sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Silval pede ilegalidade da greve de educadores

CLÁUDIO MORAES
Da Editoria
O governador Silval Barbosa (PMDB) afirmou nesta sexta-feira que a ação de ilegalidade da greve dos professores foi motivada porque o Estado não tem mais como avançar nas negociações financeiras para encerrar o movimento que atinge 420 mil alunos. "Avancei até onde pude e diante da negativa do movimento em encerrar a greve levamos o caso ao Judiciário", afirmou o governador, que acompanha a visita do ministro Gilberto Carvalho as obras da Arena Pantanal, em Cuiabá.
Segundo o governador, desde que assumiu o Estado, em abril de 2010, já foram concedidos 49,44% de aumento salarial aos profissionais da Educação. Destes, 25,8% são de ganho real, ou seja, acima da reposição inflacionária.
Ele ainda descartou preparar uma nova proposta ao movimento neste momento diante da situação financeira do Estado, que tem um déficit financeiro estimado em R$ 1 bilhão. "Não tem como ir aonde eles pedem porque vai acabar inviabilizando a própria secretaria", destacou.

http://www.odocumento.com.br/materia.php?id=438303

Reconhecimento de diplomas Mercosul e Portugal

Foi aprovado nesta terça-feira (3), na Assembleia Legislativa, substitutivo ao projeto de lei 478/2011 de autoria dos deputados Ezequiel Fonseca (PP) e Wagner Ramos (PR) que dispõe sobre o reconhecimento dos diplomas, quando destinados a docência e pesquisa, em Mato Grosso de pós-graduação, mestrado e doutorado cursados em países do Mercosul e Portugal. A proposta que se limita à progressão funcional de servidores públicos deverá ser encaminhada ao governador do Estado para ser sancionada em um prazo de 15 dias.

Membro da Comissão de Educação na Casa de Leis e professor, o deputado Ezequiel Fonseca é o principal defensor da causa. Segundo ele, centenas de profissionais sentem-se prejudicados com a demora da admissão dos diplomas pelas instituições brasileiras.

“A proposta deverá beneficiar milhares de estudantes que escolhem estudar no exterior devido às dificuldades de acesso aos cursos no Estado”.

Conforme o substitutivo, o reconhecimento será concedido desde que certificados por documentos devidamente legalizados. A competência para conceder o reconhecimento de um título pertence em Mato Grosso à universidades públicas e privadas devidamente habilitadas, ou seja,  aquelas que estejam completamente regularizadas junto ao órgão educacional a quem é atribuído o poder de regulamentar o funcionalmente deste tipo de instituições.

http://www.al.mt.gov.br/TNX/conteudo.php?sid=258&cid=38412&parent=0

Obrigatoriedade de bibliotecas escolares

A Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE) aprovou um substitutivo ao projeto que obriga a criação de bibliotecas em todas as escolas de educação básica e a contratação de bibliotecários.
— As bibliotecas escolares são importante recurso auxiliar ao aprendizado, à consolidação do conhecimento acadêmico e geral e, ao cabo, ao exercício da ­cidadania — afirmou o relator da proposta (PLC 28/2012), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB).
O senador apresentou um substitutivo ao projeto do deputado Sandes Júnior (PP-GO) para que a implementação das bibliotecas aconteça não só nas escolas públicas, mas também nas particulares. O prazo para aplicação da proposta foi alterado: em três anos, e não em cinco anos.
Jornal do Senado
http://www12.senado.gov.br/jornal/edicoes/2013/09/04/projeto-que-obriga-colegio-a-ter-biblioteca-passa-em-comissao

Lançamento de livros no SEMIEDU 2013

Bispo Pedro Casaldáliga
A Universidade Federal de Mato Grosso vai revelar pesquisas realizadas na área da educação que devem atender professores e estudante de vários níveis de ensino. Os estudos constam na Revista Pública em Educação (2013), organizada pelo Programa de Pós Graduação em Educação (PPGE) do Instituto de Educação (IE) que será lançada entre 17 obras. 

O evento, que será realizado de 09 a 13 de setembro, terá em sua programação duas cerimônias de lançamento dos livros, nos dias 11 e 12, às 18h, no Auditório do Centro Cultural. As publicações incluem títulos editados pela Editora da UFMT (EdUFMT) e por outras editoras.

Uma novidade desta edição é a categoria infantil, com livro de autoria da professora doutora Marta Cocco, da Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat).

O evento tem ainda uma tenda Espaço de Com-vivências Paulo Freire, exposição de fotografias, cartoon, obras de arte, venda de publicações da Editora da UFMT e um sebo de livros.

O lançamento das obras durante o Semiedu tem por objetivo a divulgação de publicações que se A programação do evento inclui também homenagens à professora Artemis Torres, da UFMT, ao cacique Damião Xavante, da Terra Indígena Marãiwatsédé e ao bispo emérito de São Félix do Araguaia (MT), Pedro Casaldáliga.

Professor cego mostra em livro como ensinar física para quem não enxerga


Com pedaços de plástico e diferentes tipos de barbante é possível criar modelos táteis para ensinar conceitos de óptica, explica o professor Eder Camargo, da Unesp (Foto: Arquivo pessoal/Paulo Maciel)
O professor de educação para a ciência Eder Pires de Camargo, que dá aulas na Universidade Estadual Paulista (Unesp), reuniu em um e-book ferramentas úteis para professores ensinarem física a alunos que não enxergam. Lançado neste ano pela Editora Unesp, o livro avalia os obstáculos para incluir os estudantes cegos no aprendizado de conhecimentos como óptica, eletromagnetismo, mecânica, termodinâmica e física moderna, e sugere formas de viabilizar a participação e o entendimento desses alunos. O livro pode ser acessado gratuitamente pela internet.

