terça-feira, 15 de outubro de 2019

Professor precisa trabalhar 13 meses pra ganhar o que um deputado ganha em um mês

Hoje é comemorado o Dia dos Professores no Brasil. A partir do dia 1º de janeiro 
deste ano o piso salarial desses profissionais foi reajustado em 4,17% e 
passou a ser de R$ 2.557,74 para uma jornada de 40 horas semanais. Segundo 
uma ferramenta do site Nexo isso significa que os professores ganham 7,57% 
do salário-base de um deputado federal, que recebe mensalmente R$ 33.763.

Leia a matéria completa: https://valorinveste.globo.com/

Dia dos Professores, 2019


segunda-feira, 14 de outubro de 2019

BNCC na prática: cursos gratuitos ajudam professores a implementarem a Base Nacional Comum Curricular nas aulas

Iniciativa é o do Impulsiona Educação Esportiva
Com o objetivo de contribuir com o processo de implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o Impulsiona Educação Esportiva lançou os cursos "BNCC na prática". São dois módulos: do currículo à sala de aula e o como planejar as aulas de educação física. Ambos os cursos são gratuitos e têm duração de 20 horas/aula. Participantes que concluírem os cursos em até 30 dias recebem um certificado do Impulsiona chancelado pelo Ministério da Educação.
O módulo 1 - do currículo à sala de aula - é destinado a professores, coordenadores pedagógicos e profissionais das Secretarias de Educação responsáveis pelo currículo e formação de professores. Ele é composto por três partes que contemplam a Educação Infantil e os Ensinos Fundamental e Médio, e contam com videoaulas, fóruns de discussão e sugestões de atividades. O conteúdo conta com a colaboração de Isabel Filgueiras, mestre e doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP) e consultora de Educação Física na elaboração da BNCC.
O módulo 2 - como planejar as aulas de Educação Física - oferece dicas de planejamento para o professor de Educação Física de todos os segmentos. Voltado aos professores de Educação Física, professores regentes, coordenadores pedagógicos e profissionais das Secretarias de Educação responsáveis pelo currículo e pela formação de professores, o curso se propõe a discutir a relação da Educação Física com outras disciplinas escolares. Além disso, ajuda os professores a trabalharem as habilidades da BNCC nas aulas de acordo com a progressão de conteúdos sugerida na base.
Nesse segundo módulo, o curso está dividido em quatro partes com videoaulas, fóruns de discussão e sugestões de atividades. "BNCC na Prática: como planejar as aulas de Educação Física" contou com a colaboração de Luís Vasquinho, mestre em Ciências da Saúde e consultor do ProBNCC (Programa de Implementação da Base do Ministério da Educação) na elaboração de currículos estaduais e percursos formativos.
Para realizar a inscrição é só acessar os link:
Módulo 1: do currículo à sala de aula (clique aqui)
Módulo 2: como planejar as aulas de Educação Física (clique aqui)
O Impulsiona Educação Esportiva é uma iniciativa do Instituto Península. O programa tem como objetivo estimular o uso do esporte como ferramenta educacional no desenvolvimento integral dos alunos nas escolas do Brasil. A proposta é incentivar a prática de novas modalidades, trabalhar as competências socioemocionais, estimular a inclusão e fortalecer a cultura esportiva na comunidade escolar por meio de cursos e conteúdos gratuitos.
Fonte: Undime com informações do Impulsiona
https://undime.org.br/noticia/

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Aluna de Escola Estadual de Colider vence a 12ª edição do Programa Jovem Senador

