terça-feira, 28 de outubro de 2014

SP terá escola em tempo integral do 1º ao 5º ano

O governo de São Paulo vai começar em 2015 um projeto de Ensino integral para os anos iniciais do Ensino fundamental (do 1.º ao 5.º ano). O programa será em 17 Escolas e a Secretaria de Educação planeja expansão para 2016, sem detalhar metas. Mesmo com as novas matrículas, o Estado ainda está longe do que prevê o Plano Nacional de Educação (PNE).
Os Alunos ficarão 8 horas na Escola, com currículo integrado. Envolverá as áreas tradicionais de Português, Matemática e Ciências, além de trabalhos artísticos, Educação por projetos, iniciação digital e aulas de inglês a partir do 1.º ano. Cerca de 5 mil Alunos serão atendidos nessas Escolas. A rede estadual tem hoje 112 mil Alunos em tempo integral. Significa cerca de 3% do total de matrículas da rede.
A meta do PNE é ter 25% dos Alunos na modalidade em 10 anos. O Brasil tem 10,9% das matrículas da Educação fundamental em tempo integral, segundo dados de 2013. Não havia na rede estadual Escola integral neste primeiro ciclo.
O modelo a ser adotado nas 17 Escolas segue as mesmas linhas do que tem sido feito a partir de 2011 em Escolas do Ensino médio e de anos finais do fundamental. Esse projeto começou em 16 Escolas e hoje alcança 182. A rede tem dois modelos de Escola em tempo integral. Ao todo, são 437 Escolas.
O novo modelo, de 2011, prevê que os Professores tenham dedicação exclusiva à Escola. Eles recebem 75% a mais nas gratificações. Esse modelo começou no Ensino médio ancorado em uma proposta de maior participação do jovem na Escola.
Segundo a diretorados Anos Iniciais da Secretaria da Educação, Sonia Jorge, essa dimensão também será contemplada agora. “Os Alunos organizarão assembleias. Queremos garantir que ele prossiga com mais competência e base para os anos finais”, diz ela.

28 de outubro: Dia do Servidor Público


As leis que regem os direitos e deveres dos funcionários que prestam serviços públicos estão no decreto nº 1.713, de 28 de outubro de 1939. Essa é a data referencial do Dia do Servidor público. 


Para acessar o Decreto clique AQUI

CONAE: Conferência coloca em discussão o Plano Nacional de Educação

De 19 a 23 de novembro, 3,5 mil delegados eleitos em todo o país estarão em Brasília para a 2ª Conferência Nacional de Educação (Conae). Realizada a cada quatro anos, a conferência de 2014 coloca em debate o Plano Nacional de Educação na articulação do Sistema Nacional de Educação: participação popular, cooperação federativa e regime de colaboração. Além dos delegados, 500 observadores vão acompanhar as discussões.

Nos cinco dias da Conae, os delegados, que representam todas as etapas da educação pública e privada, gestores, trabalhadores, pais e estudantes, setores sociais e as três instâncias do poder executivo, vão participar de colóquios, debater e deliberar. Para organizar a discussão, o Fórum Nacional de Educação (FNE), instância que planeja e organiza a conferência, dividiu o tema central em sete eixos. Todos os temas convergem para o compromisso nacional de execução das metas do Plano Nacional de Educação (PNE 2014-2024).

O eixo número três, por exemplo, coloca em discussão na Conae o tema Educação, Trabalho e Desenvolvimento Sustentável – cultura, ciência, tecnologia, saúde e meio ambiente. Já o eixo quatro traz para o debate a Qualidade da Educação – democratização do acesso, permanência, avaliação, condições de participação e aprendizagem.

Alcance – A preparação da 2ª Conae mobilizou setores da educação e da representação da sociedade durante 2013. No primeiro semestre, foram realizadas 2.329 conferências municipais, 19 plenárias no Distrito federal e 495 conferências intermunicipais. Participaram dessa série de encontros, 776.142 cidadãos. As 26 conferências estaduais aconteceram no segundo semestre e reuniram 23.085 participantes. Foram as instâncias estaduais que elegeram os 3,5 mil delegados.

Além dos eventos presenciais, aconteceram conferências livres e discussões nas redes sociais na internet e nas mídias nacional, regional e local. O FNE contabilizou 1,8 milhão de participantes nesses debates. Já a comissão especial de monitoramento e sistematização da conferência registrou aproximadamente 30 mil emendas em parágrafos do documento-referência da Conae durante o ano de 2013.

A 2ª Conae será realizada no Centro Internacional de Convenções Brasil (Cicb), no Setor de Clubes Esportivos Sul, trecho 2, conjunto 63, lote 50, em Brasília.

Memória – A 1ª Conferência Nacional de Educação aconteceu entre 28 de março e 1º de abril de 2010, em Brasília. Naquele ano, os 2,5 mil delegados debateram e tomaram decisões sobre a criação do Sistema Nacional de Educação e propuseram diretrizes e estratégias para a construção do Plano Nacional de Educação (PNE). O PNE foi concluído em dezembro de 2010 e enviado ao Congresso Nacional pelo presidente da República.
Criado em dezembro de 2010, o Fórum Nacional de Educação tem, entre suas atribuições, convocar, planejar e coordenar a conferência, que é realizada a cada quatro anos. A próxima será em 2018.

Ionice Lorenzoni

Acesse a página eletrônica da Conae para acompanhar as atividades.

http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=20867

Cuiabá: Prefeito anuncia adequações e encaminha à Câmara projeto de Reforma da Previdência

CAROLINA MIRANDA O prefeito Emanuel Pinheiro assinou na manhã desta quarta-feira (11), o projeto de Lei Complementar que trata da adeq...