quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Seminário internacional sobre formação de docentes tem inscrições abertas

Formação continuada e o papel do professor na preparação dos cidadãos no século XXI são alguns dos temas do encontro no próximo dia 6 na Câmara dos Deputados. Participação é livre e gratuita
Estão abertas a partir desta quarta-feira (16) as inscrições para o Seminário Internacional de Formação Docente, que a Frente Parlamentar Mista da Educação e a Comissão de Educação da Câmara realizam no próximo dia 6 de dezembro, no auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados.
Voltado para profissionais, gestores e pesquisadores, o seminário terá a participação de alguns dos principais atores envolvidos no debate e na formulação de políticas públicas voltadas para a preparação acadêmica de professores no Brasil e no Mundo. O encontro pretende ser importante palco de discussão, no momento em que o Congresso Nacional vota a reforma do ensino médio e o governo federal elabora a Base Nacional Comum Curricular.
Palestrantes
A diretora-executiva do Movimento “Todos pela Educação”, Priscila Cruz; o secretário de Educação Básica do Ministério da Educação, Rossieli Soares da Silva; o diretor de Articulação e Inovação do Instituto Ayrton Senna, Mozart Neves Ramos; e o diretor-executivo da Fundação Lemann, Denis Mizne, são alguns dos destaques do seminário.
Do exterior foram convidados os seguintes palestrantes: Anne Lin Goodwin, vice-reitora e professora de Educação da Teachers College (Columbia University - EUA); Tony Devine, vice-presidente da Divisão de Educação da Fundação Global Peace; Ira Lit, doutor em Estudos Curriculares e Formação de Professores da Universidade de Stanford (EUA); e Paulo Blikstein, doutor em Learning Sciences pela Northwestern University.
As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no portal do seminário http://seminarioformacaodocente.com.br/. No site é possível ver ainda a programação completa do evento. Haverá emissão de certificado de participação (Carga horária: 10h/a).
Da Redação - RS

http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/EDUCACAO-E-CULTURA/519413-SEMINARIO-INTERNACIONAL-SOBRE-FORMACAO-DE-DOCENTES-TEM-INSCRICOES-ABERTAS.html

ANA: 2,7 milhões de estudantes fazem Avaliação

De 14 a 25 de novembro, 2.707.348 alunos do 3º ano do Ensino Fundamental das escolas públicas passarão pela Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) em todo o Brasil, umas das principais iniciativas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). O objetivo principal é avaliar os níveis de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa e em Matemática, e também as condições de oferta do Ciclo de Alfabetização das redes públicas.
A terceira edição da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) será aplicada em 5.545 municípios, 48.860 escolas e 106.575 turmas. Por ser uma avaliação censitária e direcionada para crianças, as provas são divididas em dois dias, sempre começando pela de Língua Portuguesa. São 20 questões de Língua Portuguesa e 20 de Matemática, totalizando 40 questões.
Segundo Luana Bergmann, responsável pela Diretoria de Avaliação da Educação Básica (DAEB), os últimos resultados da ANA, referentes a 2014, apontam o desafio brasileiro para elevar a qualidade da educação ofertada desde os primeiros anos de escolarização, uma vez que a alfabetização é um dos pilares fundamentais para que as crianças possam dar continuidade plena às aprendizagens nas etapas seguintes de suas vidas.
Inclusão – A ANA 2016 inova no acesso a instrumentos de inclusão. Segundo o Censo da Educação Básica, cerca de seis mil alunos têm necessidades especiais que serão atendidas nesta edição por meio de ensalamento diferenciado, provas super ampliadas e em braile, além de provas traduzidas para vídeo libras, novo recurso adotado pelo Inep. As crianças terão ainda acesso a profissionais especializados, como ledores, transcritores e guia-intérprete, dependendo de sua deficiência.
Esta edição terá 326 atendimentos especializados para cegueira, 26 para surdocegueira, 1.080 para surdez, 4.562 para baixa visão, 86.456 para outras deficiências e transtornos. Para Eunice Santos, diretora de Gestão e Planejamento esse esforço de inclusão é fundamental para garantir o diagnóstico da alfabetização brasileira. "A ANA é um dos mais importantes instrumentos para a gestão das políticas de educação no Brasil. Precisamos garantir que nossas crianças aprendam a ler e a escrever na idade adequada", defende.
Aplicação – Mais de 44 mil pessoas estarão envolvidas na aplicação da ANA, que ocorre nas próprias escolas onde os alunos cursam o Ensino Fundamental. Todos os envolvidos passaram por capacitações e curso de alinhamento em plataforma de Ensino a Distância para garantir a coleta de dados de modo padronizado. O consórcio aplicador da edição de 2016 é composto pela Cesgranrio, Fundação Getúlio Vargas (FGV) e Centro de Apoio à Educação à Distância (Caed).
Confira aqui os números da ANA 2016
Assessoria de Comunicação Social 

