quarta-feira, 31 de julho de 2013

Uso de tecnologias educacional melhora desempenho acadêmico

Um distrito escolar nos Estados Unidos decidiu mergulhar de cabeça na "conversão digital" há um ano e, hoje, colhe frutos como o aumento da proficiência dos alunos e a redução dos casos de indisciplina. No início do ano letivo de 2012-2013, o distrito de escolas de Huntsville, no Alabama, aboliu os livros didáticos e os cadernos em 100% de suas 42 escolas, que têm 24 mil alunos. Eles foram trocados por laptops para todos os alunos e professores, que podem levar o equipamento para casa. Os computadores foram equipados com um currículo digital que inclui, além de livros eletrônicos, conteúdo interativo e multimídia.

(...)


Professores facilitadores
Kadel, que veio ao Brasil nesta semana para falar sobre tecnologia educacional, explicou ao G1 que, mais do que a mudança de equipamentos, é necessário promover uma mudança cultural dentro da sala de aula antes de esperar resultados concretos da tecnologia.
"Não é só aprender sobre como clicar nesse botão ou como abrir aquele site, mas como pensar sobre quais são as maneiras mais eficazes para usar esses computadores", disse ele, que sugere aos gestores escolares primeiro decidirem o que querem fazer com a tecnologia para depois decidir que equipamento comprar.
Segundo ele, também é necessário engajar os professores, que muitas vezes ficam apreensivos a respeito de sua função na sala de aula. Para Kadel, a tecnologia permite que o docente acompanhe com mais facilidade o progresso individual de cada aluno e, por isso, seu papel passa a ser mais o de um facilitador: para os estudantes mais avançados, os currículos digitais permitem que eles vão comprovando o domínio dos conteúdos e avançando sem precisar esperar os demais. Já no caso dos alunos com alguma dificuldade, o professor pode dar um atendimento diferenciado e garantir que eles aprendam.
http://g1.globo.com/educacao/noticia/2013/07/distrito-escolar-nos-eua-troca-livros-e-cadernos-por-laptops-24-mil-alunos.html

terça-feira, 30 de julho de 2013

Docentes desistem de carreira


Baixos salários, insatisfação no trabalho, desprestígio profissional. As condições são velhas conhecidas dos docentes, mas têm se convertido em um fenômeno que torna ainda mais preocupante a escassez de profissionais na Educação Básica: os professores têm deixado a sala de aula para se dedicar a outras áreas, como a iniciativa privada ou a docência no ensino superior.
Até maio deste ano, pediram exoneração 101 professores da rede pública estadual do Mato Grosso, 63 em Sergipe, 18 em Roraima e 16 em Santa Catarina. No Rio de Janeiro, a média anual é de 350 exonerações, segundo a Secretaria de Estado da Educação, sem discernir quantas dessas são a pedido. Mas a União dos Professores Públicos no Estado diz que, apenas nos cinco primeiros meses deste ano, 580 professores abandonaram a carreira (leia mais na página 43). Para completar o quadro, a procura pelas licenciaturas como um todo segue diminuindo, e a falta de interesse pela docência provoca a escassez de profissionais especialmente em disciplinas das ciências exatas e naturais.
http://revistaeducacao.uol.com.br/textos/195/adeus-docencia-292321-1.asp

ESCOLAS PREOCUPADAS COM A GERAÇÃO DIGITAL

Os celulares e os tablets chegaram definitivamente às salas de aula. Com acesso à internet, os aparelhos eletrônicos se tornam aliados importantes na hora do Ensino, mas também inimigos do aprendizado caso sejam utilizados de forma errada. A infinita possibilidade de aplicativos, o acesso a jogos, as redes sociais e os chats gratuitos podem provocar dispersão no horário dos estudos. O emprego das tecnologias não escolhe idade. Tanto no Ensino fundamental quanto no médio das Escolas públicas e particulares o desafio é disciplinar o emprego dos equipamentos.

