quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Estudante condenado por jogar casca de banana em professora

Um estudante de 20 anos foi condenado a pagar indenização por danos morais de R$ 10 mil a uma professora de geografia por ter jogado uma casca de banana na docente durante uma aula. Segundo o Tribunal de Justiça, o caso aconteceu em outubro de 2012 em  Bragança Paulista(SP), em uma sala do 3°ano do Ensino Médio de uma escola estadual. O réu pode recorrer da decisão.
Durante o processo, a professora disse à Justiça ter sofrido abalos psicológicos e ter dificuldade em continuar lecionando na escola, já que o caso teve grande repercussão entre alunos e professores. Já o aluno disse que atingiu a professora acidentalmente, enquanto brincava de jogar a casca no cesto de lixo com um amigo. Ele alegou que durante a brincadeira, a casca atingiu um ventilador que ficava acima do cesto e que parte da casca atingiu a professora.
http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/noticia/2013/08/aluno-que-jogou-casca-de-banana-em-professora-e-condenado-pela-justica.html

Faltam mais de 7.000 professores na rede estadual de MT

Lotacionograma publicado no Diário Oficial aponta 9.651 cargos vagos
O número de cargos vagos na Secretaria de Estado da Educação (Seduc) publicado hoje no Diário Oficial confirma as denúncias que vem sendo realizadas pelo Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público de Mato Grosso (Sintep/MT). O lotacionograma da Seduc aponta a existência de 9.651 cargos vagos. O maior déficit está entre os professores da educação, sendo 7.074 (73%) cargos atualmente vagos. Em seguida está o apoio administrativo (1.724) e técnico administrativo (853).A urgência pela abertura de vagas na carreira do profissional da rede estadual de ensino vem sendo denunciada pelo Sintep/MT nos últimos anos. O presidente Henrique Lopes do Nascimento destaca que a ausência de efetivos provoca vários prejuízos diretos ao trabalhador e à sociedade.A falta de quase 10 mil profissionais na rede reforça as irregularidades praticadas contra interinos, contratados temporariamente para suprir o déficit de efetivos, à medida que os obriga a cumprir as 30 horas em sala de aula. Na condição de efetivo o professor cumpre 20 horas semanais em sala e as outras 10 realiza atividades complementares."Os interinos estão na lógica do trabalho escravo, porque eles têm que cumprir 10 horas a mais para receber o mesmo do que o efetivo", diz Henrique. Além disso, o contratado temporariamente tem os direitos a gozo e pagamento de férias, progressão na carreira e afastamento para qualificação profissional vedados.

http://www.sintep.org.br/site_novo/Noticias/NoticiaVisualizar.aspx?id=2629

Professores de Santa Elvira fazem manifestação por melhor infraestrutura

Trecho da BR-364 foi liberado no final da manhã desta terça-feira (20) pelos professores e moradores do Distrito de Santa Elvira, no município de Juscimeira, a 164 km de Cuiabá, que bloquearam a rodovia para protestar. Eles cobram melhorias na infraestrutura e reforma na Escola Estadual de Santa Elvira, que abriga atualmente 456 alunos.Por conta da manifestação, um congestionamento de 25 quilômetros chegou a ser formado na rodovia, segundo a Polícia Rodoviária Federal. A interdição durou mais de duas horas e apenas ambulâncias foram liberadas para trafegar na pista.
Ao G1, a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) informou que o projeto de licitação para a reforma está em andamento e que deverá ser realizada neste ano. Deverá ser aplicado, de acordo com o órgão, o valor de R$ 1,9 milhão em melhorias na unidade escolar.
"Do jeito que está vai ser impossível continuar atendendo os estudantes na região devido às péssimas condições do prédio. Desde o último ano, o governo prometeu que iria realizar a reforma, mas até agora nada ocorreu", enfatizou a coordenadora da escola Sueli Rosa de Almeida, servidora há 26 anos.

http://www.sintep.org.br/site_novo/Noticias/NoticiaVisualizar.aspx?id=2628

Faltam vagas e espaços para construção para educação infantil

Um dos principais entraves para cumprir a obrigatoriedade escolar dos 4 aos 17 anos, a expansão da oferta de vagas na educação infantil passa, necessariamente, pela construção de novas escolas e enfrenta desafios como a falta de disponibilidade de terrenos adequados em diversos municípios. Segundo estimativas do governo, o Brasil terá de criar seis mil novas vagas para crianças de 1 a 3 anos até 2014, meta 20% cumprida até agora. Além disso, é preciso ampliar em 20% o atendimento das crianças de 4 a 5 anos, que deve ser universalizado até 2016, segundo meta do Plano Nacional da Educação (PNE), ainda em tramitação no Congresso Nacional.
Para dar conta da demanda, o governo federal lançou um novo Regime Diferenciado de Contratação (RDC), licitação aberta de outubro de 2012 a maio de 2013 prevendo um projeto piloto de escolas. Segundo o projeto, a meta é entregar 8.685 creches até 2014.
http://revistaeducacao.uol.com.br/textos/196/mais-vagas-menos-espacos-293556-1.asp

Piso salarial de professores da educação básica para 2020: R$ 2.886,24

Dyelle Menezes, do Portal MEC O piso salarial dos profissionais da rede pública da educação básica em início de carreira foi reajustado...