segunda-feira, 31 de julho de 2017

Eventos discutem políticas para valorização da diversidade linguística de Mato Grosso


O 1º Congresso de Línguas Indígenas de Mato Grosso e a 2ª Jornada dos Povos do Brasil reuniu, entre os dias 28 a 30 de julho, mais de 500 estudantes da Faculdade Intercultural Indígena, pesquisadores da temática indígena oriundos de diferentes universidades do país e docentes da rede pública, em três dias de atividades científicas, acadêmicas e culturais.
“Não podemos perder nossos costumes, nossa dança, nossa música, nossa língua. Se nós esquecermos nossa língua, não somos nada. Não seremos brancos, nem índios. Muito importante continuar ensinando nossa língua, conhecimento nosso, tradicional”, assim o Cacique Megaron Txucarramãe, representante dos povos indígenas e comunidades tradicionais, resumiu a importância dos eventos realizados na Unemat em Barra do Bugres.
Em Mato Grosso estão distribuídos cerca de 38 povos indígenas, falando em torno de 34 línguas não aparentadas geneticamente e há indícios de outras nove etnias não contatadas. Os eventos realizados na Unemat abriram espaço de diálogo, discussão e reflexão sobre a situação sociolinguística desses indígenas do estado.
“Grande parte desses povos, com suas línguas ancestrais, estão constantemente ameaçados, sem contar a carência de políticas públicas mais coerentes com suas necessidades. De modo urgente, é preciso discutir as condições das línguas indígenas em Mato Grosso, propor e colocar em prática políticas linguísticas que garantam a sua sobrevivência e fortalecimento” afirmou a coordenadora do curso de licenciatura Intercultural Indígena, Mônica Cruz.
Nesse sentido, o diretor da Faculdade Intercultural Indígena, professor Adaílton Alves, explicou a importância acadêmica e, sobretudo, política desse encontro. “Política no sentido de dar voz a essa manifestação e diferença do estado de Mato Grosso, que a gente muitas vezes não percebe a própria força quando está na academia”, disse.
São mais de 120 trabalhos inscritos, dos quais 80 são de egressos ou alunos da Faculdade Indígena Intercultural. “Em todas as mesas do evento, há palestrantes indígenas, doutores ou mestres egressos da Faculdade Indígena. Temos essa perspectiva de valorizar também a formação que eles tiveram”, falou Adaílton.
O Congresso propõe três grandes eixos temáticos de discussão: descrição e documentação de línguas indígenas, alfabetização em línguas indígenas e políticas linguísticas. O objetivo é favorecer a formação de grupos de pesquisa, implementar políticas linguísticas para a valorização e fortalecimento das línguas nativas e demonstrar a pluralidade linguística de Mato Grosso.
Pioneirismo
A reitora Ana Di Renzo falou do desafio de pensar um programa intercultural. “Temos que levar para vocês o conhecimento do homem branco, mas pensar como vocês, que têm o conhecimento de tantas línguas, podem nos ajudar a compreender toda uma série de conceitos que nós não acessamos. Contem comigo, no que eu puder fazer para fortalecer uma politica linguística do estado de Mato Grosso, que compreenda o tamanho do patrimônio imaterial que nós temos”.
Representando a Secretaria de Estado de Educação, Sebastião Ferreira, lembrou que as disposições legais também garantem que as escolas indígenas trabalhem, a princípio, a alfabetização na língua materna, tema de grande complexidade. “Sabemos que temos pesquisas de muita qualidade sendo produzidas, mas que precisam ser publicadas, divulgadas, principalmente com as instituições formadoras. Elas precisam conhecer o importante trabalho que é feito em relação à questão indígena do estado de Mato Grosso. Nós entendemos a importância da Unemat nesse quesito”.
A Unemat é pioneira na América Latina na oferta de cursos específicos e diferenciados para indígenas, sendo exemplo para a criação de diversos cursos em que as características dos povos indígenas são respeitadas. Além da Faculdade Indígena, a Unemat destina 5% das vagas de todos os cursos regulares aos povos indígenas de Mato Grosso.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

