quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Várzea Grande: Prefeitura dá início a construção de 13 creches e abre 4 mil novas vagas


A prefeita Lucimar Sacre de Campos e o secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Silvio Fidélis, assinaram, na tarde desta terça-feira (21), ordens de serviços para a construção de 13 creches pré–escola, que serão construídas em bairros que não há existência de unidades escolares, principalmente em residenciais. Os novos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI’s) seguirão projeto padrão tipo 2 para 12 unidades e uma do tipo 1, que fazem parte  do programa Proinfância do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Com a construção destas novas unidades a capacidade de atendimento será elevado para 4 mil novas vagas. O valor global investido é de 28 milhões.
Na cerimônia de assinatura, a prefeita Lucimar Campos ressaltou que as Ordens de Serviços são conquistas e resultarão em enormes benefícios para os bairros com grande densidade populacional. “Hoje estamos com os contratos assinados com as construtoras e é com muito esforço e planejamento de gestão que assinamos essas Ordens de Serviços. Quero parabenizar a todos pela conquista e com certeza o futuro das crianças de Várzea Grande será muito melhor, com unidades de qualidade que favorecem o desenvolvimento escolar. Não serão só estas unidades edificadas, ainda neste semestre vamos construir 5 novas Escolas Municipais de Educação Básica (EMEBs), com a parceria do Governo do Estado e vamos edificar mais 3 unidades estaduais em Várzea Grande”, ressaltou a prefeita.
Para o secretário de Assuntos Estratégicos, Jayme Campos, esse pacote de obras significa o maior plano de construção de creches lançado no país, e isso se deve, ao resgate da credibilidade política administrativa que a atual gestão tem alcançado junto aos órgãos financiadores e principalmente o compromisso com a Educação Básica. “Fomos a Brasília em várias audiências com ministros e com dirigentes de órgãos do Governo Federal que financiam projetos para resgatar importantes obras para Várzea Grande. Assegurarmos recursos da ordem R$ 229 milhões, sendo R$ 146 milhões para obras de pavimentação total de 25 bairros e outros R$ 83 milhões já assegurados no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), relativo à parte de saneamento básico dos bairros da Sub-Bacia II e tantos outros projetos importantes que estão em estudo de viabilidade. O que queremos é tornar Várzea Grande uma cidade Industrial gerando emprego, renda e qualidade de vida para nossa gente”, declarou.
O secretário de Educação Silvio Fidélis, fez uma explanação dos procedimentos realizados para o município obter os recursos financeiros junto ao órgão financiador, o FNDE. Na oportunidade, expôs que a decisão de construir as creches partiu de um estudo de necessidades, priorizando as regiões onde não existem creches, e ainda que atendesse às características geotécnicas e topográficas exigidas pelo FNDE. Afirmou que inicialmente foram propostos a esse órgão terrenos, que foram aprovados por técnicos do Ministério da Educação permitindo assim o lançamento das licitações e hoje as ordens para o início das obras. “Assinamos Termos de Compromisso que garantirão o aporte financeiro para as obras, já empenhados no valor global de cerca de R$ 28 milhões. As novas unidades terão uma infraestrutura escolar exemplar, com quatro salas de aula, sala multiuso, sanitários, fraldário, espaço de higienização, recreio coberto, parque, refeitório, entre outros ambientes que permitem a realização de atividades pedagógicas, recreativas, esportivas e de alimentação, além das administrativas e de serviço”, disse.
De acordo com o presidente da Câmara de Várzea Grande, Benedito Francisco Curvo, a iniciativa do Poder Executivo é inédita e extremamente fundamental para as comunidades carentes que necessitam de uma local apropriado com qualidade no ensino e segurança para acomodar suas crianças. “Essa é uma ação de fato concreta que hoje sai do papel e tem aval positivo da Casa de Leis. O Poder Legislativo sempre estará em parceria com o Executivo em ações que garantam serviços essenciais e acima  de tudo com equidade social”, frisa.
Os CMEI’s  serão construídos seguindo o projeto padrão tipo 1 para 12 unidades e uma tipo 2. As creches do Tipo 1 terão capacidade de atendimento de até 396 crianças, em dois turnos (matutino e vespertino) e 188 crianças em período integral. As escolas de educação infantil serão destinadas a crianças na faixa etária de 0 a 5 anos e 11 meses. As salas serão divididas por idade de 0 a 11 meses; 1 ano até 1 ano e 11 meses, 2 anos até 3 anos e 11 meses e a pré-escola para crianças de 2 anos até 3 anos e 11 meses.
Já o Projeto Padrão tipo 2 terá capacidade de atendimento de até 188 crianças, em dois turnos (matutino e vespertino), ou 94 crianças em período integral. Abrigará crianças de 0 a 5 anos e 11 meses.
Para o líder comunitário, Fabrício de Almeida, que representou os presidentes de bairros na solenidade, a construção das novas creches representa um marco histórico para os bairros. “É um sonho que se torna realidade para os pais que dependem da creche para acolher seus filhos enquanto trabalham para ganhar o sustendo da família”,  comemorou.
As empresas vencedoras do processo de licitação que executarão as obras são Ayra Engenharia e Construção LTDA-EPP, Nortec Consultoria de Engenharia e Saneamento LTDA e Traço Arquitetura LTDA-ME. As obras tem o prazo previsto de dez meses para sua conclusão.
Participaram da solenidade vereadores, secretários municipais, líderes comunitários, representantes do Poder Judiciário, autoridades militares, autoridades de diversos segmentos da sociedade civil organizada, 'Amigas Empreendedoras' e população em geral.
Os bairros contemplados com os novos Centros Educacionais são: Cidade de Deus, Residencial Milton Figueiredo, Vila Artur, Residencial Nova Ipê, Novo Mato Grosso, Maringá I, Alameda Júlio Muller, Mapim, Residencial Gilson de Barros, Residencial Ataíde Ferreira da Silva, Residencial Novo Mundo, Residencial Aurília Salles Curvo e Parque Sabiá/São Mateus.