Leia mais:
http://www.todospelaeducacao.org.br/comunicacao-e-midia/educacao-na-midia/27657/escolas-preocupadas-com-a-geracao-digital/

Melhoria do IDH-M de Cuiabá


IDH-M DE CUIABÁ, COM DESTAQUE PARA A EDUCAÇÃO

ANOS
DIMENSÃO EDUCAÇÃO
ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL
1991
0,372
0,569
2000
0,577
0,692
2010
0,726
0,785

Comentário

Em 1991 era ridículo o índice de Cuiabá, 0,372. Tempos de exclusão. É bom considerar que, de fato, passamos a ter uma gestão municipal de educação após a Constituição Federal de 1988 e, marcadamente, a partir de 1993, com a  identificação de uma rede municipal de educação, com definição de política e implantação de mecanismos de qualificação dos profissionais, entre outros. Vê-se, então, um crescimento de 95% nos 20 anos. Há muito o que fazer, mas a  melhoria está contínua. Tomara que o desafio adiante seja tomado com determinação republicana e com respeito aos cidadãos que precisam além do acesso, o sucesso, como meio efetivo para sua autonomia. Educagil

O IDHM é um índice composto por três indicadores de desenvolvimento humano: vida longa e saudável (longevidade), acesso ao conhecimento (educação) e padrão de vida (renda).
O IDHM do país não é a média municipal do índice, mas é um cálculo feito a partir das informações do conjunto da população brasileiras em relação aos três indicadores. O IDH municipal também tem critérios diferentes do IDH global, que o Pnud divulga anualmente e que compara o desenvolvimento humano entre países.
Entre os três indicadores que compõem o IDHM, o que mais contribuiu para a pontuação geral do Brasil em 2013 foi o de longevidade, com 0,816 (classificação "desenvolvimento muito alto", seguido por renda (0,739; "alto") e por educação (0,637; "médio").
Apesar de educação ter o índice mais baixo dos três, foi o indicador que mais cresceu nos últimos 20 anos: de 0,279 para 0,637 (128%). Segundo o Pnud, esse avanço é motivado por uma maior frequência de jovens na escola (2,5 vezes mais que em 1991). No indicador longevidade, o crescimento foi 23% entre 1991 e 2010; no caso de renda, a alta foi de 14%.
veja dados completos de todos os municípios:
http://g1.globo.com/brasil/noticia/2013/07/idh-municipal-do-brasil-cresce-475-em-20-anos-aponta-pnud.html

segunda-feira, 29 de julho de 2013

CUIABÁ ESTÁ ENTRE AS 100 CIDADES COM MELHOR IDH-M (ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL)


O Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013 traz uma ferramenta gratuita de acesso a informações sobre 5.565 municípios brasileiros, útil tanto para os gestores públicos quanto para a sociedade em geral. Nele estão contidos o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) para cada município e os resultado da análise de mais de 180 indicadores socioeconômicos do país – também sob a perspectiva municipal: entre eles demografia, educação, renda, habitação, trabalho e vulnerabilidade. 


IDH-M DE CUIABÁ, COM DESTAQUE PARA A EDUCAÇÃO

ANOS
DIMENSÃO EDUCAÇÃO
ÍNDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO MUNICIPAL
1991
0,372
0,569
2000
0,577
0,692
2010
0,726
0,785

Leia documento completo
http://www.pnud.org.br/Noticia.aspx?id=3750

Aluno de SP poderá repetir em 5 das 9 séries

(...) 
O documento com a proposta, obtido pela Folha, foi enviado pela Secretaria Municipal de Educação há cerca de dez dias a dirigentes da rede para discussão.
Ainda pode haver mudanças até a apresentação oficial, em cerca de 15 dias.

Hoje, os alunos só podem ser retidos ao final do 5º e do 9º anos, séries que finalizam os ciclos atuais. O mesmo acontece na rede estadual.

A proposta é que os ciclos passem a terminar na 3ª, na 6ª e na 9ª séries (com possibilidade de reprovação) e que possa haver retenção também na 7ª e na 8ª.




leia mais:
http://www1.folha.uol.com.br/educacao/2013/07/1318190-aluno-de-sp-podera-repetir-em-5-das-9-series.shtml

sábado, 27 de julho de 2013

Absenteísmo de professores

Os problemas que envolvem o absenteísmo dos professores são inúmeros, indo dos mais complexos (como o estresse e más condições de trabalho) aos mais comuns (licença-maternidade, consultas médicas etc.). O que não acompanha essa ausência, na maioria dos casos, é a substituição.
Sentindo na pele as dificuldades em encontrar substitutos, um grupo de educadores da rede pública do Mato Grosso do Sul decidiu criar uma plataforma gratuita para facilitar a comunicação entre profissionais de educação. O Pega Aula, lançado há um mês, funciona com um banco de dados onde professores ou escolas podem encontrar educadores temporários. Além de permitir que universidades e outras instituições de ensino pesquisem profissionais para possíveis contratações.
leia mais: http://educacao.uol.com.br/noticias/2013/07/27/site-gratuito-ajuda-professor-a-encontrar-substituto.htm