MT: Recadastramento de servidores ativos começa na próxima terça-feira (01/08)


Lorena Bruschi Seges-MT 

A | A
Entre 1° de agosto e 29 de setembro será realizado o recadastramento dos servidores efetivos e comissionados e empregados públicos do Estado de Mato Grosso. A atualização cadastral para comprovar o efetivo exercício está prevista no decreto nº 1120, publicado nesta sexta-feira (28.07), no Diário Oficial do Estado (DOE).
Profissionais contratados, aposentados, servidores que entraram em exercício a partir de 1º de julho e que se aposentarem durante o período de recadastramento estão dispensados do procedimento.
O processo foi modernizado e será feito pela primeira vez de modo 100% online, sem impressão de papel. Para o secretário de Estado de Gestão em exercício, Ruy Fonseca, o novo sistema de recadastramento trará mais agilidade, além da economia de papel pelo poder público.
“É importante que o servidor fique atento ao prazo do recadastramento para que não ocorra como em anos anteriores, que tivemos servidores inadimplentes. Com toda a praticidade do sistema deste ano, não há motivos para deixar para a última hora”, explica.
Conforme o gerente de Indicadores de Pessoal da Secretaria de Estado de Gestão (Seges-MT), Jomair Robson Silva, é importante ressaltar que sem e-mail particular não é possível iniciar o recadastramento. Isso quer dizer que tanto um e-mail pessoal, quanto o e-mail particular institucional serão válidos, no entanto, não serão aceitos e-mails setoriais.
No recadastramento do ano passado, 1122 servidores deixaram de realizar a atualização cadastral e tiveram os salários bloqueados até a regularização. Portanto, é de suma importância que o servidor faça o recadastramento para evitar inconvenientes.
Este ano, além do bloqueio salarial, o servidor que não se recadastrar no prazo previsto responderá Processo Administrativo Disciplinar (PAD) para apuração dos fatos. Aquele que inserir informações falsas também será responsabilizado por meio do PAD, e, se for o caso, a aplicação das penalidades previstas em lei.
Além disso, o servidor inadimplente terá que instaurar um processo de regularização, contendo requerimento padrão preenchido, comprovante de conclusão da atualização cadastral extemporânea – que deverá ser impresso ao final da atualização via internet –, e cópia das três ultimas folhas de frequência.
Como será este ano
A partir do dia 1º de agosto estará disponível no site da Seges (gestão.mt.gov.br) o link para realizar o recadastramento. O servidor preencherá o formulário online e, após a conclusão do recadastramento, a chefia imediata receberá uma mensagem por e-mail para atestar com um clique, em tempo real, o recadastramento do servidor no sistema.
Após esta primeira etapa, o servidor receberá um link de confirmação por e-mail, pelo qual deve concluir o recadastramento.
SEGES MT

quarta-feira, 26 de julho de 2017

RGA 2,56%


DECRETO Nº 6.230 DE 21 DE JULHO DE 2.017

DISPÕE SOBRE A REVISÃO GERAL ANUAL DO VENCIMENTO E DO SUBSÍDIO DOS SERVIDORES ATIVOS E INATIVOS DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

(...)

Art. 1º O vencimento e o subsídio dos servidores ativos e inativos da Secretaria Municipal de Educação do Município de Cuiabá ficam reajustados em 2,56% (dois virgula cinquenta e seis) por cento, acordados ao período de inflação registrada no País, INPC/IBGE. 


(...)


