terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Cláudia Costin: "A educação no Brasil não ensina a pensar"

por Marcos de Aguiar Villas-Bôas 
Coordenadora do Centro de Inovação em Políticas Educacionais afirma que, em educação, o Brasil está estagnado em um patamar ruim
Para Claudia Costin, é preciso foco no desenvolvimento de competências socio-emocionais, como empatia e liderança

Uma das maiores especialistas do mundo em políticas educacionais, Cláudia Constin acumulou passagens pela secretaria municipal de Educação do Rio de Janeiro, de Cultura no Estado de São Paulo e ainda foi ministra da Administração e Reforma do Estado no governo de Fernando Henrique Cardoso. 
Durante sua passagem pela pasta de Educação no Rio, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) cresceu 22%. Ao sair da administração pública, tornou-se Diretora Global de Educação do Banco Mundial e, desde 2016, é professora visitante em Harvard.
Atualmente, coordena o Centro de Inovação em Políticas Educacionais (CEIP) na FGV do Rio de Janeiro.

Clique AQUI para ler a entrevista

Cuiabá: Cinco mil crianças ficarão sem creche

Das 8.877 pré-matrículas que a prefeitura de Cuiabá recebeu, só há 3.405 vagas disponíveis para crianças

ALINE ALMEIDA
Da Reportagem

Pelo menos 5 mil crianças em idade de creche não serão atendidas no município de Cuiabá. Isso porque o balanço da Secretaria Municipal de Educação (SME) apontou que as matrículas via web realizadas na semana passada somaram 8.877 pré-matrículas. Na capital apenas 3.712 vagas são ofertadas. Deste total, 3.405 são para crianças de zero a 3 anos e 307 para as de 4 e 5 anos. 

Ao todo em Cuiabá são 51 creches (dentre elas uma na área rural), 15 CMEI (Centro Municipal de Educação Infantil) e 2 CEEI (Centro Emergencial de Educação Infantil). 

A SME explica que a primeira etapa de pré-matrícula foi de 23 a 26 de janeiro. Agora começa a segunda etapa que vai até sexta-feira (3 de fevereiro) e consiste na triagem e seleção dos candidatos. Uma terceira etapa será a convocação dos pais ou responsáveis, por e-mail ou telefone, para comparecer à unidade educacional para levar a documentação necessária para a matrícula da criança contemplada. As aulas começam no dia 6 de fevereiro. 

A secretaria explicou ainda que o critério para a vaga é o da proximidade da residência do aluno com a unidade educacional escolhida por ele, conforme estabelece o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Ou seja, a proximidade será conferida e calculada metro a metro. 

Quanto aos que perderam o prazo para a pré-matrícula, a secretaria informou que deverão entrar em contato pelo telefone 0800 646 2003 para concorrer a vagas futuras. “Os que se inscreveram no prazo, mas não conseguiram a vaga de imediato, farão parte, automaticamente, de um banco dados. Essas pessoas do banco de dados/lista de espera serão chamadas pela ordem de classificação na medida em que novas vagas forem surgindo no decorrer do ano letivo, dentro daquela unidade para a qual elas se inscreveram”, explicou a secretaria. 

A SME ressaltou ainda que as pessoas poderão se inscrever para novos CMEI que entrarão em funcionamento ainda neste ano. Mas aí será outro processo seletivo. Conforme a Diretoria de Planejamento e Orçamento da SME Conye Maria Bruno, até abril, dois novos CMEI entrarão em funcionamento, sendo eles CMEI Jornalista Marcos Coutinho, no bairro Nova Esperança III, e CMEI Professor Antonio Batista da Cruz, no Residencial Avelino. Estes dois já foram inaugurados em dezembro, mas precisam de uma liberação do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) do MEC para funcionar. 

Além disso, até o final do ano a previsão é que seja inaugurado o CMEI do Residencial Santa Teresinha, na região do Coxipó. Esta última está com a obra bem avançada, com 80% concluída. As três novas unidades totalizarão 720 novas vagas, 240 cada. 

Para a secretária municipal de Educação de Cuiabá, Mabel Strobel, as solicitações de matrículas web significam um marco no processo de humanização e respeito no atendimento das crianças e seus familiares que o prefeito Emanuel Pinheiro quer implantar na rede municipal de ensino. Ela pontua que é impossível atender de imediato 100% da demanda, mas observa que Cuiabá está hoje acima de muitas outras capitais do país em termos de cobertura para esta demanda. A capital mato-grossense tem atendimento de 34% da demanda, enquanto Rio de Janeiro, por exemplo, atende 10%, e Belo Horizonte, 19%. Além disso, a meta é atender 50% até 2020. Um estudo realizado pelo Ministério da Educação aponta que a média nacional de atendimento de crianças em idade de creche é de 29%. 



http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=500168

Piso salarial de professores da educação básica para 2020: R$ 2.886,24

Dyelle Menezes, do Portal MEC O piso salarial dos profissionais da rede pública da educação básica em início de carreira foi reajustado...