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Guti Fraga, diretor da Funarte

O novo presidente da Funarte (Fundação Nacional de Artes) é o diretor teatral, ator e jornalista mato-grossense Gotschalk da Silva Fraga, o Guti Fraga, 61.
A Funarte é uma instituição vinculada ao MinC (Ministério da Cultura), responsável por políticas públicas em teatro, artes visuais, música, dança, literatura e circo.
Fraga é fundador e diretor artístico do grupo Nós do Morro, que promove cursos de formação nas áreas de teatro e cinema para moradores do morro do Vidigal, no Rio.

Guti Fraga nasceu em Alto Garças - MT. Eu também. É, somos parentes.

Guti, que sua sensibilidade possa diminuir a aridez burocrática da Funarte. 

http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2013/07/1316632-diretor-teatral-guti-fraga-do-grupo-nos-do-morro-e-o-novo-presidente-da-funarte.shtml

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Como os favos das abelhas viram hexágonos?


Inúmeras hipóteses foram elaboradas ao longo dos séculos na tentativa de explicar a geometria impressionante das colmeias. Já se acreditou, inclusive, na insólita capacidade que estes insetos teriam para fazer complexos cálculos matemáticos a fim de medir as larguras e os ângulos. Mas segundo o estudo, a explicação está nas propriedades físicas da cera utilizada para construir os favos circulares.

leia mais:
http://noticias.terra.com.br/educacao/voce-sabia/como-os-favos-das-abelhas-viram-hexagonos,bcbd06903e5ef310VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html

Uso de nanotecnologia prevê o fim do uso de comprimidos e agulhas

A nanociência, representada em filmes como o Homem de Ferro 3 e A Viagem Fantástica, deixou as telas de cinema para tornar-se realidade, por exemplo, na pesquisa de novos medicamentos para tratamento de diabetes, dores crônicas, náuseas, hipertensão e anticoncepcionais. Em 1940, o cientista Albert Sabin, criador da vacina contra a poliomielite, já pesquisava o uso de nanopartículas de ouro no tratamento de reumatismo.

A tecnologia avançada permitirá que pacientes não precisem mais ingerir medicamentos em forma de comprimidos ou aplicar injeções. Já estão no mercado os remédios transdérmicos, administrados por aplicações diretas ou por adesivos que liberam a substância de modo constante. A principal vantagem é a de eliminar ou reduzir os efeitos colaterais.
leia mais:
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2013/07/23/interna_ciencia_saude,378563/uso-de-nanotecnologia-preve-o-fim-do-uso-de-comprimidos-e-agulhas.shtml

belas fotos

A fotografia brasileira é proeminente em fotógrafos que se dedicam ao ofício de registrar a natureza. Podemos citarAraquém Alcântara, Adriano Gambarini, Fábio Colombini, Valdemir Cunha e João Marcos Rosa, entre tantos outros que realizam a tarefa com destaque.
Neste post, mostramos o trabalho de Luciano Candisani (1970). Nascido em São Paulo e vivendo em Ilhabela, Candisani foi criado “entre o mar e o mato”, como ele mesmo gosta de dizer. Começou fotografando expedições científicas e passou três meses na Antártida, em 1996. Começou aí uma carreira de sucesso e dedicação exclusiva à documentação do meio ambiente. “Sou um contador de histórias da natureza. Não busco as belas fotos de bichos e paisagens. Vou como um jornalista atrás do seu tema, persigo interpretações”, diz Candisani.
Há 13 anos fotografando para a edição brasileira da revista National Geographic, publicada pela Editora Abril, recentemente Candisani entrou para a equipe de fotógrafos da edição mundial da publicação, fazendo parte da The Photo Society. Desde de 2007 membro permanente da International League of Conservation Photographers (ILCP), Candisani é autor de vários livros e acaba de lançar Pantanal – Na Linha D´Água (National Geographic, 2013).
Alexandre Belém
Veja outras belas fotos: http://veja.abril.com.br/blog/sobre-imagens/natureza-2/luciano-candisani/

terça-feira, 23 de julho de 2013

Exposição revela a beleza de esculturas em plantas que são verdadeiras obras de arte


Conhecido como um dos mais bonitos do mundo, o Jardim Botânico de Montreal, no Canadá, abriga até setembro uma exposição fabulosa, construída a partir da mosaiculture, uma técnica de esculpir em plantas. 
A mostra Mosaicultures Internationales de Montréal revela a habilidade de artistas do mundo todo que apostam em obras que trazem desde cenas diversas, do cotidiano até grandes deusas, passando por animais e figuras mitológicas. 