Veja na íntegra o Decreto n° 6230/2017

sexta-feira, 21 de julho de 2017

MT: Planejamento de rede de ensino é tema de minicurso

Objetivo é realizar o levantamento e atualizar os bancos de dados das secretarias de Educação para diagnóstico das redes públicas de ensino
Viviane Saggin Seduc-MT 

Arquivo

Professores e assessores técnicos da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) e da Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá participam do minicurso “Aquisição e Manipulação de Dados para o Microplanejamento da Rede Escolar”. O evento, que ocorre até esta sexta-feira (21.07), na Universidade Aberta do Brasil (UAB), tem como objetivo realizar o levantamento e atualizar os bancos de dados das secretarias para diagnóstico e planejamento das redes públicas de ensino.
Os participantes terão acesso a fontes de dados demográficos e escolares; identificação de áreas em expansão – Setores censitários, Google Earth, novos empreendimentos imobiliários, dados do Instituto de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (IPDU) - Prefeitura Municipal de Cuiabá; sistematização dos Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); estimativa populacional, a partir do Censo Demográfico de 2010 (Setores Censitários e Áreas de expansão); e sistematização dos dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).
Além disso, será abordada a evolução de atendimentos das escolas (Censo Escolar-INEP e SigEduca) e realizadas atividades complementares para a aquisição e manipulação de dados de bairros de Cuiabá e municípios do interior de Mato Grosso.
Os temas são conduzidos pelo professor Me. Luiz Geraldo Mendes e a Dra. Gizelle Prado da S. Fonseca, ambos da Coordenadoria de Microplanejamento da Estrutura Escolar da Seduc.
De acordo com a secretária-adjunta de Gestão Educacional e Inovação, Marioneide Angélica Kliemaschewsk, o microplanejamento da rede tem como objetivo de assegurar o acesso e permanência do estudante na Educação Básica. “O reordenamento das redes melhora o aproveitamento dos espaços públicos escolares e proporciona um ensino de qualidade, voltado para as especificidades da comunidade escolar”, informa a gestora, destacando que, por isso, é um assunto que merece atenção das secretarias.

Nota do Blog: saiba mais sobre Microplanejamento

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Primeiras pós-graduandas quilombolas de MT defendem dissertação na UFMT

As estudantes Benedita Rosa da Costa e Maria Helena Tavares Dias, do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE), da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Câmpus de Cuiabá, são as duas primeiras pós-graduandas quilombolas do Estado de Mato Grosso a defenderem dissertação de mestrado. As discentes, que são pesquisadoras do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Relações Raciais e Educação (Nepre), abordaram a temática em seus trabalhos e foram orientadas pela professora Candida Soares da Costa, coordenadora do Núcleo.

Intitulado “Comunidade Quilombola Tanque do Padre, Poconé-MT: Memórias, Narrativas e Vivências”, o trabalho de Benedita Rosa da Costa, defendido nesta segunda-feira (17), tem como objetivo analisar o deslocamento feito pela comunidade Tanque do Padre durante a história, utilizando como base de dados relatos orais de seus membros.


Já o trabalho de Maria Helena Dias, intitulado “Entre Memórias e Narrativas dos Festeiros das Festas de Santo do Território Quilombola Vão Grande”, será defendido nesta terça-feira (18), a partir das 14h, na sala 68 do Instituto de Educação (IE). A pesquisa realizada, de caráter qualitativo, teve como objetivo analisar como se constituem estas festas de santo realizadas na comunidade e de que forma tais repercutem como preservação da memória e tradições culturais desta comunidade. 


As mestrandas fazem parte de um grupo restrito de quilombolas no cenário nacional que atuaram em importantes lutas de garantias por direito, incluindo a aprovação do Programa de Inclusão Quilombola (Proinq), a fim de reverter o quadro de exclusão dessa parcela social. 


