terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Professores de escolas municipais de Cuiabá participam do programa "Fifa 11 pela Saúde"

Foto: Jorge Pinho (SME)
Doze professores de seis escolas da rede municipal de Cuiabá foram selecionados para participar do programa “Fifa 11 pela Saúde”. Para conhecer e entender como funciona o projeto, os professores participam esta semana de um curso de capacitação em Brasília.
O Fifa 11 pela Saúde é um programa educativo, baseado no futebol e voltado para crianças de 11 e 12 anos de idade. Criado pela Federação Internacional de Futebol (Fifa), ele será executado nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo no Brasil e contará com a colaboração dos Ministérios da Saúde, Educação e Esportes, além da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).
Na sexta-feira (07) os professores se reuniram na Secretaria Municipal de Educação com os coordenadores da Fifa em Mato Grosso para tratar dos detalhes da viagem a Brasília.
Conforme o coordenador médico local da Fifa Mato Grosso, Haruki Matsunaga, o projeto não vai ensinar as crianças a jogarem bola, mas sim alguns preceitos básicos de uma boa prática esportiva, com foco em hábitos saudáveis e prevenção de doenças, como por exemplo, evitar lesões durante um jogo de futebol.
“Será uma grande experiência para quem está participando do programa, pois o Fifa 11 pela Saúde é um exercício de cidadania que tem muito a oferecer à população”, disse o coordenador.
Segundo Haruki Matsunaga, o programa foi criado em 2010 durante a Copa da África do Sul e, posteriormente, levado para outros países da África. Como teve grande repercussão e boa aceitação, a Fifa resolveu implantar também no Brasil.
Participam do programa em Cuiabá professores das Escolas Municipais de Educação Básica Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, Ranulpho Paes de Barros, Floriano Bocheneki, Doutor Orlando Nigro, Professora Maria Ambrósio e Professora Rita Caldas Castrillon. Cada escola contará com a participação de dois professores.
Para a secretária-adjunta de Educação, Marioneide Angélica Kliemaschewsk, o programa será um dos legados da Copa do Mundo para Cuiabá. “Esse programa só vem somar com o trabalho que a Secretaria já vem desenvolvendo na rede municipal e tudo que for feito em benefício de nossos alunos será muito bem vindo”, disse a secretária.

Fonte:  Rosane Brandão
http://www.cuiaba.mt.gov.br/noticias?id=8214

Abertas as inscrições para escolinhas esportivas

Foto: Michel Alvim
Estão abertas as inscrições para o Projeto “Esporte jovem”, da Secretaria de Esportes, Cidadania e Juventude.  Este projeto envolve a prática de diversas atividades esportivas ofertadas gratuitamente. Podem participar,  estudantes de escolas públicas e particulares, com idade entre sete e 16 anos. As inscrições podem ser efetuadas até o dia 21 de fevereiro.
Entre as atividades estão, futebol, futsal, handebol, basquete e vôlei, tênis de mesa e capoeira. A previsão da Secretaria Municipal de Esportes é de que as aulas sejam iniciadas no dia 24 de fevereiro.
De acordo com o secretário municipal de Esportes, Cidadania e Juventude, Carlos Brito, o número de atendimento será ampliando este ano. “Atendendo a uma solicitação do prefeito Mauro Mendes, vamos disponibilizar diversas modalidades para que possamos atender um número maior de crianças e jovens neste projeto”, disse o secretário.
INSCRIÇÕES- As fichas de inscrições podem ser preenchidas nos ginásios esportivos dos bairros Tijucal, Paiaguás, Planalto, Osmar Cabral, Quilombo e Verdinho no CPA I, além dos miniestádios nos bairros Santa Laura, CPA I, CPA III e Pedregal. Para efetuar a inscrição o aluno deve estar acompanhado pelos pais ou responsáveis.
Outras informações podem ser obtidas na própria Secretaria, localizada na Rua Comandante Costa, nº 1.554 (próximo ao Colégio Coração de Jesus), das 8h às 12h e das 14h às 18h, ou pelo telefone 3616-6621.

Fonte:  Henry Falbo

http://www.cuiaba.mt.gov.br/noticias?id=8209

(in) Relatório Unesco: o desafio da aprendizagem

De acordo com o Relatório da Unesco "ENSINAR E APRENDER: alcançar a

qualidade para todos", para resolver a crise na aprendizagem, "todas as 

crianças devem ter professores qualificados, motivados e apaixonados pelo 

que fazem, que consigam identificar e apoiar os alunos com dificuldades, e 

que sejam respaldados por sistemas educacionais bem-administrados. Os 

governos podem aumentar o acesso, e ao mesmo tempo garantir uma 

aprendizagem melhor para todos. Planos de educação nacionais adequados, 

com financiamento apropriado, que objetivem explicitamente satisfazer as 

necessidades dos que estão mais em desvantagem e que assegurem 

equidade para o acesso de professores qualificados, devem ser uma 

prioridade das políticas públicas. Atrair e reter os melhores professores, 

como forma de acabar com a crise da aprendizagem, são ações que requerem 

um “malabarismo” delicado por parte dos decisores políticos." 

(ver ilustração).


A pergunta do Blog: Porque os Gestores não fazem o que deve ser feito?


MT lidera ranking nacional de formação tecnológica para educadores da rede pública

Mato Grosso permanece na liderança nacional com a oferta de formação tecnológica aos educadores da rede pública. Ao todo, em 2013, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e municípios, realizou a formação de 58.888 profissionais e ocupa a primeira classificação no ranking nacional por contemplar todas as cidades do Estado. Os dados foram divulgados pelo Programa Nacional de Tecnologia Educacional (Proinfo).
Em 2013 foram registrados 29.837 cursistas de Introdução a Educação Digital (IED), outros 19.351 de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e 9.700 de Elaboração de Projetos (EP).
Nos últimos dois anos o Estado ocupa posição de destaque, coma ofertado em 2013 de 40 mil processos formativos para educadores. E, em 2012, foram beneficiados 16.102 profissionais.
Os cursos, de acordo com a Superintendência de Formação da Seduc, visam preparar os profissionais da educação para uso dos recursos tecnológicos existentes na escola, que são próprios da sociedade do século XXI. A exemplo dessas práticas estão os computadores existentes nos laboratório de Informática Educativa das escolas, e ainda o aprofundamento teórico sobre o conceito de projeto e suas especificidades no contexto escolar. Todas as atividades são coordenadas pela Seduc, que é responsável pelo treinamento dos tutores, via Centro de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação (Cefapros), que fazem o acompanhamento dos cursistas.

http://www.seduc.mt.gov.br/conteudo.php?sid=20&cid=14100&parent=20

Ministro decide por desobrigar Governo de MT a destinar 35% do orçamento à Educação

Airton Marques O governador Mauro Mendes (DEM) conseguiu, no Supremo Tribunal Federal (STF), suspender artigo da Constituição Estadual q...