http://portal.inep.gov.br/visualizar/-/asset_publisher/6AhJ/content/comeca-a-aplicacao-da-avaliacao-nacional-da-alfabetizacao-para-2-7-milhoes-de-alunos?redirect=http%3a%2f%2fportal.inep.gov.br%2f

Comissão de Educação vai debater projeto que cria o programa Escola sem Partido

Senador Magno Malta (PR-ES) autor do Projeto     Foto:Marcos Oliveira/Agência Senado
Projeto de lei (PLS 193/2016) do senador Magno Malta (PR-ES) que inclui na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional o programa Escola sem Partido será tema de audiência pública na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), na quarta-feira (16), às 11h. A audiência foi solicitada pela senadora Fátima Bezerra (PT-RN), vice-presidente do colegiado.
O projeto defende a neutralidade política, ideológica e religiosa do Estado; o pluralismo de ideias no ambiente acadêmico; a liberdade de aprender e de ensinar; a liberdade de consciência e de crença; o reconhecimento da vulnerabilidade do educando como parte mais fraca na relação de aprendizado; a educação e informação do estudante quanto aos direitos compreendidos em sua liberdade de consciência e de crença; e o direito dos pais a que seus filhos recebam a educação religiosa e moral que esteja de acordo com as suas próprias convicções.
O projeto estabelece que o  poder público não se imiscuirá na opção sexual dos alunos nem permitirá qualquer prática capaz de comprometer, precipitar ou direcionar o natural amadurecimento e desenvolvimento de sua personalidade, em harmonia com a respectiva identidade biológica de sexo, sendo vedada, especialmente, a aplicação da teoria ou ideologia de gênero.

Cartazes

Cartazes deverão ser afixados nas escolas com determinações aos professores para que não promovam seus próprios interesses e ideologias, de forma a não constranger ou prejudicar alunos em razão de suas convicções políticas.
Também deve ficar explícita a proibição de propaganda político-partidária em sala de aula e a incitação a manifestações. O projeto estabelece ainda prevê que o professor - ao tratar de questões políticas, socioculturais e econômicas - apresentará aos alunos, de forma justa, as principais versões, teorias, opiniões e perspectivas concorrentes a respeito.

Convidados

Para falar sobre o tema foram convidados Leandro Karnal, professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp); Miguel Nagib, coordenador do Movimento Escola Sem Partido; Fernando Penna, professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense; Daniel Cara, coordenador-geral da Campanha Nacional pelo Direito à Educação; Deborah Macedo Duprat, subprocuradora-geral da República; Camila Lanes, presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes); Carina Vitral, presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE); Priscila Cruz, presidente do Movimento Todos Pela Educação; e Heleno Araújo Filho, coordenador do Fórum Nacional de Educação.
A Audiência contará com o Serviço de Língua Brasileira de Sinais (Libras) e será interativa, com a participação dos interessados por meio do portal e-cidadania e do Alô Senado.