Resumo de “Comunidade Quilombola Tanque do Padre, Poconé-MT: Memórias, Narrativas e Vivências”
Esta pesquisa tem por objeto de investigação o processo formativo da comunidade quilombola Tanque do Padre em Poconé-MT. Tem por objetivo central analisar, por intermédio da narrativa de seus moradores, desde o deslocamento vivenciado pelos seus fundadores da região que atualmente forma o complexo Quilombola Mata Cavalo no município de Nossa Senhora do Livramento-MT, até a atualidade em que a comunidade se constitui no município de Poconé-MT. A pesquisa é de abordagem qualitativa e o método usado foi a história oral. A pesquisa foi realizada em duas fases: a primeira fase foi a exploratória, realizada nas 27 comunidades quilombolas de Poconé-MT, com a finalidade de entender melhor o contexto em que a comunidade Tanque do Padre se situa; a segunda, teve sua realização no quilombo Tanque do Padre onde se explorou o objeto da pesquisa. Nas duas fases, a coleta de dados foi realizada por intermédio de entrevistas gravadas, registros em caderno de campo e fotográficos, análises documentais. Para dar base teórica às análises, foram realizadas buscas de livros em biblioteca; de teses, artigos e textos na internet. Portanto os teóricos que usei nas análise foram Muller, Santos e Moreira (2016), Gomes (2006), Dos Santos (2016), Costa (2007), Gomes (2015), Dubar (2009), Santos (2007), Cuche (1999), Bandeira (1990), Halbwachs (2006), Costa (2013), Eickhoff (2011), Elias (1994). Assim, o resultado mostra, entre outros aspectos, que a conquista da terra, assim como o acesso às políticas públicas para ter qualidade de vida continuam sendo os grandes desafios para os quilombolas em Mato Grosso.


Resumo de “Entre Memórias e Narrativas dos Festeiros das Festas de Santo do Território Quilombola Vão Grande”Esta pesquisa tem como objeto as dimensões educativas presentes nas festas de santo. A pesquisa foi realizada no Território Quilombola Vão Grande na Comunidade quilombola Morro Redondo no município de Barra do Bugres/MT, tendo como ponto central, a Festa realizada em honra a Nossa Senhora Aparecida. O estudo foi realizado a partir de uma abordagem metodológica qualitativa, e para a coleta de dados, empregamos as entrevistas, o caderno de campo e a observação. Desse modo, buscamos analisar de quais maneiras essas dimensões se configuram no processo organizativo dessas festas e se repercutem na preservação da memória e das tradições culturais dessas comunidades para as novas gerações.



UFMT

RETIFICAÇÃO do Edital do Concurso SEDUC

CONCURSO PÚBLICO

EDITAL Nº. 01/2017 - 03 DE JULHO DE 2017

RETIFICAÇÃO Nº 01 

O Secretário de Estado de Gestão, o Secretário de Estado Educação Esporte e Lazer e o Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação - IBFC, no uso de suas atribuições legais, 

COMUNICAM que foram efetuadas retificações do Edital em referência, conforme indicado a seguir: 

1. Alterar o primeiro parágrafo do Edital para: 

O Governador do Estado e o Secretário de Estado de Gestão e o Secretário de Estado Educação Esporte e Lazer, no uso de suas atribuições legais e em cumprimento das normas previstas no artigo 37, incisos I, II e VIII da Constituição Federal, de 05 de outubro de 1988, artigo 71, da Constituição Estadual, de 1º de março de 1989, e no Decreto Estadual nº 5.356, de 25 de outubro de 2002 e alterações dada pelo Decreto nº 2.030, de 06 de julho de 2009 e pelo Decreto 2717 de 03 de agosto de 2010, tornam pública a abertura de inscrições e estabelecem normas relativas à realização do concurso público para provimento de vagas e cadastro de reserva para os cargos de Professor da Educação Básica, Técnico Administrativo Educacional e Apoio Administrativo Educacional. 

2. Alterar o nome do Perfil de Pedagogia (global) do cargo de Professor de Educação Básica pararetificação: Pedagogia. 

3. Alterar no item 2.2 do Regime Jurídico a Lei Complementar nº 50, de 01 de outubro de 1998 para: Lei Complementar nº 50, de 01 de outubro de 1998 e suas respectivas alterações. 