Além de serem espetaculares no aspecto visual, as obras também encantam pelo perfume.

A competição traz como tema a Terra da Esperança – num claro apelo à conscientização da necessidade da preservação das belezas naturais. Além disso, apresenta 22 mil espécies vegetais, em 10 estufas e 30 jardins temáticos. 

Veja o vídeo que mostra como tudo foi feito:

http://conceito.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?noticia=Exposicao_revela_a_beleza_de_esculturas_em_plantas_que_sao_verdadeiras_obras_de_arte&id=1470

LIVRO DAS IGNORÃÇAS (trecho) - MANOEL DE BARROS


LIVRO DAS IGNORÃÇAS

Editora: RECORD
No descomeço era o verbo.
Só depois é que veio o delírio do verbo.
O delírio do verbo estava no começo, lá
onde a criança diz: 
Eu escuto a cor dos
passarinhos.
A criança não sabe que o verbo escutar não
funciona para cor, mas para som.
Então se a criança muda a função de um
verbo, ele delira.
E pois.
Em poesia que é voz de poeta, que é a voz
de fazer nascimentos -
O verbo tem que pegar delírio.

Carta à Sociedade – O Dirigente Municipal de Educação e a gestão do direito à educação e ao conhecimento


Na atual conjuntura política, quando a sociedade está envolvida no debate do Plano Nacional de Educação, que tramita no Congresso Nacional desde dezembro de 2010, que recebeu mais de 3000 emendas e em que defendemos o investimento de 10% do PIB em educação pública e a implementação do CAQi (Custo Aluno Qualidade Inicial); quando estão sendo realizadas conferências municipais e intermunicipais de educação preparatórias às Conferências Estaduais de Educação e à Conae 2014 (a ser realizada em fevereiro do próximo ano); quando está sendo votado o Substitutivo do Projeto de Lei 323/ 2007 que destinará os recursos do petróleo (royalties e Fundo Social do Pré-Sal) à educação pública; analistas de finanças e controle da Secretaria do Tesouro Nacional e uma professora da USP publicam o seguinte texto “É possível atingir as metas para a educação sem aumentar os gastos? Uma análise para os municípios brasileiros” (TD nº 15/ 2013) e concluem que, sim, é possível. Todo esse contexto é no mínimo surpreendente.
                               Infelizmente, os autores do texto não entraram em contato com a Undime, nem devem ter lido algumas de nossas publicações. Se tivessem o feito, teriam sido informados que:
continue lendo:
http://undime.org.br/carta-a-sociedade-o-dirigente-municipal-de-educacao-e-a-gestao-do-direito-a-educacao-e-ao-conhecimento/

Alfabetização midiática e informacional: currículo para formação de professores

O presente currículo de alfabetização midiática e informacional para formação de professores é um importante recurso para os Estados Membros em seu contínuo trabalho de realizar os objetivos da Declaração de Grünwald (1982), da Declaração de Alexandria (2005) e da Agenda de Paris da UNESCO (2007) – todas elas relacionadas à alfabetização midiática e informacional (AMI). Ele tem um papel pioneiro por duas razões. Em primeiro lugar, lança seu olhar adiante, partindo das atuais tendências de convergência entre o rádio, a televisão, a internet, os jornais, os livros, os arquivos digitais e as bibliotecas rumo a uma única plataforma. Em segundo lugar, foi especificamente projetado tendo em mente os professores e com vistas à integração no sistema formal de educação, lançando assim um processo catalítico que deve alcançar e capacitar milhões de jovens.

A UNESCO não mediu esforços para garantir que fosse empregada uma abordagem sistemática e abrangente na preparação deste currículo de AMI para formação de professores. Incluiu redação, revisão e validação por especialistas de um amplo leque de domínios, como mídia, informação, TICs, educação e desenvolvimento curricular.
Autores: Wilson, Carolyn; Grizzle, Alton; Tuazon, Ramon; Akyempong, Kwame; Cheung, Chi Kim
Brasília: UNESCO, UFTM, 2013. 194p., ilus.
- See more at: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/single-view/news/media_information_literacy_curriculum_for_teachers_in_portuguese_pdf_only/#sthash.TOL7Zfq1.dpuf

http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/single-view/news/media_information_literacy_curriculum_for_teachers_in_portuguese_pdf_only/

SESI, UNESCO e BID iniciam a construção de projeto inédito de Educação Livre

A primeira apresentação pública do projeto Educação Livre: Aprendizagem Digital para o Mundo do Trabalho, voltada para acadêmicos e especialistas em educação livre e alfabetização midiática e informacional, aconteceu na sexta-feira passada, dia 12/07/2013, no escritório da UNESCO no Brasil, em Brasília.