COMO ACOMPANHAR E PARTICIPAR

Participe: 
http://bit.ly/audienciainterativa
Portal e-Cidadania:
www.senado.gov.br/ecidadania
Alô Senado (0800-612211) 
Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2016/11/14/comissao-de-educacao-vai-debater-projeto-que-cria-o-programa-escola-sem-partido

Senadores e deputados terão mais 60 dias para analisar MP do Ensino Médio

O prazo de vigência da medida provisória que promove a reforma do ensino médio foi prorrogado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros. Agora deputados e senadores terão mais 60 dias para analisar a MP 746/2016. O atoque prorroga a MP foi publicado no Diário Oficial da União desta quarta-feira (16).
A medida provisória foi editada pelo presidente Michel Temer em 22 de setembro e publicada no Diário Oficial da União no dia seguinte. O texto ainda precisa ser votado na comissão mista destinada a analisá-la para, em seguida, ser apreciado pelos Plenários da Câmara dos Deputados e do Senado. A comissão é presidida pelo deputado Izalci Lucas (PSDB-DF) e tem como relator o senador Pedro Chaves (PSC-MS).
O texto cria a Política de Fomento à Implantação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Para isso, eleva a carga horária mínima anual, progressivamente, das atuais 800 horas para 1.400 horas.
A MP determina ainda que as matérias de língua portuguesa, língua inglesa, matemática, ciências naturais e realidade social e política devem ser ofertadas obrigatoriamente nos três anos do ensino médio. Já matérias consideradas transversais, como filosofia, sociologia, educação física, artes e línguas estrangeiras adicionais, não serão obrigatórias, sendo optativa sua inclusão no currículo das escolas.
Outra mudança trazida pela MP é a dispensa da necessidade de diploma de licenciatura para os professores da educação básica. Pelo texto, podem ser contratados profissionais pelo critério de “notório saber” para ministrar aulas que tenham relação com a sua formação específica.

Audiências

O tema é alvo de bastante polêmica no Senado, onde foram promovidas diversas audiências públicas para ouvir representantes da sociedade. Nas audiências da comissão mista, educadores pediram, entre outras coisas, atenção à formação de professores, uma vez que a nova estrutura do ensino médio exigirá mais dos docentes. Os participantes também manifestaram preocupação com a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. E, na Comissão de Educação, professores e estudantes pediram a retirada do texto pelo governo federal. A audiência, ocorrida na última quarta-feira (9), foi marcada por protestos de estudantes no Senado.
Em uma enquete promovida pelo portal E-Cidadania do Senado, até a manhã desta quarta-feira, mais de 71 mil internautas haviam se manifestado contra a MP, enquanto menos de 4 mil cidadãos se declararam a favor.
A vigência da medida provisória foi prorrogada de acordo com o artigo 10 da Resolução 1/2002 do Congresso Nacional. Se uma medida provisória não for votada na Câmara dos Deputados e no Senado, no prazo de 60 dias da publicação no Diário Oficial da União, é automaticamente prorrogada uma única vez por igual período.
Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MT Escola de Teatro abre inscrições para sete cursos regulares

Solenidade de abertura foi nesta segunda-feira (14) com a presença de diversas autoridades
Angélica Moraes SEC-MT 

