sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Valores repassados pelo FUNDEB para SME Cuiabá, 2013

Valores repassados pelo FUNDEB - 
 Cuiabá - MT, 2013
Mês
Total
JANEIRO
6.990.658,97
FEVEREIRO
11.082.995,95
MARÇO
13.265.338,43
ABRIL
10.691.060,47
MAIO
11.269.404,43
JUNHO
10.190.079,77
JULHO
11.206.458,38
AGOSTO
10.865.821,67
SETEMBRO
9.096.056,29
OUTUBRO
12.046.555,90
NOVEMBRO
10.394.875,53
DEZEMBRO
11.132.646,77
TOTAL
128.231.952,56


                                                                              Fonte: Tesouro Nacional


Fundeb é um fundo especial, de natureza contábil e de âmbito estadual (um fundo por estado e Distrito Federal, num total de vinte e sete fundos), formado, na quase totalidade, por recursos provenientes dos impostos e transferências dos estados, Distrito Federal e municípios, vinculados à educação por força do disposto no art. 212 da Constituição Federal. Além desses recursos, ainda compõe o Fundeb, a título de complementação, uma parcela de recursos federais, sempre que, no âmbito de cada Estado, seu valor por aluno não alcançar o mínimo definido nacionalmente. Independentemente da origem, todo o recurso gerado é redistribuído para aplicação exclusiva na educação básica.

Valores repassados pelo FUNDEB para a SEDUC - MT, 2013

Valores repassados pelo FUNDEB –
SEDUC  - MT, 2013
Mês
Total
JANEIRO
60.526.990,18
FEVEREIRO
95.717.648,20
MARÇO
114.565.321,54
ABRIL
92.341.788,80
MAIO
97.327.553,56
JUNHO
88.006.029,54
JULHO
96.783.923,88
AGOSTO
93.837.958,55
SETEMBRO
78.557.623,10
OUTUBRO
104.039.440,51
NOVEMBRO
89.774.799,86
DEZEMBRO
96.146.517,92
TOTAL
1.107.625.595,64

                                                                         Fonte: Tesouro Nacional

Fundeb é um fundo especial, de natureza contábil e de âmbito estadual (um fundo por estado e Distrito Federal, num total de vinte e sete fundos), formado, na quase totalidade, por recursos provenientes dos impostos e transferências dos estados, Distrito Federal e municípios, vinculados à educação por força do disposto no art. 212 da Constituição Federal. Além desses recursos, ainda compõe o Fundeb, a título de complementação, uma parcela de recursos federais, sempre que, no âmbito de cada Estado, seu valor por aluno não alcançar o mínimo definido nacionalmente. Independentemente da origem, todo o recurso gerado é redistribuído para aplicação exclusiva na educação básica.

Semana Pedagógica da rede municipal começa na segunda-feira

Semana Pedagógica da rede municipal começa na segunda-feira
Foto: Jorge Pinho (SME)
Todos os profissionais da educação da rede municipal de Cuiabá - professores e técnicos - participam entre os dias 13 e 17 de janeiro da semana pedagógica 2014.
A semana pedagógica funciona como uma reunião de preparação e planejamento das atividades que serão desenvolvidas durante o ano letivo de 2014, que começa no dia 21 de janeiro.
Nesta quinta-feira (09) os assessores pedagógicos da Secretaria Municipal de Educação se reuniram para a organização dos grupos que vão coordenar os trabalhos na semana pedagógica.
Pelo menos 50 assessores estarão envolvidos nesse processo, que foi dividido por modalidades: Educação Infantil; Ensino Fundamental 1° Ciclo, Ensino Fundamental 2° e 3° ciclo, e Educação de Jovens e Adultos (EJA).
Conforme a diretora de Ensino da Secretaria Municipal de Educação, Vanilda Carvalho, a Semana Pedagógica será baseada no diagnóstico e planejamento do ano letivo, mas sempre com foco no aluno e no professor.
A Semana Pedagógica, que vai contar com a participação de cerca de quatro mil profissionais, será dividida em três momentos.
Nos dias 14 e 15 (terça e quarta-feira) o encontro será para os professores, Técnicos em Desenvolvimento Infantil (TDI), equipes gestoras e articuladores do Programa Mais Educação.
No dia 16 (quinta-feira) será a vez dos técnicos (Nutrição Escolar; Multimeios Didáticos; Administradores de Escolas; e Serviços Gerais) se reunirem para planejar o ano letivo.
Já nos dias 13 (segunda) e 17 (sexta-feira) as atividades serão realizadas nas unidades de ensino, onde os profissionais da educação serão recepcionados por suas respectivas equipes gestoras.
Os encontros dos dias 14 a 16 serão realizados nas Faculdades Evangélicas Integradas Cantares de Salomão (Feics), localizada na Avenida Historiador Rubens de Mendonça; na Escola Municipal Maria Dimpina, localizada na avenida Fernando Corrêa; e na escola Estadual Presidente Médice, este último será realizado no período noturno para os profissionais que trabalham com a EJA.
A aula inaugural do ano letivo de 2014 da rede municipal será realizada no dia 20 de janeiro, no Hotel Fazenda Mato Grosso.

