domingo, 29 de novembro de 2015

Seminário vai debater importância do desenvolvimento emocional na educação


Frente da Educação no Congresso promove encontro com especialistas que são referências em inteligência emocional no mundo 
 
Resultado de imagem para desenvolvimento emocionalA Comissão de Educação da Câmara dos Deputados e a Frente Parlamentar Mista da Educação promovem na terça-feira (1) o seminário internacional “O desenvolvimento socioemocional e a educação”.

O evento será realizado a partir das 9 horas, no auditório Nereu Ramos da Câmara.

Com apoio da Confederação Nacional do Comércio, os debates contarão com a participação de especialistas que são referência em inteligência emocional, como Joshua Freedman, da Califórnia; Francisco Cordão, do Brasil; Daniel Diermeier, reitor da Escola de Políticas Públicas da Universidade de Chicago; e Bahij Amin Aur, da Unesco.

A programação começa com a participação do secretário-executivo do Ministério da Educação, Luiz Cláudio Costa, entre outras autoridades, seguida de palestras com os temas “A influência da Inteligência Emocional na Educação” (Joshua Freedman) e “Educação Profissional: Desenvolvimento de Competências Profissionais e Socioemocionais” (B. Amin Aur). A mediação será de Carlos Aldan de Araújo, diretor-executivo do Grupo Kronberg.

À tarde, mais duas mesas de debates: “Políticas Públicas para o Desenvolvimento Socioemocional na Educação” (Daniel Diermeier) e “A aplicação socioemocional na educação profissional” (Francisco Cordão); com mediação da deputada Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO).

Conceito
 

A inteligência emocional tem o conceito definido pela psicologia como a capacidade do ser humano de reconhecer os próprios sentimentos e os de outras pessoas, e, também, como a maneira de lidar com os sentimentos. Ela está relacionada à motivação e à capacidade de persistir em situações de frustrações.

Uma pessoa com inteligência emocional é capaz de controlar a impulsividade e o estresse, entre outras habilidades que contribuem para a melhoria na aprendizagem e o crescimento profissional.

Controlar estresse
 

De acordo com o psicólogo americano Daniel Goleman, o controle das emoções é fator essencial para o desenvolvimento da inteligência. Ele ressalta que as pessoas dotadas de inteligência emocional geralmente são bem equipadas para tolerar o estresse e controlar seus impulsos.

A inteligência emocional é reconhecida por muitos estudiosos como a solução para evitar muitos problemas rotineiros. O psiquiatra Augusto Cury avalia que ela ajuda o indivíduo a alcançar qualidade de vida, felicidade e crescimento profissional.

Indicadores
 

Pesquisas indicam que 80% dos casos de demissão nas empresas são por problemas emocionais, apenas 13,7% são por incapacidade técnica (Fonte: Consultoria Catho).

Já a Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que a depressão será a principal causa de afastamento do trabalho nos próximos anos, e que 70% das crianças e adolescentes disseram presenciar algum tipo de bullying no ambiente em que vivem, sendo que 80% dos adolescentes apresentam sintomas de insegurança ou timidez. Metade dos vestibulandos apresentam sintomas de depressão (Fonte: UFRGS).

Palestrantes: 
 

- Francisco Aparecido Cordão - Presidente do Instituto de Projetos Sociais e Tecnológicos de São Paulo/SP – IPSO; membro do conselho diretor do Instituto de Qualidade no Ensino (Câmara Americana de Comércio); consultor do programa “Aprendendo a aprender”, da Secretaria Estadual de Emprego e Relações do Trabalho de São Paulo, para o projeto “Centro Experimental Público de Educação Profissional”; membro do conselho diretor da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo;
- Joshua Freedman – Dirige uma das mais amplas redes de profissionais e pesquisadores de inteligência emocional no mundo – a Six Seconds, que tem escritórios e representantes em 25 países. Ele desenvolveu em parceria com colegas o “EQ Treinamento de Certificação Six Seconds”, que ele tem aplicado nos cinco continentes como treinamento mestre para milhares de profissionais que buscam ferramentas práticas para aprender e ensinar inteligência emocional. Freedman é autor de “No Coração da Liderança”, “A Organização Vital”, e “Mudar por Dentro: Transformando sua organização com Inteligência Emocional”;
- Daniel Diermeier - Decano da Faculdade de Políticas Públicas de Harris e Emmett Dedmon; professor de Administração Pública na Universidade de Chicago. Suas aulas e pesquisas têm foco na teoria política formal, as instituições políticas, a interação dos negócios e da política, análise de texto, percepção pública, crise e reputação de gestão. Ele publicou dois livros e mais de 80 artigos de pesquisa em revistas acadêmicas, principalmente nos campos da ciência política, economia e gestão, mas também em outras áreas que vão desde a linguística, sociologia e psicologia para ciência da computação e matemática aplicada. Diermeier é membro da Academia Americana de Artes e Ciências, da Fundação Guggenheim e do Instituto Canadense de Pesquisa Avançada (Cifar). Suas pesquisas tiveram destaque mundial em meios de comunicação, tais como o Wall Street Journal, The Economist, Business Week, Financial Times, Fortune e The New York Times;
- Dr. Bahij Amin Aur - Consultor em Educação de instituições públicas e privadas de educação básica, profissional e superior, da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), do Conselho Nacional de Educação (CNE), do Ministério da Educação (MEC), do Ministério da Cultura (MinC) e de secretarias estaduais. Foi diretor regional do Senac/SP, secretário de Mão de Obra do Ministério do Trabalho, presidente do Conselho Deliberativo do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (Ceeteps/SP) e membro dos Conselhos Estadual e Municipal de Educação/SP.
Da Redação
Com informações da 4ª Secretaria

Rondonópolis - Ações diversificadas tornaram escola a melhor do Centro-Oeste

 Eliana Bess | Seduc/MT


Conheça ações que tornaram escola Leocádio Rosa a melhor do Centro-Oeste - Foto por: Rafaella Zanol / GCom-MT
Conheça ações que tornaram escola Leocádio Rosa a melhor do Centro-Oeste
A | A
O acompanhamento pedagógico melhora e estimula o aprendizado dos estudantes. A prática, no entanto, depende do engajamento da equipe. A aplicabilidade desse formato na gestão escolar rendeu à Escola Estadual Odorico Leocádio Rosa, de Rondonópolis, o título de melhor da região Centro-Oeste, na final do Prêmio Gestão Escolar 2015. A escolha à etapa nacional acontecerá no início de dezembro, em Brasília, entre cinco representantes, uma de cada região do país.