Secretário de Cultura, Leandro Carvalho, na solenidade de abertura da MT Escola de Teatro - Foto por: Chico Valdiner/GCom-MT
Secretário de Cultura, Leandro Carvalho, na solenidade de abertura da MT Escola de Teatro
A | A
Estão abertas, até o dia 30 de novembro, as inscrições para os cursos regulares ofertados pela MT Escola de Teatro. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas exclusivamente pela internet, pelo e-mail mtescoladeteatro@adaap.org.br. O título do e-mail deverá ser Chamamento MT Escola de Teatro. Mais informações e ficha de inscrição estão disponíveis no link.
São 50 vagas no total para sete cursos - atuação, cenografia e figurino, direção, dramaturgia, iluminação, sonoplastia e produção cultural – voltados para a comunidade em geral, principalmente aos interessados no estudo do teatro como atividade profissional. As aulas serão ministradas no Cine Teatro Cuiabá, aos sábados e domingos, das 9h às 18h, podendo haver atividades pedagógicas durante a semana.
O sistema pedagógico utilizado será o desenvolvido pela Associação dos Artistas Amigos da Praça, que administra a SP Escola de Teatro, uma das maiores e mais conceituadas escolas de artes cênicas da América latina. A criação da MT Escola de Teatro é parte integrante das ações do Cine Teatro e foi incluída pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC) no último edital de gestão compartilhada do espaço, administrado pela Associação Cultural Cena Onze.
A solenidade de abertura da MT Escola de Teatro aconteceu na noite desta segunda-feira (14), no CTC, e contou com a presença do ministro das Relações Exteriores, José Serra, além do governador Pedro Taques, do secretário de Cultura, Leandro Carvalho e do diretor da SP Escola de Teatro, Ivam Cabral, além de autoridades, atores, diretores, produtores culturais, classe artística e apoiadores da cultura em geral.
“Este é um evento significativo. Estamos vivendo um momento que todos chamam de crise, mas é nos momentos de crise que temos que pensar longe, falar sobre arte e cultura”, frisou o governador Pedro Taques. “Sempre é bom criar espaços, equipamentos, mostrar que é possível fazer cultura mesmo nestes momentos. E cultura não se faz apenas na Capital. Estamos incentivando e buscando levar o que temos de melhor nesta área também para o interior”.
Os cursos oferecidos pela instituição vão muito além do fazer teatro. “Não se trata apenas de uma escola de interpretação. É para quem quer construir o teatro, aquele que acontece do palco aos bastidores. É para formar profissionais que exerçam tarefas que precisam ter qualificação para que sejam bem desempenhadas”, observou o ministro Serra, um dos responsáveis pela criação da SP Escola de Teatro quando ocupou os cargos de prefeito e, em seguida, governador do Estado de São Paulo. Hoje o modelo pedagógico da escola paulista é referência em outros países como a Suécia e a Finlândia.
Para o secretário Leandro Carvalho, a integração de Mato Grosso com outros estados e outros países é fundamental. Essa interlocução global já começou com a assinatura de um Termo de Colaboração com a Universidade da Finlândia na noite de abertura da MT Escola de Teatro. A partir de fevereiro haverá um intercâmbio entre alunos e professores do Brasil e daquele país.
“É importante que Mato Grosso faça parte desse processo em trocas contínuas de conhecimento”, observou o secretário. “Isso vai abrir um horizonte enorme para o nosso campo e o mercado de trabalho. Um dos grandes objetivos da escola, muito mais que a formação do ator e diretor, é ter o teatro como fonte geradora de emprego, riqueza e renda em outros segmentos que vão além das artes cênicas”.
Dialogar com a classe cultural, artistas e técnicos e colocar no mercado pessoas que possam fazer crescer a cultura regional é, para o ator Justino Astrevo, um dos pontos fortes da MT Escola de Teatro. “É importante ter uma escola aberta, dinâmica, que consiga ler e interpretar a nossa cultura e a nossa realidade para fazer um teatro também com a nossa cara”, ressaltou. “Temos um processo cultural importante e uma cultura riquíssima. Uma escola que interprete a nossa realidade e consiga ser um processo dinâmico de formação e informação, de troca e diálogo, contribuirá de maneira ímpar para que possamos sobreviver da nossa arte”.
Respeito às diversidades e diferenças do pensamento está dentro dos princípios da SP Escola de Teatro, segundo enfatiza o diretor Ivam Cabral. “A escola trabalha com a perspectiva de acesso. Pensamos de forma horizontal e acreditamos no outro”, observa.
Os cursos