O projeto tem por objetivo criar um centro de conhecimento virtual de qualidade, usando ferramentas em ambiente digital e em rede, que estimule a educação livre e que seja aberto a todos os interessados. Porém, foi definido como público alvo do projeto o jovem entre 15 e 27 anos, em especial o que não estuda nem trabalha, e sua inserção produtiva na sociedade. O projeto foi elaborado em parceria entre o SESI, a UNESCO no Brasil e o Banco Interamericano de Desenvolvimento-BID e tem forte componente de inovação especialmente no barateamento do acesso à informação e na multiplicação infinita do conhecimento.
- See more at: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/single-view/news/sesi_unesco_and_idb_begin_the_development_of_a_unique_project_on_free_education/#sthash.5POqfXaX.dpuf


http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/single-view/news/sesi_unesco_and_idb_begin_the_development_of_a_unique_project_on_free_education/

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Manoel de Barros


Manoel Wenceslau Leite de Barros nasceu em Cuiabá (MT) no Beco da Marinha, beira do Rio Cuiabá, em 19 de dezembro de 1916, filho de João Venceslau Barros, capataz com influência naquela região. Mudou-se para Corumbá (MS), onde se fixou de tal forma que chegou a ser considerado corumbaense. Atualmente mora em Campo Grande (MS). É advogado, fazendeiro e poeta.





""

""

Difícil Ser Funcionário João Cabral de Melo Neto

Difícil Ser Funcionário 

João Cabral de Melo Neto


Difícil ser funcionário
Nesta segunda-feira.
Eu te telefono, Carlos
Pedindo conselho.
Não é lá fora o dia
Que me deixa assim,
Cinemas, avenidas,
E outros não-fazeres.
É a dor das coisas,
O luto desta mesa;
É o regimento proibindo
Assovios, versos, flores.
Eu nunca suspeitara
Tanta roupa preta;
Tão pouco essas palavras —
Funcionárias, sem amor.
Carlos, há uma máquina
Que nunca escreve cartas;
Há uma garrafa de tinta
Que nunca bebeu álcool.
E os arquivos, Carlos,
As caixas de papéis:
Túmulos para todos
Os tamanhos de meu corpo.
Não me sinto correto
De gravata de cor,
E na cabeça uma moça
Em forma de lembrança
Não encontro a palavra
Que diga a esses móveis.
Se os pudesse encarar…
Fazer seu nojo meu…

domingo, 21 de julho de 2013

Veja a criança, antes de a deficiência, diz UNICEF

Da Nang, Vietnã/Brasília, Brasil, 30 de maio de 2013 – Tanto as crianças com deficiência quanto suas comunidades se beneficiariam se a sociedade focasse no que as crianças podem alcançar, em vez de focar no que elas não podem fazer, segundo o relatório anual do UNICEF Situação Mundial da Infância.
Concentrar-se nas capacidades e potencialidades das crianças com deficiência criaria benefícios para a sociedade como um todo, diz o relatório divulgado hoje em todo o mundo.
"Quando se vê a deficiência antes de a criança, não é apenas errado para a criança, mas priva-se a sociedade de tudo o que criança tem para oferecer", disse o diretor executivo do UNICEF, Anthony Lake. "Sua perda é a perda da sociedade, seu ganho é o ganho da sociedade."
continue lendo:
http://www.unicef.org/brazil/pt/media_25543.htm

sábado, 20 de julho de 2013

Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013 trará IDHM de 5.565 municípios

A cada dez anos, os dados do Censo Demográfico do IBGE são avaliados e categorizados sob a ótica do desenvolvimento humano. Este trabalho, uma parceria entre PNUD, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e Fundação João Pinheiro (FJP), resulta no Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil e no Índice de Desenvolvimento Humano Municipal, o IDHM. Em 2012, a parceria foi retomada para a criação do Atlas Brasil 2013, que trará informações atualizadas a partir do Censo de 2010. 