Durante uma semana, um representante de cada Estado e do Distrito Federal participam de um processo de simulação de como atua um senador, participando de votações, audiências públicas entre outras atividades.
Alunos participam de sessão do Senado Federal - Foto por: Divulgação Senado Federal
Adilson Rosa Seduc MT
A Estudante Camila Antunes Simoni, da Escola Estadual Desembargador Milton Armando Pompeu de Barros, localizada no município de Colider (650 quilômetros ao norte de Cuiabá) foi a vencedora da 12ª edição do Programa Jovem Senador, representando Mato Grosso. A aluna apresentou a redação com o título “pela cidadania efetiva”, sendo o trabalho eleito pela comissão nacional do Programa, em Brasília, que avaliou três textos. O resultado saiu na tarde desta segunda-feira (07.10).
Camila Antunes participará do evento de 25 a 30 de novembro deste ano no Senado Federal. Durante uma semana, um representante de cada Estado e do Distrito Federal participam de um processo de simulação de como atua um senador, participando de votações, audiências públicas entre outras atividades.
A estudante disse que não esperava o resultado. “É uma conquista muito grande representar minha escola. Mato Grosso é um Estado imenso e temos alunos preparados. Em Brasília, me interessa o trabalho dos senadores, seu cotidiano. O maior desafio será contribuir com propostas legislativas que representem os anseios da população”, ressalta.
Três vezes em cinco
Quem também está comemorando é a professora orientadora de língua portuguesa Cíntia Barbosa Zocolotto, que irá a Brasília acompanhar Camila. A professora terá uma programação específica com palestras e workshop para todos os orientadores. Cíntia participou como orientadora nos últimos cinco anos, tendo vencido também em 2016 e 2018.
“Em nossa escola, existe todo um trabalho intenso relacionado à dissertação argumentativa que é exigida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Nós, as cinco professoras de língua portuguesa da escola, decidimos usar esses temas de concursos para motivar os alunos. Neste ano, inovamos ao trazer funcionários da prefeitura para explicar como funciona o orçamento público, como as pessoas podem participar”, ressalta. A professora lembra que, como a escola já ganhou outras edições do Jovem Senador, a competição começa entre os próprios alunos.   
O coordenador do Jovem Senador em Mato Grosso, Wiliam Vinícius Cavalcante Fernandes destaca que o número de participantes no programa dobrou desde o seu início.
“Ao longo do ano foram mobilizados 97 professores e tivemos 2.661 estudantes da rede estadual, o que resultou em 1.263 redações. Esse número de textos representa praticamente o dobro do apresentando no ano passado que foi de 625 trabalhos”, assinala.
Neste ano, o tema proposto pelo programa Jovem Senador foi “Cidadão que acompanha o orçamento público dá valor ao Brasil”. Foram 20 escolas participantes. Na primeira etapa, cada unidade escolar escolhe sua redação. Na Secretaria de Estado de Educação (Seduc), a segunda etapa seleciona três trabalhos. Em Brasília, a comissão nacional escolhe o vencedor. 


http://www2.seduc.mt.gov.br/

terça-feira, 8 de outubro de 2019

Cuiabá: Sme publica Edital de convocação para eleição de gestores das unidades educacionais


O SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ, no uso de suas atribuições legais e, considerando o que dispõe a Lei Nº 5.956 de 26 de Junho de 2015, CONVOCA a Comunidade Escolar (pais, alunos e profissionais da educação) para participar do Processo de Eleição Geral para escolha de Diretor de Unidade Educacional (EMEB, EMEBC, CEEI, Creches e CMEI), Coordenador Pedagógico de Unidade Educacional (EMEB, EMEBC, CEEI, Creches e CMEI), e Processo Seletivo para a função de Secretário Escolar (EMEB, EMEBC e CMEI) da Rede Pública Municipal de Ensino de Cuiabá-MT.



(...)
II – DAS INSCRIÇÕES
2.1   – As   inscrições   serão   realizadas   na   Secretaria   Municipal   de Educação, localizada à Rua Diogo Domingos Ferreira, nº. 292 – Bairro Bandeirantes, nesta Capital, nas seguintes datas e horários:

Data: 14 à 16/10/2019

Horário: das 8h às 17h

(...)
VII - DA ELEIÇÃO
7 - A Eleição nas Unidades Educacionais será no dia 06/12/2019,
conforme o que prescreve:

v  Unidades Escolares:

ü  com 02 (dois) turnos de funcionamento, será das 7h às 17h;
ü  com 03 (três) turnos, será das 7h às 20h.
ü   
v  Unidades de Creches, CEEI, CMEI:


ü  das 06h30 às 18h

Veja o Edital na íntegra: Edital nº 04/2019 - Convocação para eleições de gestores SME Cuiabá

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Literatura infantil é tema da nova edição da revista Em Aberto

A nova edição da revista Em Aberto está disponível no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O número 105 da publicação, intitulado “Literatura para crianças e jovens: temas contemporâneos”, expõe dez artigos que abordam a relação da literatura com a primeira infância, além de temas como a guerra, a morte e o bullying; a mediação da leitura; a poesia infantil; os contos tradicionais; os livros de imagens como objeto cultural e a educação literária. “Com a revista Em Aberto, o Inep busca ampliar a discussão de assuntos relevantes para a educação brasileira. São artigos e resenhas que contribuem para novos pontos de vista sobre uma temática educacional”, destacou Carla Nascimento, coordenadora de Editoração e Publicações da Diretoria de Estudos Educacionais do Inep.
Organizada pelo doutor em linguística e letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS) Edgar Roberto Kirchof e pela doutora em letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) Renata Junqueira de Souza, a nova edição traz uma entrevista com a professora e pesquisadora Vera Teixeira de Aguiar, que aborda os aspectos do cotidiano presentes na literatura.
Na seção Enfoque, o artigo “A literatura infantojuvenil na contemporaneidade: desafios, controvérsias e possibilidades” discute temas considerados difíceis ou polêmicos em livros para crianças e jovens, bem como os novos formatos do livro na relação com o universo digital. Já na parte de Resenhas, o leitor encontra a análise de dois livros: Literatura infantil brasileira: uma nova/outra história, de Marisa Lajolo e Regina Zilberman; e A literatura infantil e juvenil em língua espanhola: história, teoria, ensino, de Rosane Maria Cardoso. A última seção da revista traz uma bibliografia comentada sobre literatura infantojuvenil.
Em Aberto – Criada em 1981, a revista Em Aberto é uma publicação monotemática e quadrimestral do Inep. Seu objetivo é estimular e promover a discussão de questões atuais e relevantes da educação brasileira, trazendo opiniões divergentes ou confrontos de pontos de vista. A revista publica artigos, resenhas e bibliografias comentadas em suas cinco seções: Enfoque, Pontos de vista, Espaço aberto, Resenhas e Bibliografia comentada.