4. Incluir no Edital nº 01/2017 o item 2.4.1, conforme a seguir: 2.4.1. Serão considerados aptos quanto a habilitação para cargos os profissionais graduados que tenham feito complementação pedagógica, conforme disposto pelo Conselho Nacional de Educação. 

5. Alterar a nomenclatura de perfil profissional dos cargos do Edital nº 01/2017 para: Habilitação Profissional.

VEJA NA ÍNTEGRA: Retificação 01 - Edital 01/2017 (PDF)

IOMAT

terça-feira, 18 de julho de 2017

Servidores públicos federais e professores estaduais e municipais podem se inscrever para a Rede Nacional de Certificadores do Enem até 7 de agosto

Servidores públicos do Poder Executivo Federal e professores da rede pública estadual e municipal poderão atuar no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2017 por meio da Rede Nacional de Certificadores (RNC). O período de inscrições vai 17 de julho a 7 de agosto, às 23h59. As inscrições podem ser feitas no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) ou no aplicativo da RNC, disponível para download nas lojas Google Play, para Android, e App Store, para IOS. Antes de realizar a inscrição é preciso fazer um cadastro prévio.
Podem se inscrever servidores públicos do Poder Executivo Federal desde que não estejam em gozo de licenças, afastamentos legais ou inativos; e os docentes das redes públicas estaduais e municipais, efetivos e devidamente registrados no Censo Escolar. A formação mínima exigida é o Ensino Médio. Os servidores também não podem estar, ou ter parentes de até 3ª grau, inscritos no Enem 2017.
Para atuar na RNC é indispensável ter smartphone ou tablet com acesso próprio a Internet móvel, e especificações detalhadas no edital, e computador com Internet para realização do Curso de Capacitação. Só serão aceitos na RNC aqueles que conseguirem aproveitamento mínimo no curso de capacitação a distância oferecido pelo Inep.
A RNC certifica os processos de aplicação do Exame, em 5 e 12 de novembro. Cada certificador é responsável por apresentar um relatório no aplicativo ou no sistema da RNC. É a primeira vez que o trabalho é ampliado para os docentes, com o objetivo levar a RNC para a totalidade das coordenações de locais de prova do Enem no Brasil.
Remuneração – O certificador que for servidor público do Poder Executivo Federal será remunerado por meio de Gratificação por Encargo de Cursos e Concursos (GECC). O valor da remuneração da hora trabalhada pelo certificador será de R$26,50. O certificador que for docente da Rede Pública Estadual e Municipal será remunerado por meio de Auxílio Avaliação Educacional (AAE) e terá o valor de R$318, por dia, equiparando-se ao valor da hora do servidor público do executivo federal. A atuação é de 12 horas por dia.
Ao optar pelo seu município de atuação, independente da quantidade de opções de municípios, o certificador é responsável pelo seu deslocamento até o local e alimentação. O certificador que tiver participado em anos anteriores, e tiver interesse em compor a RNC no ano de 2017, deverá inscrever-se novamente, e realizar todos os procedimentos descritos no edital.
Clique aqui para acessar o edital
Clique aqui para se cadastrar
Portal.inep

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Inep oferece material didático para estudos a professores e candidatos ao Encceja

