segunda-feira, 13 de março de 2017

SEDUC: Edital para 5,7 mil vagas na Educação será lançado este mês


CAMILA RIBEIRO 
DA REDAÇÃO


O secretário de Estado de Educação, Marco Marrafon, afirmou que o edital para a contratação de mais de 5,7 mil profissionais para a Educação será lançado ainda neste mês.

“Hoje a gente já deve estar conseguindo aprovação do Condes (Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social) e isso já deve estar chegando na mesa do governador para autorização. Uma vez que ele autoriza, nós vamos avançar”, disse.  

“São aproximadamente 5,8 mil vagas para todos os profissionais da Educação. O edital será lançado ainda em março. Assim que o governo autorizar, é só fechar o processo de contratação e já lançar o edital”, afirmou o secretário.

As declarações foram dadas na manhã desta segunda-feira (13), durante evento na Escola Estadual Presidente Médici, que marcou a entrega de mais de mil tablets a alunos da rede estadual.

Na ocasião, o secretário afirmou que o projeto de lei que está sendo elaborado pelo Governo, e que prevê um limite para os gastos públicos em Mato Grosso pelos próximos anos, não irá impactar na realização do concurso.

Isto porque, segundo ele, a maior parcela das vagas é para ocupar o lugar dos servidores que já atuam na pasta, mas em regime de contratação.

Atualmente, a Seduc possui 40 mil servidores, sendo que 22,9 mil são professores. Destes, 9.231 são efetivos e 13.733 contratados.

Despesa

O secretário observou, contudo, que já há um estudo apontando que tais contratações devem representar uma elevação de 15% nas despesas do Executivo.

“Fizemos um cálculo, dá em torno de 16% de despesa a mais, nos primeiros 6 anos. Em relação a isso, a equipe econômica já deu seu parecer favorável no Comitê de Gestão Fiscal”, disse.

“A gente entende que priorizando a Educação e a Saúde, como o governador determinou, não haverá problemas nesse campo, não irá prejudicar o concurso”, concluiu.

Vagas

De acordo com a Seduc, a oferta total de 5.748 vagas incluirá todos os níveis de formação.

Serão 2.617 vagas para professor (nível superior) da Educação Básica, 355 para técnico administrativo (nível médio) e 2.776 para apoio administrativo (nível fundamental).

No orçamento da pasta para este ano já está assegurado o valor de R$ 5,9 milhões para contratação, por meio de licitação, da empresa que deverá realizar o concurso.

