terça-feira, 24 de setembro de 2013

Cantinho do castigo

Eu tentei; eu juro que tentei, caro leitor, resistir à tentação de escrever a respeito do cantinho do castigo. Ah, como eu tentei. Mas o maldito cantinho me persegue.
Não há um dia em que, em uma busca de assuntos na internet, eu não me depare com artigos, blogs, reportagens com listas de recomendações aos pais para bem educar o filho, de acordo com a idade que ele tem, que não apresente a ideia do cantinho. Até mesmo de programas de televisão eu não consigo escapar: vira e mexe, lá está a história do cantinho.
Certamente todos conhecem essa estratégia chamada educativa, mas caso alguém tenha tido a sorte de nunca ter se deparado com ela, eu explico. Quando uma criança faz algo que não deveria ter feito, quando se descontrola, quando faz birra ou briga com o irmão, por exemplo, os pais -ou responsáveis, que podem até ser professores- devem levar a criança até um canto, de preferência longe do convívio familiar, e deixar a criança lá por um tempo.
E por quanto tempo a criança deve lá ficar? Ah, depende da idade dela, dizem os adeptos de tal estratégia. Pode ser, por exemplo, um minuto para cada ano que a criança tem, com pequenas variações. E você acredita, leitor, que já há banquinhos em forma de ampulheta, com areia dentro, que demora cinco minutos para passar de um lado ao outro? Então: a estratégia faz tanto sucesso entre os pais que já mobilizou até o mercado de produtos.

continue lendo:

Rosely Sayão, psicóloga e consultora em educação, fala sobre as principais dificuldades vividas pela família e pela escola no ato de educar e dialoga sobre o dia-a-dia dessa relação. Escreve às terças na versão impressa de "Cotidiano".
http://www1.folha.uol.com.br/colunas/roselysayao/2013/09/1346395-cantinho-do-castigo.shtml

Censo Escolar: Retificação até 22 de outubro

Diretores de escolas públicas e privadas e gestores de ensino, os dados preliminares do Censo Escolar 2013 foram publicados no Diário Oficial da União do dia 23/09/2013, por meio da Portaria nº 898, de 20 de setembro de 2013. Portanto, agora é o momento para verificar os dados informados, corrigi-los ou complementá-los diretamente no Sistema Educacenso por meio do endereço eletrônico: http://educacenso.inep.gov.br.
Não se esqueça de que os dados declarados devem ter como base a data de referência do Censo Escolar (última quarta-feira do mês de maio de 2013, neste ano dia 29) e as escolas, até o final do prazo de retificação, deverão solicitar o Fechamento do Censo Escolar e emitir o recibo, somente os dados inseridos em estabelecimentos de ensino que tenham alcançado os requisitos solicitados pelo sistema Educacenso para o fechamento do Censo Escolar serão considerados para as estatísticas oficiais.
O Educacenso ficará disponível para retificações até o dia 22 de outubro de 2013.
Não deixe de conferir! Os dados coletados são fundamentais para a elaboração de diagnósticos sobre a educação brasileira, os quais colaboram para a implementação de políticas públicas na área da educação.
Importante: As escolas que possuem alunos com duplo vínculo de escolarização devem confirmar ou desconsiderar a matrícula por meio do Módulo de Confirmação de Matrícula, de acordo com a Portaria nº 235, de 04 de agosto de 2011.

Greve na Rede Estadual: SINTEP apresenta contraproposta ao Governo

O Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) protocolou na manhã desta segunda-feira (23) uma contraproposta ao acordo apresentado pelo governo do estado na quarta-feira passada em tentativa de encerrar a greve da categoria, a qual já dura mais de 40 dias. Titular da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Ságuas Moraes declarou que espera se reunir com o governador para obter um posicionamento sobre a contraproposta ainda nesta segunda-feira.
A Seduc recebeu o documento dos profissionais da educação e informou que já o encaminhou à Secretaria de Estado de Administração (SAD) e também para o governador Silval Barbosa(PMDB).
Desde o início da greve, em agosto, professores e governo negociam os termos de um acordo. Eles reivindicam 10,4% de aumento salarial e pedem ainda que 35% do orçamento estadual seja destinado à educação, como prevê a constituição estadual. Devido aos prejuízos aos alunos da rede pública, a Justiça chegou a declarar a paralisação uma medida abusiva. Os trabalhadores exigem melhorias salariais e de condições de trabalho, como a posse de servidores já aprovados no concurso público de 2010.
leia mais:
http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2013/09/professores-fazem-contraproposta-ao-governo-para-encerrar-greve-em-mt.html

