quarta-feira, 5 de março de 2014

Média de leitura semanal de vários países: estamos perdendo feio


O Brasil está comendo poeira nesse mapa que mostra a média de horas de leitura de alguns países. Estamos lá no último grupo.
Os dados são do NOP World Culture Score Index e o mapa foi feito pelo @Amazing_Maps. A Índia está em primeiro lugar, com 10 horas e 42 minutos de leitura semanal, enquanto o Brasil está em vigésimo sétimo, com menos da metade desse tempo. Aqui está a lista completa:
1) Índia — 10 horas e 42 minutos
2) Tailândia — 9:24
3) China — 8:00
4) Filipinas — 7:36
5) Egito — 7:30
6) República Checa — 7:24
7) Rússia — 7:06
8) Suécia — 6:54
8) França — 6:54
10) Hungria  — 6:48
10) Arábia Saudita — 6:48
12) Hong Kong — 6:42
13) Polônia — 6:30
14) Venezuela — 6:24
15) África do Sul — 6:18
15) Austrália — 6:18
17) Indonésia — 6:00
18) Argentina — 5:54
18) Turquia — 5:54
20) Espanha — 5:48
20) Canadá — 5:48
22) Alemanha — 5:42
22) Estados Unidos — 5:42
24) Itália — 5:36
25) México — 5:30
26) Reino Unido — 5:18
27) Brasil — 5:12
28) Taiwan — 5:00
29) Japão — 4:06
30) Coréia — 3:06
O índice também traz outros dados. O Brasil é um dos países cujos habitantes mais veem TV: estamos em oitavo lugar, com 18 horas e quinze minutos por semana. Os brasileiros também ouvem muito rádio, com as mais de 17 horas por semana que nos valeram um segundo lugar mundial. E por fim, pegamos o nono lugar no uso de computadores e internet para fins não profissionais: estamos em nono, com 10 horas e 30 minutos semanais.

http://gizmodo.uol.com.br/mapa-horas-de-leitura/

I Congresso Internacional: TICs na Educação


Temos o enorme prazer em realizar o I Congresso Internacional de Professores de Línguas: Os desafios das TICs na Educação, entre os dias 15 e 17 de abril de 2014, em Maceió-Alagoas-Brasil. A temática é voltada para a discussão na educação sobre a utilização das TICs no ensino de línguas em geral.
A Tecnologia é a aplicação de um conhecimento, de um “saber como fazer”, de procedimentos e recursos para a solução de um problema no nosso cotidiano. O professor deve aprender a ler e a escrever as diferentes linguagens, e as diversas técnicas de informação e de comunicação, assim como as distintas representações usadas nas diversas tecnologias.
A identidade do docente como ator e autor, se estabelece no sentido de ser professor, e confere à atividade docente no seu cotidiano a partir de seus princípios e dos seus valores, o modo de situar-se no mundo, de sua história de vida, de suas representações e saberes, e de sua rede de relações com outros funcionários da educação.
No século XXI, o professor deve colocar as tecnologias como aliadas para facilitar o seu trabalho docente. Deve-se usá-las no sentido cultural, científico e tecnológico, de modo que os alunos adquiram condições para enfrentar os problemas e buscar soluções para viver no mundo contemporâneo, sendo capazes de serem atores, de dominar as linguagens, de conduzirem mudanças, de resolverem problemas, de se comunicarem e serem críticos. Ao professor cabe o processo de decisão e condução do aprendizado.
Contamos com a indispensável participação dos convidamos para ministrar conferências, mesas-redondas e oficinas, ilustres educadores alagoanos, brasileiros e estrangeiros, que virão contribuir com os nossos congressistas, partilhando práticas exitosas vivenciadas nas suas caminhadas.
Esperamos que você tenha um bom proveito nas trocas de experiências com colegas educadores de outras regiões, de outros países e na descoberta de novas metodologias que promovam a aprendizagem e levem os nossos alunos a melhores resultados.

Excelente congresso!

Programacao-geral-do-cipli-2014

http://cipli2014.com/

Vereador Levante solicita implantação da Bolsa Estudantil Educacional

Diante de diversas solicitações em gabinete e, em visita a bairros, o vereador Adilson Levante (PSB), encaminhou Indicação à Prefeitura de Cuiabá, pedindo a implantação da Bolsa Estudantil Educacional.

O benefício deve favorecer famílias que recebem até 02 salários mínimos e não podem custear material para os filhos. O vereador sugeriu que o município oferte às crianças o material escolar, incluindo uniforme, tênis e mochila, além do material didático para o ano letivo.

“Muitas famílias não tem condições de custear esse material. Muitas crianças acabam não estudando justamente por não ter este material, além daquelas que vão à escola sem nada. Isso faz com que elas não acompanhem a turma e percam o ano”, defendeu Levante.

Outra Indicação do vereador, também encaminhada neste mês, se refere à aplicação de medicamentos em dose única nas crianças, para eliminar piolhos e vermes, dentro das escolas de educação infantil.

“Apesar de ser um paliativo, essa aplicação irá ajudar a diminuir consideravelmente a incidência desses parasitas”, justificou Levante.
Luciana Oliveira Pereira

http://www.camaracba.mt.gov.br/noticia.php?id=4865

MT: Escolas estaduais têm ótimo desempenho no Enem 2020

As escolas estaduais Liceu Cuiabano, Presidente Médici e André Avelino, de Cuiabá, estão entre as melhores colocadas no estado, com a aprov...