos alunos para saber que tipo de árvore os moradores preferem. “A nossa intenção é encher o bairro de árvores frutíferas. Vamos começar com 10 ruas, mas posteriormente ampliar para o restante do bairro”, disse a professora, lembrando que as mudas serão doadas pelo Horto Florestal de Cuiabá.
Também participaram da Conferência Estadual os alunos Allan Gabriel, da escola Elza Luiza Esteves; Carlos Henrique, da escola Orlando Nigro; Cleiton de Jesus, da escola Marechal Rondon; Dener, da escola Gracildes Dantas Melo; a aluna Kimberly Cerila da Silva, da escola Senhorinha de Oliveira; e Millena Monique do Carmo, da escola Agostinho Figueiredo.
A delegação de Cuiabá foi coordenada pelos professores José Ferraz, Leodenil Duarte e Romilde Maria Quintino.

Conferência Nacional - A IV Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA), que tem como tema “Vamos Cuidar do Brasil com Escolas Sustentáveis”, tem como objetivo fortalecer a educação ambiental nos sistemas de ensino, propiciando atitude responsável e comprometida da comunidade escolar com as questões socioambientais locais e globais.
A Conferência Nacional reunirá aproximadamente 700 delegados e delegadas, com idade entre 11 e 14 anos, que já debateram o tema em suas escolas, nas Conferências Municipais, Regionais e Estaduais. 

Fonte: Rosane Brandão

http://www.cuiaba.mt.gov.br/noticias?id=7620

Escolas municipais de São Paulo terão reprovação e boletim em 2014

Anunciado em agosto, o plano da Prefeitura de São Paulo para modificar a educação foi consolidado após um período de consulta pública. A partir de 2014, os estudantes da rede municipal terão provas a cada dois meses (bimestrais), lição de casa, notas de 0 a 10 e boletim que poderá ser consultado pelos pais na internet.
O pacote de iniciativas, chamado de Mais Educação São Paulo, aumenta também as oportunidades de reprovação de estudantes com baixo desempenho, esses poderão ser retidos em cinco dos nove anos do ensino fundamental (3°, 6°, 7°, 8° e 9° anos). 
Aberta para consulta pública durante um mês, a proposta da prefeitura sofreu pequenas modificações a partir das 3.126 postagens no site da consulta e reuniões com profissionais da rede, de universidades, ONGs e sindicatos. 
A possibilidade de recuperação intensiva durante o período de férias só acontecerá nas unidades de ensino que considerarem a medida necessária e possível. A possibilidade de dependência em algumas disciplinas foi retirada da proposta. 
A proposta também prevê como medidas disciplinares o uso de advertência, repreensão e suspensão. 

Ciclos

As medidas que vão interferir mais diretamente na rotina dos estudantes são a mudança da composição e caráter dos ciclos e a permanência da figura do professor de sala no 6º ano (antiga 5ª série quando os estudantes passam a ter diversos professores em vez de um único responsável pela turma).
A divisão dos anos de escola ficará assim:
  • Ciclo da alfabetização: vai do 1º ao 3º ano (do antigo pré à antiga 2ª série) e tem como objetivo a alfabetização dos estudantes
  • Ciclo interdisciplinar: será composto dos 4º, 5º e 6º anos e, como o nome sugere, terá ênfase na abordagem interdisciplinar dos conteúdos (ou seja, um mesmo tema será estudado nas diversas matérias) em projetos. Há previsão de docentes para o desenvolvimento dos projetos
  • Ciclo autoral: reunirá os anos entre o 7º e o 9º e a intenção é que o estudante esteja preparado para articular os conhecimentos adquiridos de maneira individualizada. Ao final do 9º ano, será elaborado um TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), um tipo de produção que é mais usual no ensino superior
Ao manter apenas um professor para as aulas de português e matemática no 6º ano (antiga 5ª série), a intenção é "fazer uma transição mais suave" entre o os anos iniciais e finais do ensino fundamental. 
Clique no link abaixo e veja o quadro com as modificações:
http://educacao.uol.com.br/noticias/2013/10/10/apos-consulta-rede-publica-de-sao-paulo-tera-reprovacao-e-boletim-em-2014.htm

Dia das Crianças: a origem da data

O responsável pela criação do dia das crianças foi o deputado federal Galdino do Vale Filho, na década de 1920. Após ter sido aprovada pelos deputados, a data de 12 de Outubro foi oficializada pelo presidente Arthur Bernardes, através do decreto no 4867, de 5 de novembro de 1924.

A data só passou a ser celebrada somente na década de 1960, momento que a fábrica de Brinquedos Estrela decidiu fazer uma promoção em conjunto com a Johnson &Johnson, com o lançamento da “Semana do Bebê Robusto” que tinha por objetivo aumentar as vendas. Logo depois outras empresas decidiram criar a Semana da Criança com o mesmo intuito. No ano seguinte, os fabricantes de brinquedo decidiram escolher um único dia para a promoção. A partir daí, o dia 12 de Outubro passou a ser uma das datas mais importantes do ano para o ramo de brinquedos.
O dia das crianças é a segunda data mais importante para o comércio, perdendo somente para o Natal.

A organização das Nações Unidas (ONU) comemora o dia de todas as crianças do mundo em 20 de Novembro, data em que os países aprovaram a Declaração dos Direitos das Crianças.

No Japão, o dia é comemorado em 5 de Maio, para os meninos, com exposição de bonecos que lembram samurais, para as meninas a comemoração é no dia 3 de Março, com exposição de bonecas. A China também comemora no dia 5 de Maio.

Na Nova Zelândia a comemoração é no primeiro domingo de Março, diferencia-se de algumas comemorações por não ser um dia para presentes e sim um dia onde se passa tempo com a família, para rir e brincar.

Em Moçambique a celebração é no dia 1 de Junho, este foi instituído para assinalar o dia em que muitas crianças de pouca idade foram cruelmente assassinadas a sangue frio pelas forças nazistas em Junho de 1943.


Por Patrícia Lopes
Equipe Brasil Escola

http://www.brasilescola.com/datas-comemorativas/dia-da-crianca.htm

Ministro decide por desobrigar Governo de MT a destinar 35% do orçamento à Educação

Airton Marques O governador Mauro Mendes (DEM) conseguiu, no Supremo Tribunal Federal (STF), suspender artigo da Constituição Estadual q...