Mas esta é apenas uma das iniciativas que fizeram com que a escola se destacasse. A proposta pedagógica consiste em avaliações no início, meio e fim de ano, para traçar um diagnóstico de desempenho dos estudantes. No entanto, a Escola Odorico Leocádio tem na gestão a parceria com os pais, o comprometimento dos profissionais com a escola, além de oferecer uma diversidades de projetos pedagógicos, entre eles esportivos e musicais, para o público escolar.

Também dispõe de sala multifuncional para atendimento aos alunos portadores de deficiência. Atualmente, frequentam o local um aluno cego, dois autistas, um com lesão cerebral e estudantes que apresentam déficit intelectual (DI), conforme laudo médico e parecer pedagógico.

Os alunos que não conseguem acompanhar o ritmo da turma recebem apoio por meio da sala de recurso. “Para avançar no processo, precisam do apoio não só da escola, mas da família, em casa. Com o acompanhamento desses casos, a escola obtém uma boa avaliação interna e externamente, conforme apontou o último Ideb”, explicou a diretora Eulália Vieira de Melo.

Nos anos iniciais do Ensino Fundamental a pontuação foi de 7,2, e nos anos finais, atingiu 5.4. Segundo a diretora, a diferença se dá, porque na fase inicial a gestão consegue juntar os professores para o planejamento coletivo. E nos outros esse trabalho fica mais difícil devido a rotatividade dos professores (dupla jornada de trabalho, lecionam em outras escolas).

Projetos eficientes

O fato de optar por projetos menores e em maior variedade também surtiu melhor efeito na proficiência dos estudantes. Os projetos grandes, segundo a diretora, eram dispendiosos, tomavam muito tempo e os resultados eram mais demorados.

“Os professores executam mini projetos em salas de aulas e depois realizamos a culminância dos resultados em eventos como feiras do conhecimento”, pontuou ela, destacando a arte e cultura que abordam pintores locais e trabalhadas várias disciplinas; a gincana de matemática, com dois alunos destaques em 2015, feira de ciências, teatro, música, esportes, entre outros.

Um detalhe: a escola não tolera alunos faltosos. “Ligamos para os pais e se for o caso, até buscamos para que não percam conteúdo. Comunicamos o Conselho Tutelar, e tomamos as demais providências”, informou Eulália.

Cardápio diferenciado a cada dia da semana é servido na merenda e o recreio é dirigido, ou seja, alunas que estudam de manhã vão à tarde para monitorar as atividades recreativas, como jogos de xadrez, dama e dominó, quebra-cabeça, pula-corda, amarelinha, entre outras.

“Adoro quando tem salada de frutas. É minha merenda preferida, apesar de a maioria gostar de cachorro quente”, explicou a estudante Mariana Torres Lima, 10 anos. Conforme o cardápio estampado para conhecimento de todos, também foram servidas no mês de novembro, macarrão com carne, bolo com suco natural, sopa de macarrão com carne moída e legumes, risoto de frango com creme de milho, iogurte e bolacha de água e sal, entre outros.

A Escola, que tem aproximadamente 930 alunos, conta com outras parcerias, envolvendo as Secretarias Municipais de Educação e de Saúde, Promotoria da Infância e Juventude e igrejas.  Sobre a representatividade no Prêmio Gestão Escolar 2015, a diretora afirma que “é mérito desse envolvimento, da parceria, pai, escola, comunidade”.

Gestão escolar

O Prêmio Gestão Escolar (PGE) é realizado desde 1998 pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) para estimular a melhoria da gestão das escolas públicas com o objetivo de garantir educação de qualidade. No caso, a discussão remete ao desempenho dos estudantes, as necessidades de infraestrutura e as condições de trabalho dos professores e funcionários, portanto deve envolver gestores, professores, alunos, funcionários, pais e parceiros.

O Prêmio serve como mecanismo para reconhecer boas práticas, incentivar seu aprimoramento e promover ações que possibilitem a troca de experiências entre gestores, multiplicando boas estratégias.

No início de dezembro o país conhecerá a melhor escola pública, que se consagrará com o título de Melhor Gestão Escolar 2015, recebendo R$ 30 mil para a escola e R$ 6 mil para a diretora.

“A escola é nota 10, se tiver mil é 1000. É muito bom poder participar desse processo, tenho duas filhas que estudam aqui. Venho quase todo dia na escola, sou um pai presente, acompanho as ações que são desenvolvidas aqui, um trabalho muito bom”, declarou Gelson Borges Medeiros, sem esconder a torcida.



http://www.mt.gov.br/-/conheca-acoes-que-tornaram-escola-melhor-do-centro-oeste

Congresso Nacional prorroga por 60 dias a suspensão das aulas

  VERSÃO CERTIFICADA     DIÁRIO COMPLETO     IMPRESSÃO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO Publicado em:  28/05/2020   |  Edição:  101   |  Seção: 1   |...