Entre as novidades para esta edição, destaca-se a realização de oficinas com mais de 40 especialistas nacionais para discussão das metodologias mais pertinentes ao contexto brasileiro na composição das três dimensões do IDHM: saúde, educação e renda. As oficinas tomaram por base a metodologia utilizada para o cálculo do IDH global – que também passou por uma atualização em 2010. 

Para Daniela Gomes Pinto, coordenadora do Relatório de Desenvolvimento Humano Nacional do PNUD, as oficinas “foram um exercício importante de construção coletiva para desenvolver um índice que dialogue com o IDH global, mas que, ao mesmo tempo, tenha conexão com a realidade dos municípios brasileiros.” 

Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013 

O Atlas de Desenvolvimento Humano no Brasil é uma ferramenta de democratização das informações sobre os 5.565 municípios brasileiros, útil tanto para os gestores públicos quanto para a sociedade em geral. O Atlas é composto por mais de 180 indicadores de variáveis socioeconômicas, que apoiam a análise do IDHM. Os indicadores partem de temas como demografia, educação, renda, habitação, trabalho e vulnerabilidade. 

A democratização de informações no âmbito municipal cumpre papel importante no fortalecimento das capacidades locais, no aprimoramento da gestão pública e no empoderamento dos cidadãos brasileiros por meio da ampliação do conhecimento sobre a sua realidade. Ao estimular um olhar mais próximo sobre os municípios brasileiros, o Atlas Brasil 2013 pode orientar caminhos e provocar a reflexão sobre os rumos do desenvolvimento humano no país. 

Por meio de uma plataforma on-line, o Atlas trará também o Perfil Municipal, com análises e informações resumidas, objetivas e amigáveis sobre cada município brasileiro. Os dados são dos Censos Demográficos de 1991, 2000 e 2010, retratando os caminhos trilhados pelos municípios brasileiros nos últimos 20 anos e traçando um panorama do desenvolvimento humano dos municípios. 

http://www.pnud.org.br/Noticia.aspx?id=3741

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Estudo de analistas do Tesouro diz que ineficiência compromete 40% das verbas para o ensino

BRASÍLIA - Um estudo elaborado por analistas de finanças e controle da Secretaria do Tesouro Nacional, vinculada ao Ministério da Fazenda, estima que pelo menos 40% dos recursos gastos pelas prefeituras brasileiras no ensino fundamental são desperdiçados, seja por corrupção ou ineficiência da máquina pública.
Publicado na página do Tesouro na internet, com a ressalva de que expressa a opinião dos autores e não necessariamente a do órgão, o texto diz que os recursos disponíveis são mais do que suficientes para o cumprimento das metas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Logo, o problema dos municípios seria a má gestão e não a falta de dinheiro.


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/educacao/estudo-de-analistas-do-tesouro-diz-que-ineficiencia-compromete-40-das-verbas-para-ensino-9093488#ixzz2ZWFu6ZED 
© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

A revolução da educação digital [com infográfico]

A filha de oito anos de uma amiga me confidenciou há alguns dias que gostaria de ter um iPad e passou vários minutos escolhendo uma capa decorada com personagens de cartoons para o celular que ela nem tem. Essa geração de nativos digitais, que não sabe o que é a existência sem celular ou internet, tem argumentos muito sólidos para justificar por que querem os mais recentes gadgets do mercado.
“Vou poder estudar em qualquer lugar”, argumenta a menina (justificando o iPad), ciente de que a mobilidade e o “estar o tempo todo conectado” são realidades. A escola como a conhecemos está em constante modificação. Como se dará a relação ensino-aprendizagem num futuro próximo? O que motiva os alunos hoje? Como os professores podem se preparar melhor para as demandas crescentes de pais e alunos em um mundo regido pela tecnologia?
http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/midias-sociais/2013/06/19/a-revolucao-da-educacao-digital-com-infografico/

