sexta-feira, 28 de abril de 2017

Professora de MT integra projeto internacional de astronomia

A Professora Silvana (à direita) em visita na NASA com um astronauta e sua ex-aluna Maria Gislanny
P
P
A professora da rede estadual Silvana Copceski, de Tangará da Serra (240 km de Cuiabá), poderá ser a primeira educadora mato-grossense a integrar um projeto de buscas por asteroides, desenvolvido pelo matemático e astrônomo Patrick Miller, da Universidade de Hardin-Simmons, no Texas (EUA). Silvana já é conhecida pelo seu trabalho no Missão X, projeto da Nasa que estimula os estudantes a manter uma vida saudável e de pesquisas.

O convite para integrar o treinamento de professores veio do próprio Patrick. "Eu o conheci em uma viagem para os Estados Unidos, onde ele conheceu o trabalho que desenvolvia aqui junto ao Missão X. Foi aí que nos aproximamos e o convite acabou acontecendo. Outros professores vão participar desse treinamento, que ainda não tem data para acontecer", destacou.A professora da rede estadual Silvana Copceski, de Tangará da Serra (240 km de Cuiabá), poderá ser a primeira educadora mato-grossense a integrar um projeto de buscas por asteroides, desenvolvido pelo matemático e astrônomo Patrick Miller, da Universidade de Hardin-Simmons, no Texas (EUA). Silvana já é conhecida pelo seu trabalho no Missão X, projeto da Nasa que estimula os estudantes a manter uma vida saudável e de pesquisas.
A expectativa da professora é de integrar o treinamento e colocar em prática as atividades dentro das escolas em que ela atua. Além disso, ela poderá capacitar outros professores para desenvolver as atividades de busca por asteroides. "Para essa atividade a gente só precisa de um computador com internet".
É por meio de uma conexão online que Silvana assiste todas às terças e quintas-feiras as aulas do professor Patrick, direto da Universidade de Hardin-Simmons. Além de cuidar do Missão X, Silvana ministra aulas de matemática na rede estadual.
O Missão X é um projeto da Nasa que visa a fomentar a pesquisa entre os estudantes e a prática de bons hábitos de vida. "Em um dos casos, eles pesquisam sobre a vida dos astronautas. Para ser um deles, é preciso ter uma alimentação saudável, então os alunos colocam em prática tudo que vem sendo pesquisado e debatido dentro do projeto", contou.
No começo de abril, Silvana participou do 10º Congresso Internacional de Astronomia e Astronáutica, onde foi incentivada por Patrick a palestrar sobre o Missão X. "Foi muito gratificante. Tinha participantes do mundo todo e pude mostrar o trabalho que estamos desenvolvendo nas escolas. Quando a apresentação foi finalizada, recebi muitos feedbacks", disse.
A professora acrescenta que a expectativa agora é de integrar o treinamento do professor Patrick, que também é diretor e fundador da Campanha Internacional de Buscas de Asteroides (IASC, em inglês). Por sua atuação junto aos projetos da Nasa, Silvana chegou a ganhar dois meteoritos.
"O professor Patrick me deu os meteoritos para eu mostrar para os alunos com quem trabalho. Eu tenho dois pedaços do céu que posso colocar na mão dos meus alunos", finalizou.
Os meteoritos se originam da órbita de Marte e Júpiter. Segundo Silvana, eles estavam presos em um objeto do tamanho da lua. O meteorito de metal vem do núcleo desse objeto e, o outro, de perto da superfície. 
Yuri Ramires
Assessoria/Seduc-MT

Governo convoca a 3ª CONAE

Mariana Tokarnia - Repórter da Agência Brasil

O governo publicou novo decreto convocando a 3ª Conferência Nacional de Educação (Conae) no Diário Oficial da União.

A Conferência deverá reunir diversos setores da educação. Serão realizadas etapas municipais e estaduais antes da etapa nacional. A última conferência de educação foi realizada em 2014. O tema da próxima conferência será A Consolidação do Sistema Nacional de Educação e o Plano Nacional de Educação: monitoramento, avaliação e proposição de políticas para a garantia do direito à educação de qualidade social, pública, gratuita e laica.
O decreto publicado hoje também define que a supervisão e a orientação das atividades para a realização da Conae ficarão a cargo da Secretaria-Executiva do Ministério da Educação. A coordenação, bem como a elaboração do regulamento geral da conferência, será feita pelo Fórum Nacional de Educação (FNE), que reúne MEC, entidades civis e representações dos estados e municípios.

Piso salarial de professores da educação básica para 2020: R$ 2.886,24

Dyelle Menezes, do Portal MEC O piso salarial dos profissionais da rede pública da educação básica em início de carreira foi reajustado...