https://goo.gl/DLHNRK

Árvore solar produz energia em campus de universidade cearense


Ela tem tronco, galhos e folhas – como qualquer árvore. Só que, diferente das outras, não realiza a fotossíntese. A energia que capta do sol é usada para abastecer bicicletas elétricas na Universidade Estadual do Ceará (UECE), em uma iniciativa pioneira no país.  A árvore solar, como é chamada, acaba de ser inaugurada e está em plena atividade no Campus Itaperi.
O projeto é fruto de uma parceria entre o departamento de mestrado em ciências físicas aplicadas e empresas do estado. O desenho é da Projec – Consultoria em Engenharia, Arquitetura e Meio Ambiente; os equipamentos, fornecidos pela Eco – Soluções em Energia. Para ser viabilizado, contou, ainda, com a atuação da IncubaUECE, instituição da própria universidade que presta apoio à criação e expansão de novos negócios.
A árvore solar hoje é parte integrante do cenário. Impossível andar por ali sem notar e admirar a estrutura metálica e de fibra de vidro de 10 metros de altura. São também 10 painéis fotoelétricos em configuração radial e helicoidal (circular), que, além de funcionais, possuem uma leveza estética que lembra enormes pétalas (ou folhas).
Em sua base fica o bicicletário. Por enquanto, estão sendo atendidas somente 10 bicicletas por dia, abastecidas em cerca de quatro horas. Mas a árvore já possui uma aura de grandiosidade inquestionável, pelo que simboliza nos dias atuais, como mais um passo importante para que a energia renovável se torne uma realidade no Brasil e no mundo.
Inicialmente, vai contribuir para o deslocamento dos servidores responsáveis pela segurança local, substituindo motocicletas e carros. Com isso, a UECE gasta menos com combustível e o ar fica mais puro. Sem contar que a árvore ocupa um espaço otimizado, bem menor que a disposição tradicional das células de absorção da luz e do calor do sol.
A meta, em médio prazo, é ampliar o projeto dentro e fora da universidade, a fim de atingir um público maior no transporte alternativo, como funcionários de fábricas e supermercados. “Queremos que ele integre o mobiliário urbano e tenha uma clara relação formal com a natureza,” explicou Lutero de Lima, professor do mestrado em Ciências Físicas Aplicadas da UECE.
O objetivo dessa expansão, segundo Lutero Lima, é estimular o desenvolvimento econômico sustentável. Às empresas que adotarem a tecnologia deverão ser concedidos créditos de carbono, uma espécie de certificado de qualidade por medidas que colaborem com a redução de gases que provocam o efeito estufa.
A árvore solar é apenas uma das concepções do grupo de pesquisa em energias e meio ambiente do curso de mestrado. Elas incluem, por exemplo, estudos aprofundados sobre o tratamento de lixo reciclável e orgânico, que beneficiam diretamente comunidades próximas ao campus, onde se concentram cooperativas e associações de catadores de resíduos sólidos.
O trabalho da equipe, composta por alunos e docentes, rendeu alguns prêmios no Brasil, como o concedido pela Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), empresa pública de fomento à ciência, tecnologia e inovação em empresas, universidades, institutos e outras instituições. Mas tem sido igualmente reconhecido no exterior, recebendo a indicação ao prêmio Eni Award, considerado o nobel em energia e meio ambiente, promovido pela Fundação Enrico Mattei, da Itália.
IncubaUECE – A incubadora da Universidade Estadual do Ceará atende empresas de base tecnológica e opera como uma unidade de negócios inovadores. Ela segue um modelo semelhante ao implementado em várias outras instituições brasileiras de ensino superior, que possibilita o crescimento da economia regional, criando postos de trabalho e gerando renda.
Atualmente, a IncubaUECE auxilia sete empreendimentos especializados em biotecnologia, numa atividade conjunta com laboratórios e centros de pesquisa acadêmicos. Um deles é o ECO – Soluções em Energia, que atua em toda a região Nordeste e é responsável pela engenharia da árvore solar. “Estamos atentos às soluções para a energia renovável e de mobilidade urbana. Participar desse esforço com a UECE significa compartilhar uma agenda que tem uma dimensão planetária”, declarou Jonas Becker, diretor comercial da empresa.
Assessoria de Comunicação Social 


https://goo.gl/i3Tjvy

Seduc inicia entrega de mais de mil tablets para reforço no ensino de escolas estaduais



Governo do Estado dará início, nesta segunda-feira (13.03), à entrega dos 1.018 tablets que fazem parte do projeto Conectar, uma iniciativa da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) voltada à melhoria do ensino de Língua Portuguesa e Matemática, por meio da tecnologia. O projeto-piloto, inicialmente, vai funcionar em três escolas da rede estadual.
Pela manhã, a partir de 8h, o governador Pedro Taques e o secretário de Estado de Educação, Esporte e Lazer, Marco Marrafon, estarão presentes na EE Presidente Médici, em Cuiabá. A unidade será contemplada, ao todo, com 361 aparelhos.