a paz Gilberto Gil

ALUNO COM PARALISIA CEREBRAL É FINALISTA NA OLIMPÍADA DE MATEMÁTICA

Um estudante da cidade de Itanhaém, no litoral de São Paulo, virou exemplo de superação perante os colegas de classe. Aluno do 6º ano de uma escola municipal, Arthur Gabriel dos Santos Dantas, de 11 anos, tem paralisia cerebral e vai representar a escola na última etapa da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP), que será realizada em setembro.
O garoto não se comunica pela fala e tem dificuldade de locomoção, porém, a capacidade intelectual é muito desenvolvida. Na escola inclusiva, ele conta com o auxílio de uma estagiária e se comunica digitando mensagens pelo computador. Ele é o primeiro estudante de Itanhaém com paralisia cerebral a disputar a final da Olimpíada.
Para a mãe do garoto, Valéria dos Santos Silva, a novidade foi recebida com muito orgulho pelos familiares. “Fiquei muito feliz. Poucos passaram e ele é o único deficiente da cidade. Estou muito orgulhosa. A família toda está apoiando e tem uma torcida boa. Ele também está muito feliz, fica do meu lado dando risada”, comemora a mãe do garoto.
http://www.todospelaeducacao.org.br/comunicacao-e-midia/educacao-na-midia/27570/aluno-com-paralisia-cerebral-e-finalista-na-olimpiada-de-matematica/
O movimento Todos Pela Educação promoverá a segunda edição de seu congresso, com o tema “Educação: agenda de todos, prioridade nacional”, nos dias 10 e 11 de setembro, no Conselho Nacional de Educação (CNE), em Brasília. O objetivo do encontro é estimular a articulação entre os diferentes setores da sociedade, entes da Federação, poderes do Estado e especialistas em diversas áreas do conhecimento para fomentar uma compreensão mais ampla da Educação e ajudar a impulsionar a agenda educacional no Brasil para as próximas décadas.
“A Educação Básica brasileira vem melhorando nas últimas décadas, porém, ainda em ritmo aquém do necessário para a garantia de Educação de qualidade para todas as nossas crianças e jovens”, afirma Priscila Cruz, diretora executiva do movimento Todos Pela Educação. “E para acelerar esse ritmo, é imprescindível a priorização da Educação por toda a sociedade e o alinhamento da agenda de trabalhos entre governo e sociedade civil de forma a garantir a plena execução do novo Plano Nacional de Educação, atualmente em tramitação no Congresso Nacional”, completa.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

"PROFESSORES DO FUTURO SERÃO FACILITADORES E ORIENTADORES"

Nos próximos 20 anos, o mundo vai mudar mais do que nos últimos dois séculos – e a Educação estará no centro dessa revolução. O venezuelano José Cordeiro propõe um novo papel para Professores e Alunos, especialmente para aqueles estudantes que estão começando o aprendizado, os “nativos digitais”, que já nasceram no ambiente das novas tecnologias e das redes sociais.
Diretor do Projeto do Milênio (Venezuela) e Professor na Singularity University, fundada pela Nasa e pelo Google nos Estados Unidos, Cordeiro está em Porto Alegre para participar do 12º Congresso do Ensino Privado, promovido pelo Sindicato do Ensino Privado (Sinepe/RS). O tema do evento, que ocorre até amanhã na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), é A Maestria do Professor na Arquitetura da Aprendizagem. 
Confira trechos da entrevista concedida a Zero Hora.
http://www.todospelaeducacao.org.br/comunicacao-e-midia/educacao-na-midia/27574/professores-do-futuro-serao-facilitadores-e-orientadores/

Prefeitura e Governo firmam parceria para regularizar terrenos de escolas e creches



A Prefeitura de Cuiabá e o Governo do Estado firmaram parceria para regularizar a situação de terrenos onde estão localizadas creches e escolas municipais e estaduais, a fim de se tornarem-se aptos para pleitear recursos do Governo Federal para investimentos na área da Educação.
Atualmente, unidades escolares estão localizadas em terrenos de propriedade do Governo do Estado e a ausência das escrituras dos terrenos impede o Município de receber recursos do Ministério da Educação para reformá-las.  A irregularidade dos terrenos também impede o recebimento de recursos para a construção de quadras cobertas e de novas escolas e creches.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Cromossomo responsável pela síndrome de Down é “desligado” em laboratório

NOVA YORK. Cientistas americanos conseguiram "desligar" o cromossomo responsável pela síndrome de Down numa experiência feita com células humanas em laboratório. A pesquisa, publicada na "Nature", abre caminho para uma revolução no tratamento da condição dentro de alguns anos.
Os seres humanos nascem com 23 pares de cromossomos, incluindo os dois cromossomos que definem o sexo (XX ou XY), num total de 46 em cada célula. As pessoas com síndrome de Down têm três - em vez de duas - cópias do cromossomo 21. Este terceiro cromossomo provoca sintomas como dificuldade de aprendizado, o surgimento precoce de doenças como o mal de Alzheimer e um risco maior para problemas circulatórios e cardíacos.
E foi justamente esse cromossomo "extra" que os cientistas conseguiram "desligar"


Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/saude/cromossomo-responsavel-pela-sindrome-de-down-desligado-em-laboratorio-9072321#ixzz2ZLIOzeOD 
© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 


57 milhões de crianças estavam fora da escola em 2011

Novas estatísticas publicadas pela UNESCO mostram que 57 milhões de crianças estavam fora da escola em 2011, uma queda de apenas 2 milhões em relação ao ano anterior.* Para agravar esse problema das crianças de todo o mundo, uma nova análise de dados mostra que a ajuda à educação básica foi reduzida pela primeira vez desde 2002.