Em entrevista ao G1, Camargo explicou que este é o terceiro livro produzido por ele a respeito da educação inclusiva de conteúdos de física. Seu quarto livro, no qual ele pretende propor modelos teóricos para melhorar a formação dos professores nesta área, já está nos planos.
Desde 2007, ele dá aulas na Unesp para futuros professores de física e afirma que já tem obtido resultados interessantes. O professor explica que decidiu pesquisar o tema, entre outros motivos, porque perdeu a visão a partir dos 9 anos de idade. Além disso, "em ordem primeira de importância, este é tema de grande necessidade social", disse o professor.
leia mais: 

EAD: tetraplégica supera desafios

A pedagoga Luciana de Lima Santana, 32 anos, não poderia imaginar que nove anos depois de um grave acidente de carro que a deixou tetraplégica, ela estaria trabalhando como educadora e cuidando pessoalmente dos detalhes da formação da filha, de 12 anos.
A tragédia alterou radicalmente a vida de Luciana, mas a mudança mais importante, classificada por ela, foi conquista do curso superior a distância pela UFJF em 2011. 
 "Me sinto muito realizada. Ter um diploma da faculdade foi muito gratificante para mim e para minha família. Eu gosto de me ver como um exemplo de superação. Não vejo com heroísmo, mas como exemplo. Na vida, se algo ruim acontece, a gente deve buscar outros caminhos", afirma.
leia m ais:
http://educacao.uol.com.br/noticias/2013/09/05/ter-diploma-e-muito-gratificante-diz-mineira-tetraplegica-que-fez-ead.htm

Pessoas com deficiência será discutida em audiência pública no Senado

Os desafios e conquistas das pessoas com deficiência serão tema de audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH). A iniciativa, aprovada em reunião na manhã desta quinta-feira (5), partiu dos senadores Paulo Paim  (PT-RS) e Randolfe Rodrigues (PSOL-AP).
A reunião será no dia 16 de setembro, no início da Semana Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência (16 a 21 de setembro).
Para a senadora Ângela Portela (PT-RR), será uma chance de os parlamentares refletirem com a sociedade organizada a necessidade de implementação de mais e melhores políticas públicas voltadas ao setor. Ela lembrou que 23% da população brasileira, ou cerca de 45 milhões de pessoas, têm algum tipo de deficiência.
Na mesma reunião, a CDH aprovou a realização de outras audiências públicas, quando diversos outros temas estarão em debate, como a contratação de médicos cubanos pelo governo brasileiro; o extermínio de jovens negros no Brasil; a violação de direitos no processo de extração de minério no Pará; o empenho dos poderes públicos em relação aos acidentes de trabalho no país; e o aleitamento materno e os cuidados a serem garantidos a crianças de até 24 meses.
Agência Senado
http://www12.senado.gov.br/noticias/materias/2013/09/05/direitos-de-pessoas-com-deficiencia-serao-tema-de-audiencia-da-cdh

Clovis Irigaray é nomeado embaixador das Artes pela Academia Francesa de Artes, Letras e Cultura

Clovis Irigaray
Seu talento é indiscutível. Sua capacidade de conquistar o mundo com sua arte não é colocada em dúvida por ninguém. Ainda assim, as pessoas se surpreendem e se emocionam com homenagens ao artista mato-grossense Clovis H. Irigaray. Na noite desta quarta-feira (4) ele foi nomeado embaixador das artes pela Academia Francesa de Artes, Letras e Cultura (Divine Académie Française des Arts Lettres et Culture), na solenidade de lançamento da mostra de arquitetura Morar Mais Por Menos, em Cuiabá.

O vice-presidente da Academia Nikko Kali, que tem berço em Cuiabá, veio de Paris especialmente para a abertura da mostra, laureando os responsáveis pelo evento, Rafael Dias e Liara Buzetti, com medalhas de ouro.
Em seguida, iniciou seu discurso sobre Irigaray. “É uma grande honra para a Academia homenagear e nomear alguém que está entre os maiores artistas do mundo. Repito, não só entre os maiores artistas do Brasil, mas está no mesmo nível que os grandes nomes das artes em todo o mundo. Ele é um grande mestre. Clóvis Irigaray”, disse Nikko, arrancando efusivos aplausos da plateia.

Em entrevista ao Olhar Conceito, Irigaray se disse fascinado, pois junto com a nomeação veio o convite para enviar obras a uma exposição no Louvre, um dos maiores e mais famosos museus do mundo, em Paris, no próximo ano.

“Imagina! Alguém que nasceu na beira do Rio Araguaia receber uma homenagem dessas, um convite desses. Louvre é lugar para Monalisa! É para ficar muito feliz e se sentir muito recompensado pela carreira”, contou Irigaray, com uma simplicidade de comover e uma alegria intensa, de contagiar.

Para quem quiser conferir o trabalho do artista, Irigaray irá lançar uma exposição na próxima semana, na área externa da mostra Morar Mais Por Menos, no Clube Dom Bosco, em Cuiabá.

http://conceito.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?noticia=Academia_Francesa_de_Artes_Letras_e_Cultura_nomeia_Clovis_Irigaray_como_embaixador_da_artes&edt=5&id=2112

Piso salarial de professores da educação básica para 2020: R$ 2.886,24

Dyelle Menezes, do Portal MEC O piso salarial dos profissionais da rede pública da educação básica em início de carreira foi reajustado...