Os interessados em participar do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) têm à disposição material de apoio para os estudos. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) oferece, em sua página na internet, livros com conteúdos voltados para quem pretende a certificação, tanto do ensino fundamental como do ensino médio. Também há material destinado aos professores.
O material disponível pode ser utilizado como apoio durante os estudos para a certificação. Os conteúdos são estruturados de forma a atender o público que vai fazer o exame. Os livros podem ser utilizados individualmente ou com orientação de professor em sala de aula.
A presidente do Inep, Maria Inês Fini, incentiva a participar do exame todos aqueles que, por diversos motivos, não puderam concluir os estudos na educação básica. “Você que é candidato ao Encceja anime-se bastante. A prova é bastante amigável. Ela foi pensada, estruturada e equilibrada para pessoas como você. Avalie suas condições e vá fazer o Encceja. Desejo a todos muito boa sorte”, disse.
Edital – O Inep divulgou na última segunda-feira, 26, o cronograma do Encceja para este ano, que será realizado no Brasil e no exterior. A publicação do edital está prevista para 24 de julho e as provas no Brasil devem ser realizadas em 8 de outubro. Já o edital voltado àqueles que estão no exterior foi publicado em 30 de junho, com provas em 10 de setembro para o público regular e de 11 a 22 de setembro em unidades prisionais.
Com as melhorias no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) anunciadas após consulta pública, no início deste ano, a função de certificação do ensino médio voltou para o Encceja, como ocorria até 2009. O exame também será aplicado para a certificação do ensino fundamental.
Podem se inscrever pessoas com, no mínimo, 15 anos de idade completos na data da realização das provas que desejam a certificação do ensino fundamental. Aqueles que queiram pleitear a certificação do ensino médio terão que ter, no mínimo, 18 anos completos no dia do exame.
As provas serão aplicadas em um único dia, nos turnos matutino e vespertino. Cada avaliação será composta por 30 itens de múltipla escolha com quatro alternativas de resposta. O Encceja é voluntário e gratuito. O Inep é responsável pela elaboração das provas, gestão da aplicação e correção. A emissão dos documentos certificadores é de responsabilidade da secretaria estadual de educação ou instituição educacional que firmar termo de adesão com o Inep.
Para a certificação do ensino fundamental, o participante poderá solicitar o aproveitamento dos resultados de uma ou mais áreas de conhecimento, avaliadas nas edições do Encceja Nacional de 2010 a 2014.
Para a certificação do ensino médio, a partir de 2017, o participante poderá utilizar os resultados nas áreas em que obteve a declaração parcial do Enem de 2009 à 2016, para fins de certificação. É importante que o candidato apresente a declaração de proficiência à unidade certificadora, comprovando a eliminação de um ou mais componentes curriculares (disciplinas).
Mais informações poderão ser obtidas na página do Inep
Acesse outras informações sobre o material para estudo
Assessoria de Comunicação Social
portal.mec

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Jogo aberto: respostas do setor de educação à violência com base na orientação sexual e na identidade/expressão de gênero

A violência em escolas e em outros setores da educação é um problema mundial. Alunos que não se encaixam nas normas consideradas comuns de sexo e gênero, incluindo aqueles que são lésbicas, gays, bissexuais ou transgênero (LGBT), são mais vulneráveis. Violência baseada na orientação sexual e na identidade/expressão de gênero, também conhecida como violência homofóbica e transfóbica, é uma forma de violência baseada em gênero relacionada à escola. Ela inclui violência física, sexual e psicológica, além do bullying e outras formas de violência relacionadas à escola, e pode ocorrer em salas de aula, parques e áreas de lazer, banheiros, vestiários, no caminho de ida ou volta da escola e também online. Este relatório resume os resultados de um estudo global, encomendado pela UNESCO, acerca da violência homofóbica e transfóbica nas escolas e das respostas do setor de educação a essa questão.