Esses novos números foram publicados antes de uma discussão de alto nível que ocorrerá em 11 de junho em Nova York, em apoio à Iniciativa Mundial “A Educação Antes de Tudo”, do secretário-geral das Nações Unidas. Eles chamam a atenção para a necessidade de se enfrentar uma crise dupla na área da educação: quanto ao fato de as crianças estarem ou não indo à escola, e quanto ao fato de, uma vez na escola, elas estarem ou não aprendendo.
continue lendo: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/single-view/news/new_unesco_data_numbers_out_of_school_children_stagnate_while_aid_to_basic_education_falls_by_six_per_cent_in_a_year/

Software auxilia alfabetização de crianças com deficiência

O software Participar, que auxilia na alfabetização de crianças, jovens e adultos com deficiência intelectual, está disponível nas 650 escolas públicas do Distrito Federal e em todos os Estados do País. A tecnologia foi desenvolvida por pesquisadores da UnB (Universidade de Brasília) e tem sido aprovada pelos professores que utilizam o sistema.
"Foi o Participar que ajudou a minha filha a evoluir bastante", garante Rosineide Santana de Araújo, mãe de Letícia. A menina de oito anos de idade começou a usar o software há menos de seis meses e já apresenta progresso em seu desenvolvimento cognitivo. "Este ano ela deu um salto grande quanto à socialização", destaca a professora Ângela Vasconcelos, que atua na sala de leitura do Centro de Ensino 35 de Ceilândia.

Leia mais:
http://educacao.uol.com.br/noticias/2013/07/17/software-auxilia-alfabetizacao-de-criancas-com-deficiencia-intelectual.htm

A retirada do Projeto de mais e mais reeleição, e assim por todos os séculos, amém.


A Câmara Municipal teve um momento de lucidez, 16/06, e nem apreciou o projeto que que pretende tornar a reeleição de diretores algo parecido com o que querem os ditadores: indefinidamente. Assim fizeram Hugo Chaves na Venezuela, e, por outras vias, Fidel Castro em Cuba e Evo Morales na Bolívia. Certamente, para mim, são péssimos exemplos. Há educadores que não estão fazendo análise política e só pensam em si mesmo, aliás, pensam quase nada em educação. Até pode ser que eu desconheça um fato que justifique a pretensão. Porém, nada me fará ter dúvida sobre o sentido verdadeiro de democracia. Gestão Democrática na educação não é isso. 
Bem, o proponente retirou de pauta o projeto e propõe audiências públicas para tratar do assunto. Não deixa de ser uma saída honrosa para ele. O mesmo não posso dizer para os que não querem "desencarnar".

Gilberto Fraga

vejo o vídeo 
http://www.tv.rdnews.com.br/reeleicao-de-diretores-de-escolas-de-cuiaba-gera-polemica/51e6afe28662c17ffa000013

Banda Marcial da EMEB Ranulpho Paes de Barros conquista título em Sorriso

Mais uma vez a Banda Marcial da Escola Municipal Ranulpho Paes de Barros se destacou em suas apresentações e conquistou, no último domingo (14), três títulos de primeiro lugar, além de mais um de terceiro lugar na 1ª Copa de Bandas e Fanfarras do município de Sorriso (a 390 quilômetros da capital).
A banda marcial concorreu na categoria sênior e conquistou os títulos de primeiro lugar no corpo musical, corpo coreográfico e de regente, com o maestro Francisval Costa. O terceiro lugar foi pela apresentação da linha de frente.
http://www.cuiaba.mt.gov.br/noticias?id=7157

Ministro decide por desobrigar Governo de MT a destinar 35% do orçamento à Educação

Airton Marques O governador Mauro Mendes (DEM) conseguiu, no Supremo Tribunal Federal (STF), suspender artigo da Constituição Estadual q...