Fonte:  Rosane Brandão
http://www.cuiaba.mt.gov.br/noticias?id=8063

Boa evolução de criança com deficiência vale prêmio a escola

O caso da estudante S., matriculada no maternal da escola municipal de Educação Infantil Irmã Consolata, de Erechim (RS), valeu para a instituição o terceiro lugar no Prêmio Experiências Inclusivas – A Escola Aprendendo com as Diferenças, categoria escolas. Matriculada em 2012 com diagnóstico de paralisia cerebral, a garota, nascida em 2009, apresentou melhoras em todos os sentidos, a partir da interação com os colegas.
Prematura e filha de pais dependentes químicos, S. foi adotada por uma nova família quando tinha um ano e um mês. Ao ingressar na escola, apresentava uma série de dificuldades: não firmava a cabeça, estava com a fase oral bem acentuada, temia a aproximação das pessoas e os movimentos bruscos a assustavam muito. A criança também não se comunicava e quase não se locomovia.
A professora Andrea Paula Ceron aponta a socialização da menina como o principal avanço. "A partir desta melhora, conquistamos a confiança, o carinho; houve evolução na linguagem oral, na postura em pé, na atenção e concentração, hábitos de higiene e autonomia", ressalta Andrea.
A professora salienta que a melhora da estudante foi resultado de um trabalho de professores, da equipe de apoio ao processo de aprendizagem, dos professores do atendimento educacional especializado, direção, funcionários e comunidade de pais.
A filosofia da unidade é "educar com liberdade para brincar, imaginar, sonhar e viver, valorizando e respeitando as diferenças", explica a professora Andrea Ceron. De acordo com ela, a escola vem cumprindo a missão de ampliar e aperfeiçoar cada vez mais essa prática. "A criança desenvolve as suas habilidades e competências vivenciando-as na alegria, na magia, no encontro da infância", pontua a docente.
A escola municipal de Educação Infantil Irmã Consolata tem por objetivo fazer com que os estudantes aprofundem seus conhecimentos em várias áreas, tendo ao mesmo tempo um crescimento cognitivo, sócio-afetivo e psicomotor. A escola respeita e valoriza as habilidades, competências, faixa etária e as diferenças dos alunos.
Continue lendo:

http://portal.inep.gov.br/visualizar/-/asset_publisher/6AhJ/content/boa-evolucao-de-crianca-com-deficiencia-vale-premio-a-escola?redirect=http%3a%2f%2fportal.inep.gov.br%2f

Gastos com estádios superam repasse para a educação

Nove dos 12 municípios que sediarão a Copa do Mundo de 2014 receberam mais repasses federais para a construção e reforma de seus estádios do que recursos para a educação no período entre 2010 e setembro de 2013. Levantamento feito pela Agência Pública a partir de dados da Controladoria-Geral da União (CGU) revela que apenas Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo receberam mais dinheiro federal para a educação do que para as obras das arenas esportivas.
O cálculo da Agência Pública levou em conta apenas os repasses federais para os municípios, sem os valores desembolsados pelos estados e pelas próprias prefeituras. Em Recife, por exemplo – veja o quadro -, a construção da Arena Pernambuco recebeu um financiamento três vezes maior do que o que o governo federal repassou para a educação na capital pernambucana.
O financiamento tomado pelas unidades da federação para construir ou reformar as praças esportivas, no valor máximo de R$ 400 milhões, devem ser pagos com juros ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
“Copa do Mundo, eu abro mão. Quero dinheiro pra saúde e educação”. Este foi um dos gritos mais ouvidos durante as manifestações de junho em diversas capitais brasileiras. De fato, ao comparar os investimentos do governo federal com as bandeiras da população, as prioridades parecem não ser as mesmas.
Exceções
Das sedes, a única que não teve investimento direto da União na construção do estádio foi Brasília. Toda a verba usada até agora para a reforma do Estádio Nacional Mané Garrincha saiu dos cofres do governo do Distrito Federal. Mais especificamente da Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap), que tem o governo federal como sócio minoritário.
Entre 2010 e setembro de 2013, informa a Agência Pública, a capital do país recebeu R$ 33 bilhões para a educação. O valor entra na conta do GDF pelo Fundo Constitucional do DF, uma espécie de aluguel pago pela União por Brasília ser a sede dos poderes da República. A verba deve ser usada exclusivamente em educação, saúde e segurança pública.
Para financiar a reforma do Maracanã, o governo do Rio de Janeiro tomou emprestados do BNDES R$ 400 milhões. De 2010 até setembro, a União repassou R$ 1,6 bilhão para a educação. Em São Paulo, cujo estádio está sendo construído pela iniciativa privada, houve o financiamento de R$ 400 milhões. Maior cidade do país, a capital paulista teve o repasse de R$ 465 milhões.

Continue lendo:

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/gastos-da-copa-superam-repasses-para-educacao/

Ministro decide por desobrigar Governo de MT a destinar 35% do orçamento à Educação

Airton Marques O governador Mauro Mendes (DEM) conseguiu, no Supremo Tribunal Federal (STF), suspender artigo da Constituição Estadual q...