Brasília: UNESCO, 2017. 66 p., il.
Título original: Out in the open: education sector responses to violence based on sexual orientation or gender identity/expression: summary report
Download gratuito (PDF):
UNESCO

ENEM: Secitec abre inscrições para curso gratuito

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secitec) abre nesta sexta-feira, dia 7 de julho, as inscrições das 1,2 mil vagas para o MT Enem 2017. O curso intensivo preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e vestibulares, é destinado a alunos de baixa renda familiar e que estejam cursando o terceiro ano do ensino médio em escolas públicas. As aulas começam no dia 18 de julho e encerram no dia 04 de novembro, véspera do Enem 2017. Os candidatos têm até a próxima quinta-feira, 13 de julho, para inscrever-se pelo site da secretaria - www.secitec.mt.gov.br.
O curso, que tem vagas limitadas, terá 8 polos presenciais - em Cuiabá e Várzea Grande, além da versão on-line - que atenderá os estudantes do interior. "Serão 6 turmas em Cuiabá, duas em Várzea Grande e um acesso à distância que suprirá a demanda de todos os municípios. Um compromisso assumido pelo Governo do Estado e que chega para os alunos de todos os cantos de Mato Grosso", destaca o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Domingos Sávio.
O processo de inscrição é composto por duas etapas. Uma de dados pessoais e socioeconômicos, e outra em que os alunos responderão 15 questões da prova seletiva. O resultado da seleção será divulgado no site da secretaria no dia 15/07, às 20h. O material didático é gratuito e será distribuído no primeiro dia de aula aos alunos.
Durante as aulas serão revisados os conteúdos do Exame, além de resumos e dicas para ampliação do conhecimento. Para o superintendente de Estado de Educação Profissional e Superior, Joaci Silva, o foco do MT Enem 2017 está na qualidade. "Quem se inscrever poderá contar com um curso focado na competitividade e na preparação para aprovações. O material gráfico, o método e os professores são selecionados para trabalhar com intensidade nos resultados", afirma Joaci.
Para os polos presenciais, os alunos poderão escolher entre Centro, Coxipó e Grande CPA. Para Cuiabá, e Cristo Rei em Várzea Grande. Segundo Magnum Silva, diretor de gestão da Rede Ceteps, que é a responsável pela execução do curso intensivo, algumas regiões poderão ter mais de uma turma.
"É importante que o candidato escolha a região de melhor acesso, para que possamos distribuir e atender toda demanda. Os alunos da rede estadual de ensino contarão com uma logística adequada e um curso competitivo que farão a diferença nos resultados em novembro", reforçou Magnum.
SECITEC-MT

BNCC: Manaus sedia a primeira audiência pública sobre a Base nesta sexta

A primeira das cinco audiências públicas realizadas pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) será realizada nesta sexta-feira, 7, em Manaus. O objetivo dos encontros é de auxiliar os membros do CNE na elaboração de um documento normativo que reflita necessidades, interesses, diversidade e pluralidade do panorama educacional brasileiro. O evento, que ocorrerá das 9h às 17h, tem o apoio do Ministério da Educação e será transmitido pelo Canal Futura.
Todas as audiências serão abertas ao público. Participam órgãos, entidades e especialistas ligados à educação, além de convidados do CNE. Aqueles que desejarem comparecer aos eventos devem se inscrever em página eletrônica específica, criada pelo CNE para dar orientações de acordo com o calendário de cada região. Para o encontro de Manaus, as inscrições já estão encerradas.
A transmissão pelo Canal Futura é fruto de uma parceria do MEC com a emissora para garantir o acesso da sociedade aos debates em torno do documento. A geração de sinal está aberta para outros parceiros que queiram transmitir.
Cada região do país sediará uma audiência pública. Para o dia 28 de julho, está agendada a da região Nordeste, no Recife. Em agosto, haverá audiências dia 11, na região Sul (Florianópolis), e dia 25, na região Sudeste (São Paulo). No dia 11 de setembro ocorrerá a última audiência, no Centro-Oeste (Brasília).
Base – Construída a muitas mãos e consolidada este ano pelo MEC, a Base Nacional Comum Curricular define os conhecimentos e habilidades essenciais que todo estudante brasileiro deve aprender. O documento vai nortear a elaboração dos currículos das escolas públicas e privadas de educação infantil e fundamental de todo o país. A discussão ocorre desde 2015 em articulação com estados, Distrito Federal e municípios. O documento preliminar foi entregue pelo MEC ao CNE, que está em fase de apreciação do texto.
Assessoria de Comunicação Social
portal.mec