Educação infantil mantida por Universidades pode ser municipalizada

A Comissão de Educação realiza audiência pública nesta terça-feira (24), às 9h30, para discutir a possibilidade de municipalização das unidades de educação infantil pertencentes às universidades federais. A medida está sendo estudada pela Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação.
A deputada Fátima Bezerra (PT-RN), que propôs o debate, afirma que a proposta tem causado grande preocupação no Conselho Nacional dos Dirigentes das Escolas de Educação Básica das Instituições Federais de Ensino Superior (Condicap). As escolas de ensino infantil das universidades, segundo a deputada, são um espaço em que a teoria e a prática se encontram.
“O corpo docente e técnico-administrativo participa da formação de professores e desenvolve pesquisas acadêmicas em âmbito nacional e internacional, cujos resultados geram novos conhecimentos que repercutem na educação pública”, aponta a deputada. “A desvinculação destas escolas das universidades pode acarretar prejuízos à sociedade brasileira.”
Foram convidados para o debate, que será realizado no Plenário 1:
- o secretário de Ensino Superior do Ministério da Educação, Paulo Speller;
- a presidente do Condicap, Maria José Almeida;
- o presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), Jesualdo Pereira Farias;
- o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Romeu Welinton Caputo;
- o presidente do Fórum Nacional de Diretores de Faculdades, Centro de Educação ou
Equivalentes das Universidades Públicas Brasileiras (Forumdir), Marcelo Soares da Silva;
- o presidente da Federação de Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (Proifes), Eduardo Rolim de Oliveira;
- a presidente do Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes), Marinalva Silva Oliveira; e
- a direção da Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra), Janine Vieira Teixeira.
Da Redação/DC

http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/452712-AUDIENCIA-DISCUTE-MUNICIPALIZACAO-DO-ENSINO-INFANTIL-NAS-UNIVERSIDADES.html

Censo Escolar 2013: MT registrou queda de matrícula na rede pública

Mato Grosso registrou queda na quantidade de alunos matriculados na rede pública de ensino, caindo de 769.279 estudantes em 2012 para 762.447 neste ano, uma diminuição de 6.832 matrículas, seguindo tendência nacional de queda no setor. Os números constam dos resultados preliminares de 2013, divulgados nesta segunda-feira (23) pelo Ministério da Educação em portaria publicada no Diário Oficial da União.
Os dados são referentes à educação infantil - creches e pré-escola, ensinos fundamental e médio, e Educação para Jovens e Adultos (EJA) das redes públicas estaduais e municipais de ensino.
De acordo com o levantamento, a rede estadual de ensino de Mato Grosso teve queda de 7,42% na quantidade de matrículas em relação ao ano passado. Em 2012, eram 439.235, enquanto neste ano diminuiu para 428.185, perda de 11.050. Por outro lado, a rede municipal registrou aumento de 1,27%, ou 4.218 matriculados, saltando de 330.044 em 2012 para 334.262
O Censo mostra ainda que houve crescimento em parte do chamado ensino regular. A educação infantil, por exemplo, teve 6.900 novas matrículas - foram 102.650 em 2012, enquanto este ano foram feitas 109.550, aumento de 6,7%.
leia mais:
http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2013/09/mt-registra-queda-nas-matriculas-na-rede-publica-diz-censo-escolar.html

Cuiabá: Prefeito anuncia adequações e encaminha à Câmara projeto de Reforma da Previdência

CAROLINA MIRANDA O prefeito Emanuel Pinheiro assinou na manhã desta quarta-feira (11), o projeto de Lei Complementar que trata da adeq...