Reporter
Fred Nogueira
Foto
Robson Silva
Fonte
Secom/VG


http://www.varzeagrande.mt.gov.br/conteudo/16390

Cuiabá: Alunos de escola aguardam conclusão de novo prédio há 2 anos

Escola Municipal Benedita Xavier Rodrigues fica no Distrito da Guia, na capital.
Segundo a prefeitura, objetivo é entregar a obra até setembro deste ano.


Os estudantes da Escola Municipal Benedita Xavier Rodrigues, no Distrito da Guia, em Cuiabá, aguardam há dois anos para conclusão do novo prédio enquanto estudam em uma unidade com condições precárias. O teto da unidade tem buracos e a viga que sustenta a estrutura está desmanchando. Segundo os pais dos alunos, o prédio usado atualmente não passa por reformas há, pelo menos, 30 anos.
Por meio de assessoria, a Secretaria Municipal de Educação afirmou que o prazo para a conclusão da obra é setembro deste ano. No entanto, o compromisso da pasta é entregar o novo prédio em junho, no aniversário do Distrito da Guia.
A mãe de um dos alunos da escola, Edilaine Costa Cunha, reclama da insegurança e dos riscos que a crianças correm. “Quando trago minhas filhas para a escola volto pensando que as tiro do conforto da minha casa para colocar na insegurança, porque o teto está velho e desabando”, disse.
Um dos banheiros da unidade está interditado. A decisão foi da diretoria da escola já que havia risco de contaminação por causa do esgoto que vinha da fossa. Os professores improvisam uma sala no pátio. Nas salas de aula, os alunos passam calor porque o ar-condicionado e o ventilador estão quebrados.
“Me sinto mal em ver a escola desse jeito. Não é como nós queríamos que nossos filhos estudassem”, afirmou Maria Aparecida da Silva, membro do Conselho Municipal Deliberativo de Educação do Distrito da Guia e mãe de alunos.
Em dias de chuva, as crianças se espremem pelos cantos da sala de aula para fugir das goteiras. A solução seria mudar para o novo prédio da escola, mas ele ainda não foi concluído.
A obra começou em junho de 2015. A primeira previsão de conclusão era março do ano passado. O novo prazo, segundo a prefeitura, é junho deste. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação em janeiro foram feitos reparos emergenciais no valor de R$ 13 mil.
Enquanto as obras não são concluídas, a pasta aguarda a cessão do prédio de uma escola estadual na mesma região. A unidade deve mudar para um novo prédio e ceder a estrutura.

http://g1.globo.com/mato-grosso/noticia/2017/02/alunos-de-escola-em-mt-aguardam-conclusao-de-novo-predio-ha-2-anos.html

Cuiabá: Prefeito anuncia adequações e encaminha à Câmara projeto de Reforma da Previdência

CAROLINA MIRANDA O prefeito Emanuel Pinheiro assinou na manhã desta quarta-feira (11), o projeto de Lei Complementar que trata da adeq...