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Nota de Esclarecimento ​sobre errata no Edital

A Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer informa que irá publicar em breve, no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso, uma errata em relação ao edital do concurso público. Por um equívoco da equipe que elaborou o conteúdo programático das provas, foram exigidos fatos relacionados à História do Estado do Espírito Santo – sendo que a orientação da Seduc é que sejam exigidos dos candidatos conteúdos que reforcem os saberes em história, geografia e literatura mato-grossenses. A alteração não afetará o andamento normal do concurso.

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO, ESPORTE E LAZER

....
Veja o ERRO.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO BÁSICA DO ESTADO DE MATO GROSSO
CONHECIMENTOS BÁSICOS
(...)
página 41
História: 1. A História e o ofício do historiador: 1.1. História, memória, registros e instituições de guarda; 1.2. Noção de documento e de verdade histórica; 1.3. Contagem do tempo cronológico e suas diferentes periodizações. 1.4. Processo Histórico, Sujeito Histórico, Identidade Cultural. 2. Formação das primeiras sociedades. 3. Antiguidade Ocidental e Idade Média: 4. Idade Moderna. 4.1. O Antigo Regime na Europa. 4.2. O Antigo Regime nos Trópicos: As relações de produção, sociedade, religiosidade, educação administração e relações de poder. 4.3. Os primeiros habitantes do Brasil e do Espírito Santo 4.4. Conflitos, revoltas, reformas, invasões e novas ideias na colônia brasileira. 4.5. O Espírito Santo no contexto do Império Ultramarino. 4.6. O fim do Antigo regime na Europa e os reflexos na Crise da colonização portuguesa. 5. Formação do Brasil Império. 5.1. A transferência da Corte Portuguesa. 5.2. O processo de independência do Brasil e seus desdobramentos no Espírito Santo durante o Brasil Império. 5.3. Primeiro Reinado, Período Regencial e Segundo Reinado; 5.4. O processo de Proclamação da República; 6. História do Brasil Republicano no século XX. 7. O Estado do Espírito Santo no contexto brasileiro no século XX; 8. Questões de gênero, étnico-raciais e direitos humanos no Brasil Contemporâneo. 

http://www.seduc.mt.gov.br/Paginas/Nota-.aspx

terça-feira, 4 de julho de 2017

MT: LANÇADO O EDITAL DO CONCURSO PÚBLICO PARA A EDUCAÇÃO


 
Clique no Banner para acessar o Edital

CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 01/2017 - 03 DE JULHO DE 2017 


Veja mais: Legislação 

...


. DA REALIZAÇÃO DAS PROVAS OBJETIVA E DISCURSIVA

9.1. As aplicações das Provas Objetiva e Discursiva serão realizadas nas cidades de: Alta Floresta, Barra do Garças, Cáceres, Confresa, Cuiabá, Diamantino, Juara, Juína, Matupá, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Rondonópolis, São Félix do Araguaia, Sinop e Tangará da Serra e estão previstas para as seguintes datas e períodos:

Cargo
Data Prevista
Manhã
Tarde
Técnico Administrativo Educacional - Bloco A
24/09/2017
Prova Objetiva
Prova Discursiva
Apoio Administrativo Educacional - Bloco A
24/09/2017
-
Prova Objetiva
Professor da Educação Básica - Bloco B
17/09/2017
Prova Objetiva
Prova Discursiva


Veja aqui o EDITAL 01/2017 - CONCURSO SEDUC MT (pdf)

Veja aqui o EDITAL 01/2017 - SEDUC (Diário Oficial)

Piso salarial de professores da educação básica para 2020: R$ 2.886,24

Dyelle Menezes, do Portal MEC O piso salarial dos profissionais da rede pública da educação básica em início de carreira foi reajustado...