G1 lança ferramenta com informações de todas as escolas do Brasil


Raio X das escolas tem indicadores educacionais, números de alunos por turma e informações sobre a infraestrutura das unidades. Página permite a comparação com escolas da mesma cidade, do mesmo estado e do país.


Com a ferramenta, é possível consultar as notas das escolas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), por exemplo. Também estão disponíveis as taxas de aprovação, reprovação e de abandono escolar.
A página mostra ainda o número de alunos por turma, o percentual de professores com ensino superior e revela se a escola conta com algum curso de idioma (inglês, espanhol e francês).
Há também informações sobre a infraestrutura das unidades (indicando se há biblioteca, quadra de esportes, internet, entre outros itens).
Raio X das escolas do Brasil

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

‘Farra do ensino a distância em pedagogia preocupa’

Priscila Cruz, do Todos pela Educação, defende fim do ensino a distância para professor e nota de corte no Enem


Por Hugo Passarelli — De São Paulo

A proliferação do ensino a distância nos cursos de pedagogia e a falta de ação do Ministério da Educação (MEC) para coibir isso é hoje o sinal mais preocupante das políticas públicas na área, diz Priscila Cruz, presidente-executiva do Todos Pela Educação.

“A melhor política para educação básica que o MEC pode fazer é a formação inicial dos professores, acrescenta. Segundo ela, o EaD está “estrangulando” o país ao despejar profissionais despreparados nas redes de ensino, num contexto em que mesmo os cursos de pedagogia presenciais estão longe de formar adequadamente os professores.


Leia a matéria completa em https://valor.globo.com/

terça-feira, 1 de outubro de 2019

STF invalida lei de MT que garante progressão funcional com títulos do Mercosul


Segundo a relatora, ministra Cármen Lúcia, a internalização de títulos acadêmicos provenientes de países estrangeiros deve ser regulada por normas de caráter nacional.
O Supremo Tribunal Federal (STF) declarou a inconstitucionalidade de dispositivo de lei de Mato Grosso que autorizava a utilização de títulos e diplomas de pós-graduação obtidos em instituições de países do Mercosul para progressão funcional de servidores estaduais. A decisão unânime, tomada em sessão de julgamento virtual, julgou procedente a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5091, ajuizada pelo governo do estado contra a Lei estadual 10.011/2013.
A relatora da ação, ministra Cármen Lúcia, observou que a internalização de títulos acadêmicos provenientes de instituições de ensino superior estrangeiras é assunto de interesse predominantemente geral que deve ser regulado por normas de caráter nacional, para que o tratamento seja uniforme em todas unidades da federação. Ela destacou que, como não há lei complementar que os autorize a legislar sobre questões específicas relacionadas a diretrizes e bases da educação, os estados e o Federal não têm competência para criar leis sobre o tema.
Segundo a ministra, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 9.394/1996) define a matéria de forma diversa do previsto na norma mato-grossense. Por outro lado, o Decreto 5.518/2005, que promulgou o Acordo de Admissão de Títulos e Graus Universitários para o Exercício de Atividades Acadêmicas nos Estados partes do Mercosul, autoriza o reconhecimento de títulos provenientes de Estados-membros do Mercosul, sem necessidade de revalidação, apenas para o exercício de atividades de docência e pesquisa nas instituições de ensino superior no Brasil.
A relatora também observou que a norma questionada (artigo 1º da lei estadual) prevê o aumento de remuneração dos servidores públicos contemplados por eventual progressão funcional, o que contraria o entendimento reiterado do Tribunal de que são formalmente inconstitucionais leis de iniciativa parlamentar que tratam do regime jurídico dos servidores públicos, cuja iniciativa é reservada ao chefe do Poder Executivo.
A decisão de mérito confirma medida cautelar deferida pelo relator anterior da ação, ministro Dias Toffoli, e referendada pelo Plenário do STF.
PR/AD//CF
Leia mais:
http://portal.stf.jus.br/

Piso salarial de professores da educação básica para 2020: R$ 2.886,24

Dyelle Menezes, do Portal MEC O piso salarial dos profissionais da rede pública da educação básica em início de carreira foi reajustado...