A MT Escola de Teatro vai oferecer ao todo 50 vagas para os seguintes cursos:
Atuação (20 vagas): Neste curso o estudo está voltado à formação de atores com ênfase no domínio e consciência da cena para que esse artista, tanto dialogue com as orientações gerais da encenação, definidas pelo diretor e toda a equipe, como possa assumir a responsabilidade pelo desenvolvimento de seu processo criativo de forma independente em suas pesquisas e opções estéticas. O curso pretende estimular a consciência da função social do artista, a capacitação de seu corpo e voz para expressão bem como para a sensibilidade crítica do ator para o mundo contemporâneo.
Cenografia e figurino (5 vagas): O curso capacitará os interessados em ingressar profissionalmente na área de cenografia e figurino, desenvolvendo habilidades críticas, técnicas e artísticas. As aulas teóricas e práticas são complementadas por meio de contato com diversos profissionais experientes do setor.
Direção (5 vagas): O curso prepara e instrumentaliza encenadores para o fazer teatral, enfatizando a visão crítica e ampla sobre a sociedade e as possibilidades da encenação contemporânea. Este curso oferece caminhos criativos e teóricos para que os encenadores saibam lidar com todos os âmbitos da cena teatral. Conhecimentos como a ordenação do fluxo do trabalho cênico, experimentações envolvidas no processo de criação teatral, procedimentos para o fazer criativo e a busca por uma expressão teatral singular fazem parte das propostas do curso. Estão previstos também estudos de diversas perspectivas cênicas contemporâneas. O candidato deverá ter experiência teatral.
Dramaturgia (5 vagas): Visa estimular novas percepções de mundo e diferentes formas de construção textual. Equilibra teoria, técnica e prática, incluindo conteúdos que compõem a base de criação a outras mídias. O curso enfatiza a formação teórica e prática sobre postulados mais recentes no Brasil, como o dramaturgismo.
Iluminação (5 vagas): Qualifica aprendizes interessados na iluminação dentro do âmbito das artes cênicas. Um dos seus propósitos é unir tecnologia de ponta com o que existe de mais artesanal nas maneiras de utilizar a iluminação, ressaltando a criatividade do técnico-artista.
Sonoplastia (5 vagas): Propõe a formação do aprendiz por meio de conhecimentos ligados à comunicação pelo som. Abrange estudos teóricos e práticos de diversos meios de produção de som, como música, ruídos ou voz. Trata-se da formação do sonoplasta com ênfase na dramaturgia sonora, teoria musical, repertório, técnicas em sonoplastia e práticas sonoras.
Produção cultural (5 vagas): Capacita aprendizes fornecendo elementos e ferramentas para subsidiar e estimular a produção cultural em âmbito municipal, estadual e federal. Os principais temas abordados serão o processo de elaboração, viabilização e gestão de projetos culturais, segundo a lógica/metodologia das legislações, políticas de apoio, e incentivo à produção cultural.
Processo seletivo
O processo seletivo acontecerá em duas etapas: A primeira é o preenchimento e envio da ficha de inscrição cujo prazo vai até o dia 30 de novembro. A segunda é de caráter eliminatório, composta por entrevistas presenciais com o objetivo de avaliar o interesse do candidato e a sua disponibilidade de horário para frequentar os dois anos de formação e por dinâmicas teatrais que irão avaliar o potencial artístico dos candidatos nas áreas a que se propõem a estudar.
Esta segunda etapa será realizada por uma banca formada por três profissionais com reconhecida atuação e experiência artística nas artes do palco.
Outras informações no site da Secretaria de Estado de Cultura.
http://www.cultura.mt.gov.br/-/5271581-mt-escola-de-teatro-abre-inscricoes-para-sete-cursos-regulares

Orientações para o período e dia da Eleição de Gestores da Rede Pública Municipal de Ensino
























A eleição para Diretor e Coordenador Pedagógico das unidades educacionais da
Rede Pública Municipal de Ensino de Cuiabá acontecerá no dia 25.11.


Essa é a quarta etapa do processo como prevê a  Lei 5.956/2015. São elas:

I - Ciclo de Estudo
II - Avaliação de Conhecimento
III - Proposta de Trabalho
IV - Eleição.

O que pode ser feito até o dia 23 de novembro?

O que pode ser feito no dia 25 de novembro?

Veja as orientações AQUI e Ofício Circular nº. 185/2016


EducaGil

Cuiabá: Prefeito anuncia adequações e encaminha à Câmara projeto de Reforma da Previdência

CAROLINA MIRANDA O prefeito Emanuel Pinheiro assinou na manhã desta quarta-feira (11), o projeto de Lei Complementar que trata da adeq...