Veja mais sobre a entrega:Governo entrega 1,2 mil tablets para alunos; pais podem ver desempenho
As outras escolas estaduais que receberão tablets são a EE Pascoal Ramos (202) e EE Paciana Torres (455), ambas na capital.
De início, a ferramenta será utilizada por alunos e professores do 6º e 9º do Ensino Fundamental. Os 20 educadores das três escolas passarão por uma capacitação específica para melhor lidar com a tecnologia, que deverá começar a ser utilizada, efetivamente, a partir de abril.
De acordo com o secretário de Estado Marco Marrafon, a iniciativa tem o propósito de aproximar pais, alunos e professores pela interatividade e dinâmica da troca de informações, propiciada pelo uso da ferramenta.
Por meio dos tablets e aplicativos próprios da tecnologia, os professores poderão elaborar listas de exercícios, organizar roteiros de trabalho e planos de aula, sendo acompanhados pelos estudantes através do sistema online, que deverá armazenar as informações.
“Além do quadro, caderno e livro didático, os professores e alunos poderão fazer exercícios novos, que serão corrigidos na mesma hora. Dessa forma, todos saberão se o conteúdo foi aprendido”, detalhou a líder do projeto Conectar, Flávia Pires.​
Cada escola contará com servidor próprio de internet destinado exclusivamente ao uso do projeto.
Acompanhamento
A tecnologia permitirá também que escola e professores acompanhem a evolução dos estudantes de maneira personalizada e em tempo real, pelos dados armazenados que identificarão as dificuldades de cada aluno.
O sistema online possibilitará, ainda, um maior monitoramento da frequência dos alunos. Com as informações dos estudantes, os próprios pais poderão acompanhar a frequência dos filhos sem precisar sair de casa, através de login e senha que lhes serão ofertados para acessar o sistema.
“A chamada será feita no momento em que os tablets forem ligados e os coordenadores das escolas poderão mandar um SMS para os pais”, explicou Flávia.
A iniciativa faz parte do Pró-Escolas, o maior Programa de investimentos da história da Seduc. O Pró-Escolas abrange o desenvolvimento de ações em estrutura, ensino, inovação e esporte e lazer, com foco na melhoria da aprendizagem, redução da evasão escolar e na valorização dos profissionais da Educação.


Helson França
Seduc-MT


https://goo.gl/0wtCYs

Nova política nacional de alfabetização vai priorizar Formação, Gestão e Materiais

A nova Política Nacional de Alfabetização foi o segundo tema discutido na reunião do Consed com o Secretário de Educação Básica do Mec. Representantes da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação – Undime, também participaram da conversa.
Aos secretários, a Seb informou que toda a proposta é baseada no fortalecimento do pacto federativo, com reforço do mecanismo de governança e ampliação dos recursos, para que estados e municípios tenham coordenadores regionais e locais para acompanhar os programas. “Queremos trabalhar com níveis diferenciados para quem têm necessidades diferentes, ou seja, quem já tem resultado teria mais flexibilidade para uso dos recursos e os que ainda enfrentam grandes dificuldades terão mais recursos e ações direcionadas”, explicou Rossieli Soares.
Segundo o secretário de Educação Básica, a política foi pensada para dar continuidade aos programas do Mec (PNBE, PNAIC e Novo Mais Educação), de forma integrada, com melhoria na gestão, maior intencionalidade pedagógica e disponibilização de material pedagógico adicional para uso em sala de aula no âmbito da alfabetização.
“A política está sendo pensada no tripé Formação, Gestão e Materiais. Logo, todos os programas envolvidos terão reforço nestas áreas e haverá disponibilização de recursos para compra de materiais de alfabetização, com per capita diferenciada para os estados mais vulneráveis”, continuou Soares.
O Mec informou ainda que haverá continuidade do Programa Brasil Alfabetizado e direcionamento para os municípios mais vulneráveis. Nos estados que demandarem ações mais específicas, a prioridade será para as mães de crianças pequenas, que são beneficiárias do bolsa família, nos municípios mais vulneráveis. Os estados e municípios mais vulneráveis também receberão formação adicional voltada para os técnicos das secretarias e gestão escolar.
Ao final da reunião, Consed e Undime se reuniram para discutir as impressões da política e o fortalecimento do pacto federativo. O próximo passo será a apresentação da proposta para todos os secretários das entidades.


Covid-19 - MEC divulga diretrizes para volta às aulas presenciais nas Instituições Federais de Ensino

Acesse aqui o Documento  https://vps3574.publiccloud.com.br/cartilhabio.pdf